O Pequeno Príncipe - Antoine de Saint-Exupéry

21 janeiro, 2016








Um piloto cai com seu avião no deserto e ali encontra uma criança loura e frágil. Ela diz ter vindo de um pequeno planeta distante. E ali, na convivência com o piloto perdido, os dois repensam os seus valores e encontram o sentido da vida.








Apesar de O Pequeno Príncipe ser mundialmente conhecido como uma história para crianças, até hoje eu nunca havia lido essa obra, mas não me arrependo de tê-la lido somente agora, a idade provavelmente influencia em uma percepção melhor das mensagens passadas pelo principezinho (o ideal mesmo seria lê-la quando criança e reler quando adulto!).
Vamos a história... Aos seis anos surgiu seu primeiro trauma, a culpa foi de um desenho inspirado em uma ilustração que havia visto em um livro sobre uma jiboia engolindo um animal, ao tentar reproduzir essa imagem, os adultos a quem mostrou não eram capazes de enxergar o que realmente estava desenhado, todos lhe disseram que era um chapéu. Ao tentar, então, melhorar a sua obra prima mostrando o elefante no interior da jiboia, mais críticas que se resumiam a desistir de desenhar porque isso não era um dom seu.
Anos depois ele se torna um piloto de avião, mas o “trauma” continua a acompanhá-lo e por isso carrega sempre consigo aquele primeiro desenho de uma jiboia engolindo um elefante, um desenho que se tornou a sua forma de analisar a inteligência dos adultos. Apesar de parecer ter superado tudo, alguns anos atrás esse mesmo piloto de avião teve problemas com sua aeronave, o que o forçou a pousar no deserto do Saara, literalmente no meio do nada e com poucos provimentos de água e comida, que não durariam mais que poucos dias – então esse era o tempo que o piloto teria para consertar o que quer que tenha sido o motivo pela pane no avião.
Após a primeira noite uma jovem criança loira aparece em seu caminho, o que o assusta, afinal estava no meio do deserto, mas a surpresa maior ocorre quando o menino, o Pequeno Príncipe, lhe pede que faça um desenho, e ao mostrar sua primeira obra prima, aquele de quando era uma criança, o pequeno príncipe compreende o que está desenhado.
O piloto não tem muita paciência para lidar com o garoto, afinal precisa consertar logo o seu avião, tampouco está inclinado a dividir com alguém os poucos mantimentos que têm; ainda assim o pequeno príncipe continua ali e lhe conta a sua história, ele vem de um pequeno planeta (tão pequeno que tudo que possui são três vulcões e uma flor) e está em uma viagem por sete planetas, sendo a Terra o último deles.
O pequeno príncipe lhe conta as lições que aprendeu em cada um dos seis planetas anteriores, a princípio o piloto o ignora, mas quando finalmente para a ouvir o que o menino tem a contar, o piloto começa a pensar na própria vida e nas escolhas que fez e, principalmente, analisa a forma como, quando criança, julgava os adultos, para se dar conta de que se tornou justamente um adulto igual àqueles que outrora desprezava.

Agora retomamos o primeiro ponto: como eu nunca havia lido esse livro antes?
Certamente é uma das obras mais conhecidas mundo a fora, não é a toa que é um dos livros mais vendidos e traduzidos do mundo, tendo sido publicado há mais de setenta anos atrás. Um livro que certamente divide opiniões mas carrega nas suas páginas metáforas e mensagens que fazem o leitor pensar na sua própria vida. Por isso entendo que o ideal é ler esse livro em dois momentos: quando criança, como forma de entender alguns conceitos do universo e da vida, e depois na vida adulta, para se colocar no lugar do piloto e analisar como deveria ser a vida adulta e como é, que pessoa se tornou, afinal, “tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”.
Por ter sido escrito tantos anos atrás o linguajar é um pouco rebuscado, ainda assim é um livro fácil de entender o sentido. A edição que tive oportunidade de ler é da Novo Século, lançada em 2015, com ilustrações que tornam o livro ainda mais atraente. Um livro que apesar de intenso no conteúdo – que te faz pensar e refletir – possui poucas páginas e faz com que a leitura seja rapidinha, em uma sentada já é possível devorar tudo


"Eis meu segredo. É muito simples: só se vê bem como o coração. O essencial é invisível aos olhos."

9 comentários:

  1. Eu continuo com o pensamento de que O Pequeno Príncipe não deve ser lido por crianças, pois muitas podem não entender a incrível mensagem que o livro passa, claro que uma leitura quando criança e outra quando adulto seria o melhor, o essencial, mas muitos não o fazem. O Pequeno Príncipe é uma obra cheia de ensinamentos e merece todo o sucesso feito. AMO!

    ResponderExcluir
  2. O Pequeno Príncipe é o meu livro da vida. Ele é considerado infantil, mas em minha opinião é um livro para adultos com alma de criança, o poder imenso deste livro destrói todo tipo de barreiras e ensina como viver e como lidar com as situações, gosto muito.

    ResponderExcluir
  3. aaah, o pequeno principe é muito amorzinho <3

    eu li quando criança (nao tao criança, com uns 10 anos, mais ou menos) e agora com uns 20 anos. Nao sou tao pirada na historia que nem algumas pessoas, mas gosto bastante. E tem tanta edicao linda desse livro, que dá vontade de comprar todas haha

    Coloquei como meta pra vida ler mais coisas do Saint-Exupery, até pq ele foi piloto de guerra, e eu sonho em ser piloto de aviao :D

    ResponderExcluir
  4. Oi, meninas. Eu leio O Pequeno Príncipe desde criança e me cativa desde essa época, porque é um livro para a vida toda, a cada leitura tiramos do livro um pensamento, uma reflexão, um ideal diferente e isso nos faz mudar, pensar e refletir sobre tudo e todos, sobre o sentido da vida. Recomendo!

    ResponderExcluir
  5. Apesar de a obra ser conhecidíssima, ainda não li. Não sei, não me chama a atenção, mas lembro de um desenho que passava no SBT e eu curtia.

    ResponderExcluir
  6. Li O Pequeno Principe ano passado depois de um tempinho de curiosidade, e fiquei impressionada que um livro infantil passe uma mensagem tão bonita. Se tornou meu favorito.

    ResponderExcluir
  7. Bem eu nunca li o livro, mas vou pegar emprestado com alguém porque a curiosidade é enorme aqui.

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Li O Pequeno Príncipe na escola e adorei a historia, achei linda com personagens que nos cativam e marcam e quero muito reler essa historia !!

    ResponderExcluir
  9. Excelente resenha. Também vim ler O Pequeno Príncipe depois de grande e gostei bastante. É um clássico pra todas as idades, mesmo, como bem dito, sua percepção mudando de acodo com a idade que você lê.

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo