Eu Estive Aqui - Gayle Forman

11 agosto, 2015


Quando sua melhor amiga, Meg, toma um frasco de veneno sozinha num quarto de motel, Cody fica chocada e arrasada. Ela e Meg compartilhavam tudo... Como podia não ter previsto aquilo, como não percebera nenhum sinal?

A pedido dos pais de Meg, Cody viaja a Tacoma, onde a amiga fazia faculdade, para reunir seus pertences. Lá, acaba descobrindo muitas coisas que Meg não havia lhe contado. Conhece seus colegas de quarto, o tipo de pessoa com quem Cody nunca teria esbarrado em sua cidadezinha no fim do mundo. E conhece Ben McCallister, o guitarrista zombeteiro que se envolveu com Meg e tem os próprios segredos.
Porém, sua maior descoberta ocorre quando recebe dos pais de Meg o notebook da melhor amiga. Vasculhando o computador, Cody dá de cara com um arquivo criptografado, impossível de abrir. Até que um colega nerd consegue desbloqueá-lo... e de repente tudo o que ela pensou que sabia sobre a morte de Meg é posto em dúvida.
Eu estive aqui é Gayle Forman em sua melhor forma, uma história tensa, comovente e redentora que mostra que é possível seguir em frente mesmo diante de uma perda indescritível.

Meg e Cody são melhores amigas, ou melhor, eram. Desde crianças as duas viviam unidas, compartilhavam tudo e se completavam, até que Meg é encontrada em um quarto de motel, depois de tomar um vidro de veneno. Ela se suicidou, mais que isso, ela planejou exatamente como seria, tendo inclusive programado e-mails para serem enviados depois da sua morte, como uma forma de despedida.
Mas como sua melhor amiga faz isso sem que você não tenha percebido qualquer sinal do que estava prestes a acontecer? Tudo bem que no último ano elas estavam separadas, com Meg na faculdade em Tacoma e Cody na cidadezinha em que elas cresceram no interior do estado de Washington, mas elas continuavam melhores amigas, continuavam a compartilhar o que acontecia uma com a outra, e para Meg ter planejado tudo não foi questão de dias, o veneno que ela tomou não foi qualquer veneno, foi um que lhe garantia eficácia no que pretendia fazer.
A morte de Meg é um baque na vida de Cody, e quando os pais de Meg - que praticamente criaram Meg também - lhe pedem para que ela busque os pertences de Meg na faculdade, Cody embarca em uma viagem completamente imprevisível. Isso porque dentre os pertences está o computador de Meg, com uma pasta na lixeira criptografada que guarda segredos de Meg que ela jamais poderia imaginar.
Entre idas e vindas de Tacoma, Cody se aproxima dos amigos com quem Meg morava, e de Ben McCallister, o rapaz que Cody sempre acreditou ter partido o coração de sua amiga, e com isso começa a perceber que toda uma parte da vida de Meg ela nunca conheceu e, com ajuda e muita coragem, Cody precisa desbravar esses segredos para que só então tenha paz para seguir sua vida.

Eu Estive Aqui é um livro profundo que vem demonstrar como por mais próximos que sejamos de alguém, sempre há segredos. Nesse caso envolve uma parte da vida de Meg que ela nunca quis compartilhar, e foi apoiada pelos pais nisso, sem saberem o desfecho que daria. Cody embarca nesse mistério para satisfazer sua própria necessidade de saber o que realmente aconteceu, afinal Meg era uma das pessoas mais sociáveis que ela conhecia, e não é possível que ela queira se matar.
No fundo a culpa tem grande importância nessa história, e não só para Cody, que é a importância dos personagens secundários, pois além de ajudarem Cody, cada um tem a sua própria história com Meg.
A narrativa é feita por Cody e tem um ritmo um pouco mais lento que os demais livros da autora, mas por envolver um mistério por trás do suicídio da Meg, tem o ritmo ideal, construindo capítulo após capítulo o caminho que a levará até as respostas que tanto procura.
A capa é linda e faz todo sentido, outro ponto positivo é ser um livro único - apesar de ser fã de continuações, meu coração ansioso e bookaholic adora começar e finalizar o livro de uma vez só! Uma leitura rápida em um enredo bem construído que explora um segredo que pode fazer parte da realidade de muitas pessoas que talvez nem se deem conta disso, além de alertar para os perigos da internet com tudo que estava no computador de Meg.


10 comentários:

  1. apesar de só ler elogios sobre a escrita da autora, ainda nao li nenhum livro dela, gostei desse e fiquei muito curiosa pra ler, o tema me interessa bastante.

    ResponderExcluir
  2. Gayle tem um jeito único de falar sobre questões que nos fazem rever alguns conceitos. Gosto disso. Este dela eu ainda não li.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  3. Eu gosto bastante desses livros que tratam de uma temática mais pesada e obscura, que me fazem refletir e pensar nos meus atos, nos envolvemos com a trama. Quero muito lê-lo e espero uma leitura intensa e cheia de emoções.
    A capa é linda <3 Amo quando tem uns tons de preto.
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  4. Bom, ainda não li o primeiro e acho que nem vou ler. Não sei, mas qdo as sinopses não me agradam prefiro as adaptações… o que vai ser o caso dessa série se houver
    E fora o comentários de que se emocionaram, choraram e eu to correndo de livro triste.

    ResponderExcluir
  5. Gostei bastante da premissa do livro. A Arqueiro sempre lançando ótimas leituras para nos agradar. A trama me envolveu demais, e pretendo ler muito mais do(a) Gayle em breve.

    ResponderExcluir
  6. Oie
    Mesmo eu querendo ler os livros da Gayle eu não me dou muito bem com eles,na verdade eu não me dou tão bem com dramas.A história parece ser bem bacana ainda mais por envolver todo um misterio por trás de um crime mas acho que não leria.
    beijos

    ResponderExcluir
  7. Há bastante tempo este livro esta na minha lista de desejados, curto livros com esta temática mais profunda e que de alguma forma nos fazem pensar sobre algum tema/assunto. Ainda mais por ser um livro único. Minha expectativa somente cresceu ao conferir a sua resenha, e espero poder conferir o mais breve possível.

    ResponderExcluir
  8. Amo livros com essa temática, por isso não é de estranhar que eu já li esse livro. Posso dizer que ele tem seus defeitos e definitivamente não foi um dos meu favoritos, mais quer saber? Gostei dele e principalmente da forma de narrar da Gayle, eu recomendo a leitura desse livro.

    ResponderExcluir
  9. Ainda não li nada da autora, mas quando começar acho que não vou mais querer parar. Os enredos dos livros dela me chamam muito a atenção. Nem sei por qual quero começar.

    ResponderExcluir
  10. Oiii flor, eu não li esse livro mais pelo que senti lendo a resenha foi que ele apesar da narrativa um pouco lenta em comparação a outros livros da autora fez um ótimo livro. Ideal para a história né? Eu espero ler este livro logo!

    bju

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo