Entre o Amor e a Vingança (Clube dos Canalhas #01) - Sarah MacLean

19 dezembro, 2015

O que um canalha quer, um canalha consegue... Uma década atrás, o marquês de Bourne perdeu tudo o que possuía em uma mesa de jogo e foi expulso do lugar onde vivia com nada além de seu título. Agora, sócio da mais exclusiva casa de jogos de Londres, o frio e cruel Bourne quer vingança e vai fazer o que for preciso para recuperar sua herança, mesmo que para isso tenha que se casar com a perfeita e respeitável Lady Penélope Marbury.
Após um noivado rompido e vários pretendentes decepcionantes, Penélope ficou com pouco interesse em um casamento tranquilo e confortável, e passou a desejar algo mais em sua vida. Sua sorte é que seu novo marido, o marquês de Bourne, pode proporcionar a ela o acesso a um mundo inexplorado de prazeres. Apesar de Bourne ser um príncipe do submundo de Londres, sua intenção é manter Penélope intocada por sua sede de vingança – o que parece ser um desafio cada vez maior, pois a esposa começa a mostrar seus próprios desejos e está disposta a apostar qualquer coisa por eles…
...até mesmo seu coração.


A má fama de Michael, o marquês de Bourne, o precede. Anos atrás ele perdeu todo seu dinheiro e a propriedade da família em um jogo, mas jurou vingança. Desde então ele reergueu sua vida ao fundar, junto com outros três sócios, o Anjo Caído, a casa de jogos mais exclusiva de Londres e que lhe rende uma fortuna que ele jamais será capaz de gastar, inclusive mais dinheiro que muito nobre possui, mas ele nunca esqueceu a humilhação que sofreu na noite em que perdeu o jogo de cartas tampouco da vingança prometida à época, por isso tem acompanhado e fiscalizado os passos de Langford, o homem que o venceu.
Quando a notícia de que a propriedade que pertencia ao marquês de Bourne foi transferida, Michael buscou informações sobre ela, mas jamais imaginaria onde iria chegar: a propriedade foi passada à família Marbury e está vinculada ao dote da filha mais velha, Penélope.
Com 28 anos Penélope já deveria estar casada, mas o desmanche de um noivado anos atrás manchou sua reputação e poucas foram as propostas após isso, então a ideia de vincular seu dote a uma propriedade tão cobiçada se mostrou uma jogada esperta de seu pai (não do ponto de vista de Penélope, é claro), que em poucos dias certamente atrairia uma legião de homens.
O primeiro deles foi Tommy Langford, um dos melhores amigos de Penélope, mas os motivos que o levam a propor casamento não são os que Penélope deseja ouvir; mesmo em uma idade que as senhoras da sociedade consideram avançada para se casar, Penélope ainda tem a ilusão de que seu casamento será por amor. Mas quando encontra com Michael no meio da noite, ele a reivindica imediatamente, sem possibilidade de discussões.
Apesar de parecer algo absurdo essa proposta de casamento entre dois desconhecidos sem nem tempo para planejar a cerimônia, Michael e Penélope são velhos conhecidos, foram vizinhos durante toda a vida e cresceram juntos, mas quando Michael deixou para trás a propriedade da família Bourne, nunca mais tiveram contato.
Penélope aceita a proposta de casamento, mas impõe suas próprias condições, e quando, horas depois, largada na casa deles, ela se vê como a marquesa de Bourne, Penélope se dá conta de não importa as condições que imponha, no fim das contas ela é só mais um fantoche nas mãos de Michael. Diferente do que se espera das mulheres da sociedade, ela não está disposta a ser um fantoche, a viver um casamento de fachada, e quando decide que vai trazer Michael de volta para casa, ninguém pode detê-la.

Desde o primeiro capítulo eu imaginei que esse livro não seria um romance de época comum, e não podia estar mais certa. Michael tem sede de vingança e não quer que ninguém fique em seu caminho, mas o tanto de determinação que ele possui para isso é o mesmo tanto que Penélope possui de determinação para trazê-lo de volta para casa, ela não quer ser uma esposa troféu em algum lugar esquecido do mundo e não tem medo de desafiar o marido nem de frequentar lugares perigosos para uma dama se essa for a única forma de encontrá-lo.
No início de cada capítulo há uma mensagem que Penélope escreveu para Michael ao longo dos anos, cartas que nunca foram respondidas ou sequer enviadas, cujas palavras demonstram o sentimento que ela sempre nutriu por ele.

Apesar da ideia de "vingança" ser clichê, a forma como a autora conduziu o enredo torna esse livro original, sua escrita cativa o leitor assim como os personagens; atraente desde a capa até a última página, esse é um romance de época diferente do convencional e, justamente por isso, tão bom de ler.

9 comentários:

  1. Romance de época não é o meu forte literário. Mas, Entre o Amor e a Vingança é um livro que me identifiquei por sua inovação e mistérios, além da vingança proposta pelo protagonista. Estou encantado com a premissa da Sara MacLean com este livro. Tentarei ler!

    ResponderExcluir
  2. Fico tão feliz vendo editoras dando espaço para um dos gêneros que mais amo. A capa é linda, a sinopse é ótima e os personagens são fortes e decididos... o que mais posso querer? hahahahaha

    ResponderExcluir
  3. Bom, como adoro um bom livro de romance de época, sem dúvidas fiquei interessada por Entre o Amor e a Vingança, lendo um pouco mais sobre o livro na sua resenha, acredito que irei gostar da história, pretendo lê-lo em breve.

    ResponderExcluir
  4. Achei interessante cada capítulo possuir uma mensagem para Michael escrita pela Penélope,deu pra ver que esse romance de época traz uma personagem determinada.
    Concordo,um livro pode ter pontos clichês,mas o modo como o autor conduz a história faz toda diferença,é o que cativa.

    ResponderExcluir
  5. Gosto muito de alguns romances de época e Entre o Amor e a Vingança conseguiu me conquistar desde a capa. Uma história interessante, um nobre rico e uma moça "velha" encalhada. A partir daí surge o jogo dos interesses e, principalmente, do amor para conquistar Penélope. Ótima história!

    ResponderExcluir
  6. Eu amo as cores das capas desses livros!
    tenho muito interesse em ler os livros da autora,aprecio muito ler romances de época, e embora eles sejam bem clichês, não me tira o prazer da leitura.

    ResponderExcluir
  7. Ai achei meio bobo. Ninguem merece mulher ter que ficar correndo atras de homem trouxa #sorry

    ResponderExcluir
  8. Gostei ,mistura um pouco os gêneros e ficou bem legal ,quem sabe nesse próximo ano eu não acbe lendo .

    ResponderExcluir
  9. O que acho legal nesses romances de época, apesar de nunca ter lido nenhum (rs), é a força das personagens fiemininas, que não se veem na obrigação de corresponder ao que a socedade espera delas.

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo