Talvez Um Dia (Maybe #01) - Colleen Hoover

14 abril, 2017




Sydney acabou de completar 22 anos e já fez algo inédito em sua vida: socou a cara da ex- melhor amiga. Até hoje, ela não podia reclamar da vida. Um namorado atencioso, uma melhor amiga com quem dividia o apartamento... Tudo bem, até Sydney descobrir que as duas pessoas em quem mais confiava se pegavam quando ela não estava por perto. Até que foi um soco merecido. Sydney encontra abrigo na casa de Ridge. Um músico cujo talento ela vinha admirando há um tempo. Juntos, os dois descobrem um entrosamento fora do comum para compor e uma atração que só cresce com o tempo. O problema é que Ridge tem uma namorada, e a última coisa que Sydney precisa agora é se transformar numa traidora.




Sydney acaba de completar 22 anos, mas nem de longe imaginou tudo que poderia acontecer nesse dia... mas calma, sua história começa algumas semanas antes. Ao se mudar para cursar a faculdade que queria, seu pai deixou bem claro que como ela não estava indo para a faculdade de direito, ele não iria pagar por nada, assim, Sydney teve de se virar nos dormitórios até conseguir alugar um apartamento com sua melhor amiga Tori. Nos últimos dois anos tem sido assim, ela e Tori em um apartamento, e Sydney e Hunter em um relacionamento sério.

Durante as noites, Sydney gosta de se sentar na varanda e ouvir um vizinho de outro prédio tocar violão, ele toca melodias que ela, involuntariamente, acaba por acrescentar letras de acordo com o seu estado de espírito. Assim como Sydney pode vê-lo e ouvi-lo, ele também a vê. Uma noite eles se apresentam, ele se chama Ridge e é compositor, mas está com um bloqueio para escrita e precisa que ela o ajude com as letras que ela mesma compõem. Nessa noite surge uma amizade, e é em nome da amizade que Ridge lhe conta, no dia do seu aniversário, que seu namorado e sua melhor amiga a estão traindo.
"Os sentimentos são a única coisa em nossas vidas que nós não temos absolutamente nenhum controle".
Sem ter para onde ir, Sydney acaba no apartamento de Ridge que, por sorte, tem um quarto vago. O arranjo é perfeito: Sydney tem onde morar, e durante as noites ela e Ridge podem compor. Claro que tem outras pessoas no apartamento, Warren, que é viciado em pornografia, e Bridgette, que é uma vadia mal humorada - de verdade! Mas mesmo com quatro pessoas, tudo fica perfeito, porque é como se Sydney e Ridge fossem perfeitos um para o outro.

E seriam... se Ridge não tivesse uma namorada.

Depois de sair de um relacionamento de forma conturbada, a última coisa que Sydney deseja é se tornar uma Tori, uma garota capaz de fazer um homem trair o seu relacionamento; mas o clima entre eles é tão bom, não importa que Ridge não possa ouvi-la, a forma como eles compõem juntos é perfeita e parece certa. Porém, Ridge deixa claro: ele não vai terminar com Maggie.
"Não há dúvida em minha mente que poderíamos ser perfeitos na vida um do outro, Sydney. São as nossas vidas que não são perfeitas para nós."
Dividida entre seguir escrevendo músicas - sua paixão - e estar perto de um cara por quem está se apaixonando, ou seguir seu caminho sem olhar para trás, Sydney e Ridge decidem que vão fazer dar certo, e, quem sabe um dia, talvez, o tempo seja certo para eles.
"Talvez eu não seja o herói para ela que eu sempre tentei tanto ser, porque, agora, eu me sinto como se ela nem sequer precisasse de um herói. Pra que precisaria? Ela tem alguém muito mais forte do que eu jamais serei para ela. Ela tem a si mesma.'"
Essa história é fácil de resumir: impossível não se apaixonar! Constantemente no livro Sydney pensa em comandar seu coração: "Batida, batida, pausa. Contraia, relaxe. Inspire, expire." E é assim que me senti ao ler esse livro.

O início é meio turbulento com ela de mudança, traição, socos e tudo mais, mas quando ela e Ridge se aproximam de verdade para escreverem música, é muito amor no ar. O fato de ele ter uma namorada é o que torna a história mais interessante, porque Maggie é tão boa, tão querida, que mesmo que você torça por Ridge e Sydney, você torce por ela do tipo "Não Ridge, você não pode trair essa menina!".

Confesso que o final foi o que menos me empolgou, mas todo o caminho até lá me deixou com o coração na mão, as músicas que eles compõem, o clima entre eles que é tão amistoso que até o leitor se sente confortável com a situação, a forma como a autora soube retratar os sentimentos deles, nossa, tudo isso me deixou sem ar durante a leitura.

O fato de Ridge ser surdo é um ponto a mais para a história, que além de dar destaque para uma deficiência, mostra que não é porque ele é surdo que nada relacionado a música pode fazer parte da sua vida, pelo contrário, Ridge mostra a forma como ele ouve, e é mágico.
"Palavras às vezes podem ter um efeito muito maior sobre o coração do que um beijo."
Um livro intenso, delicioso, diferente dos que estão por aí no mercado, daqueles que não tem como largar mesmo! Colleen Hoover mais uma vez mostra que é a diva das divas! ❤️

"Acredito verdadeiramente em pessoas que aparecem na nossa vida e têm almas completamente compatíveis com a nossa. Às vezes, nos referimos a elas como almas gêmeas. Outras vezes, como amor verdadeiro."  ❤️

12 comentários:

  1. Oi Thays.
    Eu amei esse livro,a autora realmente é um diva escrevendo, aquele final quase me deu um ataque do coração, e tenho que concordar com você as musicas que eles compõem são lindas.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Esse livros me conquistou e emocionou de um jeito... que fica até difícil de explicar sabe!?
    Uma história pra lá de envolvente e apaixonante. Do inicio ao fim!
    As músicas são extremamente lindas, os personagens, a história... TUDO!
    Super indico esse livro e estou louca pra ler os outros livros da autora.
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  3. Quando li esse livro dela virou meu favorito. O melhor da autora que já tinha pegado. A história é linda e amei o jeito único que ela conseguiu mostrar ali. Uma história diferente, com um personagem diferente e usando da música para retratar tanta coisa, mostrar tantos sentimentos...achei lindo. O conjunto todo ficou muito bonito, mesmo que a história possa parecer até comum se a gente para e tira esses detalhes de música e do personagem. Mas gostei da forma como a autora trabalhou e o clima que a leitura deixa. Só fiquei um pouco triste pela Maggie. Aquela menina é um amor mesmo, ficava torcendo por ela, mesmo querendo o outro casal junto.
    Só a Colleen mesmo pra fazer isso comigo!

    ResponderExcluir
  4. Ridge tem namorada! Ridge é surdo! Se levei uma pancada atrás da outra na resenha quero nem imaginar ao ler o livro. Não consigo aceitar ele ter namorada e amar a Sydney. Acho estranho histórias assim, mas leria apesar do final não parecer tão impactante assim

    ResponderExcluir
  5. Oi Thays!
    Vamos lá, tenho um único livro da Colleen e já tinham falado tão bem dele e da autora que quando li fiquei tipo; ué cadê?
    Foi uma desilusão das grandes.
    Desde então não tenho mais tanta vontade de ler as obras dela, esse me pareceu meio mais do mesmo (a história), salvo a parte da namorada de Ridger ser legal, o resto achei muito igual.
    O que poderia salvar (pra mim) seria o modo de escrita da autora, mas não sei se vou querer me aventurar novamente. É algo a ser pensar.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Qual livro dela você não gostou? Teve um que eu não gostei também, mas é trilogia...

      Excluir
    2. Um Caso Perdido.
      Foi tão frustrante que nem comprei o outro.

      Excluir
    3. Ah, eu gostei de Um Caso Perdido, mas ainda não li o outro

      Excluir
  6. Thays!
    Fiquei comovida em saber que Ridge é surdo e ainda assim toca e compõe, uma forma de mostrar como um deficiência não atrapalha tanto quando se tem vontade.
    E que linda a relação que os protagonistas mantém, singela e musical.
    Gosto dos livros com música e romance e gostaria de ler.
    Boa Páscoa!
    “A sabedoria começa na reflexão.” (Sócrates)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir
  7. Com a Colleen Hoover nunca tem erro né?! Eu amo todos os livros da autora, e com certeza amei esse também! Realmente achei bem diferente por ter um protagonista surdo, eu nunca tinha lido um livro com um protagonista assim, mas amei esse livro. E eu gostei muito dos personagens, e gostei tanto da Maggie que não queria que ela sofresse, aí em um momento eu queria que o Ridge ficasse com ela e em outro momento já queria que ficasse com a Sydney! Foram muitas emoções nesse livro hahahah

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Sou uma das que ainda não leu nada da Colleen Hoover. To sempre lendo resenhas e vendo como ela é unanimidade e sempre ficando mais curiosa. Minha falta de conhecimento defino como falta de oportunidade. Sempre quero ler algo novo, alguma editora publica algo de uma autora que amo e aí essas leituras vão ficando pra depois.
    Nesse mundinho literário de personagens arrogantes, vc até leva um susto quando encontra um personagem educado, inteligente, que não precisa ser prepotente pra se impôr. E nas resenhas que já li nunca haviam citado que ele é surdo.

    ResponderExcluir
  9. Ooi!
    Acho que sou um E.T pois nunca um livro da Collen, tenho vontade de ler esse, a premissa é bem legal.
    Bjs!

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo