Trecho do segundo livro de Grey

28 setembro, 2016



OI OI OI!

Anos se passaram, mas Cinquenta Tons de Cinza continua causando furor entre a mulherada, e mesmo que a versão narrada por Christian Grey não tenha feito um sucesso tão estrondoso quanto a versão de Anastasia Steele, ainda tem mais histórias para vir por aí!

O livro será lançado em 2017, mas ainda não foi divulgada uma data oficial nem a capa do próximo livro. Para alegrar os fãs recentemente caiu na internet um trecho do próximo livro, e o pessoal do Portal50Tons se encarregou de traduzir, confiram:

Quinta-feira, 09 de junho de 2011
Eu sento. Esperando. Meu coração está batendo alto. São 5:36 e eu olho através do vidro escurecido do meu Audi na porta da frente do prédio dela. Sei que cheguei cedo, mas estive esperando por esse momento o dia todo.
Eu vou vê-la.
Eu mudo de lugar na parte traseira do carro. A atmosfera é sufocante, e embora eu esteja tentando manter a calma, a antecipação está batendo no meu estômago e pressionando para baixo no meu peito. Taylor está sentado no banco do motorista olhando para frente, sem palavras, com sua habitual pose, enquanto eu mal consigo respirar. É irritante.
Porra. Onde ela está?
Ela está lá dentro – dentro da Seattle Independent Publishing. Situado em uma ampla calçada, o prédio é gasto e precisa de uma reforma. O efeito fosco na janela está descascando e o nome da empresa está marcado casualmente no vidro. O negócio por trás dessas portas fechadas poderia ser uma companhia de seguros ou uma empresa de contabilidade; eles não estão exibindo seus produtos. Bem, isso é algo que posso resolver quando tomar controle. SIP é minha. Quase. Já assinei o contrato.
Taylor limpa sua garganta e seus olhos encontram os meus no espelho retrovisor. “Vou esperar lá fora, senhor”, diz ele, me surpreendendo, e ele sai para fora do carro antes que eu posso pará-lo. Talvez ele esteja mais afetado pela minha tensão do que eu pensava. Sou tão óbvio? Talvez ele esteja tenso. Mas por que? Deixo escapar um suspiro. Ele teve que lidar com o meu meu humor em constante mudança na semana passada e sei que não tenho sido fácil.
Hoje foi diferente. Esperançoso. É o primeiro dia produtivo que tenho desde que ela me deixou, ou assim parece. O otimismo tem me estimulado através das minhas reuniões com entusiasmo marcando minha constante necessidade de verificar o horário. Dez horas até eu vê-la. Novo. Oito. Sete… Minha paciência testou meu relógio enquanto ele batia mais próximo da minha reunião com a senhorita Anastasia Steele.
E agora que estou aqui sentado, sozinho e esperando, a determinação e confiança que eu tive o dia todo vão embora.
Talvez ela tenha mudado de ideia.
Será uma reunião? Ou apenas uma carona para Portland?
Olho meu relógio mais uma vez.
5:38.
Merda. Por que o tempo muda tão devagar?
Contemplo enviando um email para ela para que ela saiba que estou aqui fora, mas quando eu olho pro meu celular, percebo que não quero tirar os olhos da porta da frente. Na minha mente eu lembro dos emails recentes dela. Eu os conheço de cor; todos eles amigáveis e concisos, mas sem um indício de que ela está sentindo minha falta.
Talvez eu seja a carona.
Deixo de lado o pensamento e olho para a porta, desejando que ela apareça.
Anastasia Steele, estou te esperando.
A porta abre e meu coração sobe em ultrapassagem, mas rapidamente para com a decepção. Não é ela.
Porra.
Ela sempre me deixou esperando.
Um sorriso sem humor aparece nos meus lábios: esperando na Clayton’s, no Heathman após a sessão de fotos, e depois que eu enviei os livrosde Thomas Hardy.
Tess…
Pergunto-me se ela ainda tem os livros. Ela queria devolver para mim; ela queria dá-los para uma instituição de caridade.
“Não quero nada que vai me fazer lembrar de você.”
A imagem de quando ela me deixou vem a tona na minha mente; seu rosto triste e marcado pela dor e confusão. É indesejável. Doloroso.
Eu fiz ela infeliz. Eu levei tudo muito longe, muito rápido. E isso me enche de remorso. O desespero se tornou muito familiar desde que ela foi embora. Fechando os olhos, tento me concentrar, mas sou confrontado pelo meu medo mais profundo e escuro: ela está com outra pessoa. Ela está compartilhando sua pequena cama branca e seu belo corpo com alguém estranho.
Porra. Permaneça positivo, Grey.
Não vá por aí. Nem tudo está perdido. Você irá vê-la em breve. Seus planos estão em ação. Você irá ganhá-la de volta. Abrindo meus olhos, olho para a porta da frente através do vidro escurecido do Audi que agora reflete o meu humor. Mais pessoas deixam o prédio, mas nada da Ana.
Onde ela está?
Taylor está do lado de fora e olhando para a porta da frente. Cristo, ele parece tão nervoso quanto eu. Que diabos ele tem?
Meu relógio diz que são 5:43. Ela estará fora a qualquer momento. Respiro fundo e puxo os meus punho, então tento endireitar a minha gravata só para descobrir que eu não estou usando uma. Merda. Passo a mão sob meu cabelo e tento não pensar nas minhas dúvidas, mas elas continuam me atormentando. Sou apenas uma carona para ela? Será que ela sentiu minha falta? Ela está saindo com alguém? Não faço ideia. Isso é pior do que esperar por ela no Marble Bar e a ironia não está perdida em mim. Pensei que tinha sido o maior negócio que e já tinha feito com ela. Franzo a testa – não saiu do jeito que eu esperei. Nada sai do jeito que eu espero com a senhorita Anastasia Steele. O pânico bate no meu estômago mais uma vez. Hoje eu vou negociar algo ainda maior.
Eu quero ela de volta.
Ela disse que me amava..
Meu coração pula enquanto a adrenalina preenche meu corpo.
Não. Não. Não pense nisso
Acalme-se, Grey. Foco.
Olho mais uma vez para a entrada da Seattle Independent Publishing e ela está lá, vindo em minha direção.
Porra.

6 comentários:

  1. Oi Thays!
    Não acompanho os livros desta série (??) ou trilogia (não sei muito bem), mas vejo tantas opiniões a favor do livro e contra o livro que fico confusa. Este trecho está de deixar qualquer fã dos livros apavorado pra saber o que vai acontecer em seguida. Enfim, acho que as pessoas que estão ansiosas pelo livro vão gostar bastante.

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que intenso! Nunca li nenhum livro de 50 tons de cinza (inteiro, pois li as primeiras páginas do primeiro e não gostei), então não sei bem o que aconteceu ou como é a dinâmica do casal, mas por esse trecho dá pra ver o quanto dói nele a falta dela, e principalmente o quanto ele tenta não mostrar que sofre por isso.

    ResponderExcluir
  3. Não sou a maior das fãs da série, na verdade, não consegui gostar de jeito nenhum, e mesmo não gostando não dá pra não perceber como Grey é inseguro. Se a intenção da autora foi humanizar o homem, acho que não colou.

    ResponderExcluir
  4. Oi? Mais um? Oo
    Confesso que li aquela trilogia por curiosidade e não foi das melhores leituras que tive.
    Até gostei mais do filme. Filme acho que tem mais graça de ver...
    Vejamos o que falam desse lançamento aí.

    ResponderExcluir
  5. Oi.
    Eu li a trilogia, mas confesso que não é exatamente um dos meus melhores livros, mas amei de Paixão o trecho, é tão bom rever um pouquinho dos nossos personagens, estou ansiosa pelo segundo livro do Grey.
    Boa Tarde.

    ResponderExcluir
  6. Até agora eu só li a trilogia, nem comecei a ler Grey ainda. Mas já adorei esse trecho! Parece que esse livro também estará muito bom. Agora quero começar a ler Grey antes do lançamento desse livro :)

    Beijos!

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo