Um Beijo Inesquecível (Os Bridgertons #07) - Julia Quinn

03 março, 2016

Toda a alta sociedade concorda que não existe ninguém parecido com Hyacinth Bridgerton. Cruelmente inteligente e inesperadamente franca, ela já está em sua quarta temporada na vida social da elite, mas não consegue se impressionar com nenhum pretendente.
Num recital, Hyacinth conhece o belo e atraente Gareth St. Clair, neto de sua amiga Lady Danbury. Para sua surpresa, apesar da fama de libertino, ele é capaz de manter uma conversa adequada com ela e, às vezes, até deixá-la sem fala e com um frio na barriga.
Porém Hyacinth resiste à sedução do famoso conquistador. Para ela, cada palavra pronunciada por Gareth é um desafio que deve ser respondido à altura. Por isso, quando ele aparece na casa de Lady Danbury com um misterioso diário da avó italiana, ela resolve traduzir o texto, que pode conter segredos decisivos para o futuro dele.
Nessa tarefa, primeiro os dois se veem debatendo traduções, depois trocando confidências, até, por fim, quebrarem as regras sociais. E, ao passar o tempo juntos, eles vão descobrir que as respostas que buscam se encontram um no outro... e que não há nada de tão simples – e de tão complicado – quanto um beijo.

Hyacinth Bridgerton é a filha mais nova dessa numerosa família, e a única das mulheres que ainda não se casou, mesmo tendo apenas vinte e dois anos, e só há um motivo para explicar sua solteirice: não há ninguém como Hyacinth. Ela é inteligente e não tem pudores quando se trata de ser franca, e sendo tão astuta não é capaz de encontrar alguém a sua altura, um homem que não se sinta intimidado por ser menos inteligente que ela, e que não a deixe entediada nos primeiros cinco minutos de conversa.
Ademais, sendo a mais nova dentre oito filhos, Hyacinth aprendeu ao longo dos anos como ganhar discussões e vem de uma família extremamente competitiva, então por mais que seja de uma família de renome e tenha um bom dote, até o momento ela não conseguiu ser atraída por ninguém em especial.
Sua perspectiva de nunca se casar muda ao conhecer Gareth St. Clair, o neto de Lady Danbury – uma senhora que é a versão mais velha de Hyacinth em astúcia e franqueza, e para quem ela faz companhia todas as semanas. Apesar de ter fama de libertino e das fofocas que cercam a relação dele como o pai, Gareth é extremamente leal a avó – uma característica admirável em um cavalheiro – além de ter herdado a mesma astúcia.
O primeiro encontro se dá em um recital e, para surpresa de Hyacinth, Gareth é bem articulado e sagaz, é capaz de responder seus comentários a altura e, inclusive, a deixa sem palavras em alguns momentos (algo inédito na vida de Hyacinth!); apesar da clara química entre os dois, e da torcida de Lady Danbury e de Lady Bridgerton para que ambos se casem (de preferência um com o outro), Hyacinth se mantém distante para resistir aos seus encantos, mas Gareth não é alguém que se intimida fácil.
Para uni-los ainda mais – ou, no mínimo, forçá-los a conviver um com o outro – Gareth é presenteado com o diário de sua outra avó, que está todo escrito em italiano, e a única pessoa próxima e de confiança capaz de ler esse idioma é, justamente, Hyacinth.

A cada livro dessa família fico ainda mais empolgada com a história, e agora foi a vez de Hyacinth Bridgerton ganhar meu coração – e superou todos os demais. Ela definitivamente não é a mocinha convencional dos romances históricos, com uma língua afiada e sem medo de ser autêntica, ela desbanca muitos cavalheiros e desperta inimizades com algumas pessoas pelo seu jeito de ser, e o fato de não estar disposta a mudar quem ela é só para agradar um homem a torna ainda mais empolgante. Gareth é um personagem tão bom quanto, tem uma mente rápida e uma língua afiada, não abaixa a cabeça para os comentários de Hyacinth, pelo contrário, responde a altura, o que os torna um casal único e divertido – Hyacinth é tão competitiva, determinada e franca que nada do que ela faz se torna maçante, e Gareth vai pelo mesmo caminho.
Ambos têm problemas em relação aos pais, ela por um vazio que nunca foi preenchido, ele por outras questões que o tornam indigno aos olhos de seu pai, mas juntos começam a superar essas questões, envolvidos pelo mistério do diário da avó de Gareth. Esse mistério os une e os aproxima, construindo um romance aos poucos – o sentimento esteve presente desde o início, mas a forma como vai evoluindo para se tornar amor se dá dia após dia, e por isso me apaixonei tanto pela história, não surge com um amor descabido a primeira vista, é uma relação que se constrói aos poucos e, por isso, se mostra mais forte.
Atraente desde o primeiro capítulo, Um Beijo Inesquecível traz, mais uma vez, a incrível fórmula de Julia Quinn para prender o leitor ao enredo dessa família tão unida e divertida, com uma trama diferente das demais, mas tão apaixonante quanto.

8 comentários:

  1. Não sou habituado com romances históricos, mas estou bem ansioso para poder ler essa série! Parece ser encantadora, divertida e muito bem escrita e desenvolvida. A resenha me deixou ainda mais curioso :) Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Esta família é mesmo contagiante, e assim como você, fico a cada leitura mais e mais envolvida com eles. Uma pena saber que está chegando ao fim!
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  3. A autora é uma fofa com essa série. Muito legal de ler e viciante, os personagens ganham o coração do leitor. Ao menos me conquistaram e dá até vontade de reler, foi tão bom quando li! Hyacinth é uma personagem e tanto e a trama dela foi bem feita, o par romântico combinou bem. Além do pano de fundo com aquele diário. Nossa, foi bem legal de conferir o resultado. Vale a pena ler.

    ResponderExcluir
  4. Por mais que eu já tenha lido os livros da série, sempre paro para ler resenhas dos livros Bridgertons. Hyacinth é minha Bridgerton feminina favorita, Perspicaz, inteligente e irônica. Que venha logo A Caminho do Altar.

    ResponderExcluir
  5. Não sei se fico contente por mais um livro chegando ou triste, afinal falta pouco pra série acabar. Hyacinth é aquela personagem que cativa desde o início com sua língua afiada... foi uma criança terrível hahahahahaha
    Gosto muito da série, da interação familiar, enfim ♥

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Estou lendo essa serie e concordo totalmente não a ninguém como Hyacinth ainda não terminei de ler mas já pelos cenas que temos dela da para notar como e determinada e quero muito ler esse livro, parece ser bem divertido e espero poder ver um pouco dos outros Bridgerton !!

    ResponderExcluir
  7. É impossível não se apaixonar por essa família, né? O primeiro livro da série não me conquistou muito; mas ao ler o segundo fiquei completamente encantada e elegi Anthony como o meu preferido (até agora). Hyacinth com a sua personalidade forte e nem um pouco convencional para a época, é uma ótima personagem. Aliás, já gosto bastante dela e quero chegar logo nesse livro dedicado ao seu casamento. ^^ Até agora só li os dois primeiros. ):

    ResponderExcluir
  8. Essa série deve ser ótima e conquistado muitos fãs, pra autora continuar fazendo tantos livros. Apesar de nunca ter lido nenhuma série de romances de época, essa é a que me chama mais atenção.

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo