A Garota do Calendário | Janeiro - Audrey Carlan

23 agosto, 2016

Ela precisava de dinheiro. E nem sabia que gostava tanto de sexo. O fenômeno editorial do ano e best-seller do New York Times, USA Today e Wall Street Journal.

Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato.
A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. 
Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser... 
Em janeiro, Mia vai conhecer Wes, um roteirista de Malibu que vai deixá-la em êxtase. Com seus olhos verdes e físico de surfista, Wes promete a ela noites de sexo inesquecível — desde que ela não se apaixone por ele.

Mia Saunders se apaixonou três vezes em sua vida, e todas elas acabaram mal.
A última definitivamente foi a pior delas: Mia se envolveu com um agiota, que acabou emprestando dinheiro para o seu pai e agora a vida de Mia está virada em um inferno, porque além de cobrar com muitos juros toda a dívida de seu pai, seu ex-namorado já deixou bem claro que se não receber o dinheiro Mia e sua irmã mais nova, Mandy, vão pagar com a própria vida. A prova de que ele está falando sério está em seu pai que agora está em uma cama de hospital, em coma, com o corpo todo engessado depois de múltiplas fraturas.
Desesperada para salvar seu pai, Mia se aventura no universo que sua tia propõe, o de acompanhantes de luxo. Como precisa levantar uma alta quantia e seu tempo é curto, o serviço de Mia é vendido em pacotes mensais, a cada mês ela passa vinte dias na companhia de um milionário e deve fazer o possível para agradá-lo, ainda que sexo não esteja incluído (explicitamente) no pacote.
Seu primeiro cliente é Wes, um roteirista de Malibu. Quem a contrata é a mãe de Wes, por necessidade: além de querer ver o filho bem acompanhado, é fundamental que ele esteja focado nos eventos em que participa - o que se torna impossível cada vez que ele aparece sozinho já que um milhão de mulheres se joga em cima dele.
Nos eventos Mia é exemplar, cheia de classe e bom gosto, sabe como acompanhá-lo; mas atuar no meio de uma multidão é fácil, as coisas complicam quando estão os dois sozinhos na mesma casa e cheios de segundas intenções.

A Garota do Calendário acabou sendo uma leitura bem diferente do que eu imaginava.
Por ser uma história de acompanhante de luxo (e com a modinha do romance erótico que ainda não perdeu forças) já vem logo na ideia muito erotismo e sexo sem parar, afinal é esse o serviço que ela está vendendo, não é mesmo? Já que adoro o gênero, somado ao todo burburinho nas mídias sociais, criou uma grande expectativa, que não foi alcançada.
A premissa é ótima, Mia aparenta ser uma grande personagem, e o livro não se resume só a sexo, mas convenhamos que em cem páginas de história dificilmente se pode escrever a história de todo um mês na companhia de um homem estranho.
Esse é só o primeiro passo na caminhada de Mia, que ainda promete muita coisa (assim espero!), mas justamente por ser o início esperava uma narração mais profunda, afinal é a introdução de toda a série; Mia alega fazer tudo isso por sua família, mas tem pouco contato com a irmã e deixou o pai aos cuidados de outra pessoa, além de, no dia-a-dia, pouco demonstrar o quanto sente falta deles.
Conclui a leitura um pouco decepcionada com a superficialidade dos diálogos e das cenas, pois por mais intensas que sejam não conseguiram me transmitir o que sentiam naqueles momentos.

6 comentários:

  1. Só ouço elogios a respeito desse livro, to bem curiosa para ler e saber no que vai dar, achei bem interessante a ideia da autora, soube que no total são 12 livros.

    ResponderExcluir
  2. Oiee!
    Fiquei surpresa de você não ter gostado tanto assim do livro, porque todas as resenhas que li tecem infinitos elogios ao livro e especialmente a Wes. Algumas blogueiras comentaram até que será bem difícil superar esse primeiro livro.
    Estou esperando o meu chegar, vamos ver o que vou achar.
    Bjokas!

    ResponderExcluir
  3. A história não me conquistou de forma alguma eu não penso que ser uma acompanhante é algo bom e maravilhoso, que os homens serão todos lindos, ricos e Deus do sexo, ela simplesmente não pode se apaixonar por todos, confesso que é Isso que me deixa relutante em relação a premissa em si.
    Boa Tarde.

    ResponderExcluir
  4. Achei a ideia do enredo ótima, mas não gosto muito é de personagens volúveis e as sinopses dão a entender que ela terá sentimentos por todos os clientes. Eu me apego a personagens! Vc tbm destacou um fato bem legal e que não tinha lido em outras resenhas: "Mia alega fazer tudo isso por sua família, mas tem pouco contato com a irmã e deixou o pai aos cuidados de outra pessoa, além de, no dia-a-dia, pouco demonstrar o quanto sente falta deles." Pra que todo esse "sacrifício" então?
    E que tia legal essa, hein hahahahahahahaha

    ResponderExcluir
  5. Estou meio encima do muro com a trama desses livros. Porque de tanto falarem acabei arrumando dois pra ver como é. Mas não sei não, talvez não seja tão legal assim. Não sou de ler muitos do tipo e estou pegando agora só aqueles que vejo falando muito ou coisa do tipo. E com esse aconteceu desse jeito. Mas se a garota vai ser uma personagem com a qual vou simpatizar só Deus sabe. É pouca coisa em cada livro, talvez não dê pra ver muita graça ou desenvolver =/
    Tem que ver o resto agora...

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Estou bem curiosa sobre essa serie, estou vendo as pessoas falarem muito sobre ela o que acabou aumentado minhas expectativas mas quando vi o tamanho do livro me surpreendi, realmente e muito pequeno para uma historia de introdução ainda mais acontecendo em um vez, mas quero ler para ver o que acho e conhecer melhor essa historia !!

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo