Blogagem Coletiva: Profundo & Intenso e a Revenge Porn

18 março, 2016


A ideia do post de hoje é falar de um assunto um pouco diferente: revenge porn. Conhecem?

Para quem nunca ouviu falar, significa exatamente o que o nome diz: pornografia da vingança.

Pornografia da vingança é a exposição sexual por mídia de uma ou mais pessoas, distribuído sem o consentimento por qualquer forma. As imagens ou videos explicitamente sexuais podem ter sido feitas por um parceiro em um relacionamento íntimo com o conhecimento e consentimento da vítima, ou sem o seu conhecimento. Esse material pode ser utilizado pelo parceiro como objeto de chantagem para que a vítima pratique outros atos sexuais, ou mesmo como uma forma de coerção para manter o relacionamento - o que pode ser descrito como um abuso psicológico na relação doméstica.
Ou seja, o termo "revenge porn" (ou pornografia de vingança) geralmente se refere ao envio de material com conteúdo explicitamente sexual com a finalidade de humilhar e intimidar a vítima, que (normalmente) terminou a relação amorosa.

Todo mundo já ouviu alguma historinha disso, certo?!

E não só celebridades que têm suas fotos "vazadas" na internet como alguma forma de vingança, ou mesmo de diversão para quem libera esse tipo de material, famosos como Carolina Dieckmann e Stenio Garcia já foram vítimas desses atos, inclusive hoje no Brasil tem uma lei que trata dessa matéria justamente por causa do caso da Carol Dieckmann!

Há quem diga que celebridades estão ai para isso, que estão sujeitas a invasão de privacidade e "faz parte da fama", mas quantas pessoas comuns/normais já não sofreram com a mesma estupidez (dos outros, porque cada um tem livre domínio sobre seu próprio corpo para tirar a foto que bem entender!)

No Brasil, graças a Lei Carolina Dieckmann, a partir de abril de 2013 passou a ser crime "invadir dispositivo informático alheio, conectado ou não à rede de computadores, mediante violação indevida de mecanismo de segurança e com o fim de obter, adulterar ou destruir dados ou informações sem autorização expressa ou tácita do titular do dispositivo ou instalar vulnerabilidades para obter vantagem ilícita" cuja pena vai de 3 meses a 1 ano de detenção - apesar de parecer uma pena pequena, o fato de ser crime já traz consequências diretas a vida de quem praticar, independentemente do período da pena.

Ainda que não diga expressamente na lei que a destinação da prática é para expor sexualmente terceira pessoa sem o seu consentimento, tem-se aplicado muito nesse sentido, é surge como uma "justiça" as vítimas, que, de alguma forma, podem ter a sua violação reparada - obviamente o psicológico e a humilhação não são superados só com o trâmite de um processo criminal, mas há uma gama de consequências na aplicação de uma pena, podendo, inclusive, ser arbitrado desde já um valor a título de indenização.

O Marco Civil da Internet, de 2014, também trouxe um auxílio aos casos ao obrigar aos provedores retirar da internet o link/vídeo/foto denunciado.

Certamente tem gente pensando que isso não é suficiente, afinal não impede ninguém de "jogar na internet" fotos alheias com conotação/teor sexual... Mas, você que pensa assim, reflita: se isso não é suficiente, imagina nos Estados Unidos que, com exceção de Nova Jersey e da Califórnia, é permitido esse tipo de "ação"!

Foi pensando sobre isso que Robin York escreveu seus novos sucessos, ela vem falar em sua nova obra (na verdade é uma duologia composta por Profundo e Intenso) sobre a história de uma menina que é vítima da revenge porn.

Profundo (Caroline e West #01)


Caroline Piasecki vê sua vida se transformar em um pesadelo quando o ex-namorado espalha fotos dela nua na internet. De uma hora para outra, sua reputação é arruinada e o futuro promissor que a aguardaria após a faculdade já não parece tão garantido. Desesperada, ela tenta fazer com que as imagens sumam da rede e, ao mesmo tempo, procura se defender da multidão de pessoas que a julgam.
Um dia, quando um cara que ela mal conhece sai em sua defesa e dá uma surra em seu ex-namorado, tudo muda. À primeira vista, West Leavitt é a última pessoa de quem Caroline deveria se aproximar – ele tem um ar sombrio e ganha a vida de forma ilícita. Ela, por sua vez, é o tipo de garota que West sempre tentou evitar. Rica e privilegiada, jamais entenderia as dificuldades pelas quais ele já passou.
Mesmo com todas as diferenças, os dois se tornam amigos. Com Caroline, West sente que fará de tudo para ser um homem melhor, e ela encontra nele a força para reagir. Quando parece impossível resistir à paixão avassaladora, West e Caroline descobrem que às vezes a única opção que resta é ir mais fundo.


Intenso (Carolina e West #02)

A vida de West Leavitt foi do céu ao inferno em poucos meses. Ele achava que era possível ter um futuro melhor, mas acabou retornando para os dramas diários de sua família. Agora, em meio a uma tragédia, o rapaz não sabe o que fazer para ajudar Frankie, sua irmã caçula. Quando ele está prestes a desmoronar, só uma pessoa lhe vem à mente: a jovem segura e determinada que ele um dia pensou merecer.
Longe dali, Caroline Piasecki sonha mais uma vez com West: a pele contra o seu corpo, o cheiro dele, a mão deslizando pela sua barriga... Mas sonhos são apenas sonhos. Ela sabe que o ex foi embora e não vai voltar. Por mais doloroso que seja, Caroline precisa se esquecer do tempo que passaram juntos. Até que seu celular toca e um West transtornado está do outro lado da linha. Sem pensar duas vezes, Caroline vai ao seu encontro.
Só que muita coisa mudou desde que eles terminaram. West tenta afastar Caroline de sua vida de todas as maneiras. Ao mesmo tempo, o desejo que sentem um pelo outro parece ter ficado até mais forte no período em que estiveram separados. West ainda sente algo por ela, mas não se considera uma boa companhia para ninguém. Caroline quer estar nos braços de West, mas sabe que deve partir para que ele não sofra.
Nesse embate de emoções, eles precisarão encontrar os próprios caminhos e descobrir: por mais intenso que seja o laço que os une, ainda é possível um recomeço?

Agora vem a explicação final, por que o título blogagem coletiva?

Para aqueles que nunca se depararam com essa terminologia, a Editora Arqueiro resolveu montar entre seus parceiros uma ação para levar a conhecimento de todos tanto a revenge porn quanto a divulgação dos lançamentos, então é bem provável que vocês vejam um post com essas características em outros blogs, as abordagens são diferentes mas a finalidade é a mesma: usar a própria internet para mostrar um dos seus "venenos".

Para finalizar deixo a mensagem da autora aos leitores sobre o que você pode fazer para ajudar (lembrando que nos Estados Unidos é perfeitamente legal essa prática, com exceção de dois estados):

Os livros foram lançados no dia 11/03 e em breve serão resenhados aqui no blog e vocês poderão conferir mais sobre o tema!

5 comentários:

  1. Não conheço alguém que tenha sido vítima de porno revenge, mas já li muitos casos e o desfecho da maioria foi bem ruim. Cada um é livre pra fazer o que quiser e isso não dá a ninguém o direito de expor a intimidade de outro. Não sei se teria coragem de fazer fotos ou vídeos íntimos pq, devido a ter lido tantos casos, entro em pânico só de pensar que eu poderia ser uma das vítimas. Fora a humilhação e a chacota que a vítima sofre nas redes.

    ResponderExcluir
  2. Confesso que quando vi os livros nos lançamentos do mês não tinha lido a sinopse e pensei que era só mais um livro de romance!
    Chocada, nunca pensei que fosse abordar um tema tão delicado. Pretendo ler o livro e entender um pouco a história.

    ResponderExcluir
  3. Não fiquei querendo ler quando vi o que era o assunto do livro. Torci a cara pela ideia, não acho nada legal esse tipo de vingança e não foi uma história que deu vontade de conferir. Mas agora estou vendo mais dele, o post explicando melhor e o que a autora quer passar com essas histórias. É um modo de alerta, vendo por esse lado achei legal. Mas acho que só leio se ver muitas resenhas boas, ainda não sei se vou pegar.

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Quando vi o livro no lançamentos não imaginava que ele abordava um tema tão serio e importante e acho que todos os países deveriam ter leis sobre a revenge porn e lendo a carta da autora fiquei bem interessada no livro !!

    ResponderExcluir
  5. Excelente ideia da autora, de inserir esse tema num livro de modo a fazer essa conscientização. Brilhante iniciativa da Arqueiro e dos blogs também, de repassar essa mensagem importante.

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo