A Esperança (Jogos Vorazes #03) - Suzanne Collins

08 janeiro, 2017

O volume final da trilogia Jogos Vorazes, de Suzanne Collins, é exatamente o livro pelo qual os fãs esperavam: complexo, imaginativo e, ao mesmo tempo, brutal e humano. Depois de sobreviver aos jogos por duas vezes, Katniss Everdeen tentará se encontrar no papel de símbolo de uma revolução, enquanto luta para proteger sua mãe e sua irmã no meio de uma guerra. A série, com mais de quatro milhões de exemplares vendidos apenas nos Estados Unidos, é o mais novo fenômeno da literatura jovem dos últimos tempos, e mistura ficção científica com reality show, passando pela mitologia e pela filosofia com muita ação e aventura.

Katniss conseguiu sair da arena pela segunda vez, mas, mesmo assim, ainda não está a salvo. A Capital está irritada e quer vingança e, por isso, inicia uma represália a toda a população. Numa trama tão violenta quanto psicológica, Suzanne Collins consegue provocar, em A Esperança, um debate sobre a moral e os valores da guerra e as consequências das escolhas feitas por cada um dos personagens.
Ser o símbolo da revolução tem um preço alto para Katniss, que terá que decidir o quanto da sua própria humanidade e sanidade ela poderá arriscar em nome da causa, dos seus amigos e da sua família. É pela voz da protagonista, ainda mais feroz e obstinada, que a autora desafia o leitor a refletir em meio a cenas cruéis de combate. Tudo isso numa narrativa brilhante, com viradas surpreendentes que levam a um desfecho chocante e original.

Depois de ser levada à arena pela segunda vez, Katniss consegue escapar, mas não significa que está a salvo para voltar à sua antiga vida. Pelo contrário. As ações que a levaram para fora da arena só despertam ainda mais a fúria do Presidente Snow, enquanto nos distritos as manifestações crescem de tamanho e intensidade. De repente a revolução está realmente acontecendo, e ela é o símbolo que representa tudo isso. Katniss, a garota em chamas, agora conta com alguns tributos vencedores que a apoiam e uma equipe que há anos se prepara para esse momento, escondidos no distrito 13 - aquele que o Capitólio os fez acreditar que não existia mais.
Em uma estrutura superpreparada debaixo da terra a revolução acontece, com transmissões para todos os distritos O Tordo tem uma mensagem a passar, e o país pára para ouvir o que é uma clara declaração de guerra ao Presidente Snow e todo o seu reinado.
Quando os outros distritos se unem à revolução, a promessa é de retaliação, a começar pelo distrito doze que não existe mais. Logo hospitais e outros centros são bombardeados, milhares de vítimas em quase todos os distritos para mostrar à Katniss o preço da sua revolta, mas agora já é tarde demais, ela tem que ir até o final.

Sinceramente? Só posso definir esse livro como frustrante.
Os dois primeiros livros da trilogia foram realmente muito bons, muito empolgantes e cheios de reviravoltas inesperadas, mas o rumo que a autora dá para o desfecho final fica muito aquém do esperado.
Isso porque na primeira metade do livro tudo continua no mesmo ritmo alucinante de Em Chamas quanto a revolução, são ações e ataques que fazem esquecer a chatice de Katniss e Peeta para se focar na tão prometida ação, o grande duelo do tordo contra o Presidente Snow, mas conforme Katniss se aproxima do Capitólio tudo começa a ficar mais confuso e sem graça. Reunida com um grupo de tributos que se ofereceu para ajudá-la, o terreno do Capitólio se transforma em um grande jogo de videogame em que é impossível pular de fase, as armadilhas surgem de todos os lugares e a todo tempo, mas ela continua em frente até o portão da casa do Presidente...
Depois disso parece que a autora teve preguiça de bolar uma grande cena, porque os capítulos finais foram extremamente frustrantes!
A solução para o triângulo amoroso (sim, eu tinha esperanças em relação ao Gale), apesar dos pontos pela criatividade e por ser algo imprevisível, não me convenceu. Soou como uma desculpa para fazê-la se decidir por Peeta e pronto.
Apesar de muito bem escrito e de a autora trazer um universo que nos faz pensar sobre a nossa própria vida em sociedade atualmente, nutri muitas esperanças durante a leitura sobre um final emocionante e intenso, com direito a grandes lutas e tudo mais, tudo para me deparar com o final mais simples e sem graça da vida.

5 comentários:

  1. Thays!
    Tenho a maior vontade de ler essa trilogia e já faz um bom tempo e fiquei até triste em saber que justo o último livro dela, ficou parecendo meio que escrito 'nas coxas' e não traz a empolgação dos anteriores.
    “O silêncio é de ouro e muitas vezes é resposta.” (Sabedoria popular)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  2. Acredita que não li nenhum volume ainda? Na verdade, eu assisti, pq meu amigo ama e fiquri curiosa kkk
    Amei! Pretendo ler os livros esses ano.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Thays!
    Pena que suas expectativas em relação A Esperança não foram alcançadas... Eu particulamente não li nenhum livro dessa trilogia, assisti apenas o primeiro filme mas não fiquei empolgada para ler aos livros, não curto triângulo amoroso...

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Eu amo essa trilogia!
    Embora eu tenha me decepcionado com esse livro final. Deu a sensação de que a autora "acordou um belo dia de manhã e pensou: Vou terminar essa história hoje!", porque ficou tão corrido e meio chato, que pareceu isso, que a autora quis acabar logo com o livro!
    Mas é uma ótima trilogia, uma história que vale a pena pensar e com isso, tornando-a atual.
    Adorei sua resenha.

    Beijo, beijos
    relicariodehistoriasma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Após ter lido o primeiro livro da série, decidi que não seria pra mim. Fiquei frustrada com tantas situações ruins, morria de pena de um, depois outro, então decidi que assistiria apenas as adaptações.
    Uma das minhas curiosidade sempre foi saber com quem Katniss ficaria e tbm fiquei bem decepcionada. Desculpe quem gosta do Peeta, mas, pra mim, ele foi desnecessário na série.

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo