Grey - E. L. James

30 junho, 2016

Na voz de Christian, e através de seus pensamentos, reflexões e sonhos, E L James oferece uma nova perspectiva da história de amor que dominou milhares de leitores ao redor do mundo.
Christian Grey controla tudo e todos a seu redor: seu mundo é organizado, disciplinado e terrivelmente vazio – até o dia em que Anastasia Steele surge em seu escritório, uma armadilha de pernas torneadas e longos cabelos castanhos. Christian tenta esquecê-la, mas em vez disso acaba envolvido num turbilhão de emoções que não compreende e às quais não consegue resistir. Diferentemente de qualquer mulher que ele já conheceu, a tímida e quieta Ana parece enxergar através de Christian – além do empresário extremamente bem-sucedido, de estilo de vida sofisticado, até o homem de coração frio e ferido.
Será que, com Ana, Christian conseguirá dissipar os horrores de sua infância que o assombram todas as noites? Ou seus desejos sexuais obscuros, sua compulsão por controle e a profunda aversão que sente por si mesmo vão afastar a garota e destruir a frágil esperança que ela lhe oferece?Todos que leram Cinquenta Tons de Cinza se perguntaram o que se passava na cabeça de Christian Grey para agir da forma que agia com Anastásia Steele, por que tão perseguidor? Por que tão dominante?

Para ajudar sua melhor amiga, Anastásia Steele assume o compromisso de entrevistar o famoso Christian Grey, um jovem magnata que tem somado milhões de dólares a sua fortuna a cada ano que passa, mas que é sempre visto sozinho, o que desperta grandes fofocas. O primeiro encontro (que deveria ser o único) é desastroso, com Anastásia caindo - literalmente - em sua sala e fazendo perguntas inapropriadas, mas são justamente esses fatores que atraem a atenção de Christian e mesmo horas após ela ter partido, ele continua pensando na jovem.
Utilizando de todos os seus recursos, Christian faz de tudo para voltar a encontrá-la e então é só questão de tempo para seduzi-la.

Ok. Não vou generalizar, quase todos se fizeram essas perguntas e quando a autora anunciou o lançamento de Grey, mal podia esperar para ler.
Foi uma decepção.
Não decepção total porque só de não ter "a deusa interior" da Anastásia a todo momento, já vale a pena leitura. Brincadeiras a parte, esse livro abaixou consideravelmente o nível de "endeusamento" que circulava o personagem principal, isso porque Christian Grey sempre apareceu como um cara sério, duro e intenso, que não se permitia sentir qualquer apego ou sentimento mais intenso; o tipo de cara que busca não se envolver seriamente com ninguém e está sempre ligado ao trabalho, mas com esse livro muitas dessas máscaras vem por água abaixo.
Por um lado é bom conhecer os sentimentos de Christian, mas descobrir que ele é mais ansioso que muita menininha por aí, e que aquele Christian Grey que "não faz amor, só fode duro" não é bem assim, pelo contrário, é cheio de medos, incertezas e inseguranças, justamente os tipos de sentimentos que ele se negava a demonstrar para Anastásia no primeiro livro da trilogia. Mas, parte do atrativo da história era justamente a sua postura rígida, então com esse livro acabou um pouco com o encanto de homem dominador.
O enredo segue os mesmos fatos do livro Cinquenta Tons de Cinza, mas de forma mais resumida - a narrativa de um homem nunca é tão descritiva e precisa quanto a da mulher. O grande destaque desse livro está nas cenas da infância de Christian, pois apesar de ser um livro erótico, na versão contada por Anastásia as cenas mais excitantes e empolgantes.
Para os fãs da trilogia Cinquenta Tons é uma boa leitura para descobrir mais sobre Christian, seu passado e seu presente, suas habilidades de stalker e o que ele realmente está pensando a cada cena, mas, para quem não teve "coragem" de começar a leitura ainda, não recomendo que comece por esse livro, pois ele não desperta um grande interesse pela continuação.

8 comentários:

  1. oooi, tudo bem?
    As vezes os autores fazem estas obras com o ponto de vista do outro personagem, mas acabam decepcionando. Isso acontece porque o livro não era planejado, a série já teve o desfecho.
    Mas que bacana que mesmo tendo se decepcionando encontrou pontos positivos na obra.

    PROMOÇÃO DOIS ANOS DO BLOG BIO-LIVROS

    ResponderExcluir
  2. Não leio eróticos e por isso ainda não li 50 tons, é uma pena que Grey tenha te decepcionado, achei bem interessante a oportunidade do leitor de conhecer o outro lado da história, mas ao mesmo tempo é ruim quando a autora muda completamente a personalidade que conhecíamos do personagem

    ResponderExcluir
  3. Eu sou avessa a ideia da publicações de livros que contem a mesma histórias sob perspetivas diferentes. Acho muito mais válido tudo isso num único livro, com narrativas alternadas.
    Não sou a maior fã de de 50 Tons, só li o primeiro, mas até eu estou frustrada por saber que toda a prepotência de Grey é fachada. Sério, toda aquela pose esconde um cara inseguro e ansioso?!

    ResponderExcluir
  4. Não tenho vontade de ler a trilogia de 50 tons, quando lançou Grey,até pensei em ler por ser a trilogia compilada em um só livro.

    ResponderExcluir
  5. Olha, li aqueles por pura pirraça e curiosidade. Não é legal. A coisa da deusa me dá pesadelos até hoje só de pensar naquilo :S
    E a única coisa que tinha certo atrativo era o cara ser todo durão, nada de sentimentos e etc. Se muda isso? Não. Não pretendo ler =/
    Fica a dica pra quem gostou desses livros...

    ResponderExcluir
  6. Sinceramente eu não tenho a menor vontade de ler esses livros :/
    E é uma pena que esse acabou se tornando uma decepção, mas é como você disse, pelo menos você teve a oportunidade de conhecer melhor os sentimentos do Christian. Beijo!

    ResponderExcluir
  7. Oi.
    Ótima resenha.
    Eu gostei mais da série pelo ponto de vista do Grey, do que o da Ana, não concordo com algumas coisas citadas em ambos os livros e sinceramente a maioria das cenas não podem ser consideradas românticas, mas a escrita da autora é ótima, fluida o que eu particularmente gosto bastante.
    Boa Noite.

    ResponderExcluir
  8. Eita que tô cheia de medo de ler esse livro por conta de todas as resenhas decepcionadas que leio, e quando você disse que ele é mais ansioso que muita menininha, coloquei mais um pé atrás kkkk mas eu gosto de ver pra crer, então provavelmente vou ler esse livro em algum momento do futuro, porém tô sem pressa. Eu li a trilogia e na ápoca gostei, era inovadora e acabei me apegando a história, por isso vou continuar com a série e espero que Cristian melhore nos próximos livros, pois acho que ela deve lançar outros com a versão dele. :)

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo