Apenas Um Dia - Gayle Forman

02 junho, 2015



A vida de Allyson Healey é exatamente igual a sua mala de viagem: organizada, planejada, sistematizada. Então, no último dia do seu curso de extensão na Europa, depois de três semanas de dedicação integral, ela conhece Willem. De espírito livre, o ator sem destino certo é tudo o que Allyson não é. Willem a convida para adiar seus próximos compromissos e ir com ele para Paris. E Allyson aceita. Essa decisão inesperada a impulsiona para um dia de riscos, de romance, de liberdade, de intimidade: 24 horas que irão transformar a sua vida.
Apenas um Dia fala de amor, mágoa, viagem, identidade e sobre os acidentes provocados pelo destino, mostrando que, às vezes, para nos encontrarmos, precisamos nos perder primeiro... Muito do que procuramos está bem mais perto do que pensamos.



Allyson era perfeita. A filha perfeita, a aluna perfeita, e ganhou a viagem perfeita antes da faculdade: três semanas pela Europa, o que foi perfeito a sua maneira, até a viagem para Paris ser cancelada, esse foi o primeiro interruptor a acender na vida de Allyson. Com mais tempo em Londres, ela parou de dizer "não" a todas as ideias malucas de sua melhor amiga e juntas escaparam da guia para assistir uma peça de Shakespeare interpretada nas ruas, e lá estava Willem, um ator sem amarras apaixonado pelo que faz.
No dia seguinte, no trem, Willem está lá novamente e lhe oferece a chance de sua vida: 24 horas em Paris. Nesse momento Allyson fica para trás dando lugar a Lulu, a jovem destemida e elegante, que não se preocupa que Willem possa ser um serial killer ou, no mínimo, uma grande farsa, ela mergulha no seu papel e por vinte e quatro horas descobre a vida que gostaria de ter tido.
Quando chega a hora de voltar para a realidade, Allyson não pensou que seria tão difícil, que seria até mesmo exaustivo seguir em frente apenas com as lembranças desse dia memorável, até que fica claro que, no fundo, ela nunca deixou Paris nem suas aventuras para trás e deve encontrá-lo, o que pode se mostrar um grande desafio sabendo apenas um nome.

Antes de ler Apenas um Dia eu já era fã da autora, e agora sou ainda mais. Me surpreende a forma como a Gayle Forman é capaz de criar uma vida inteira e fazê-la se passar em meras 24 horas, põe em perspectiva toda a ideia de que as decisões levam tempo, esse livro é o oposto perfeito disso e não poderia ser mais apaixonante.
Apesar de achar surreal a ideia de que alguém embarcaria em um trem para outro país acompanhada de um desconhecido, a autora explora justamente essa questão, Allyson até então era centrada, ela não fazia nada sem pensar duas vezes, sem pesar as possíveis consequências, mas ela não era feliz assim e resolveu dar uma chance ao acaso.
De todos os livros que li nos últimos tempos certamente foi o que eu mais me irritei com a personagem, "como assim ela não sabe mais nada sobre o Willem?" "como assim ela não disse o verdadeiro nome?" MASSS se essas perguntas houvessem sido respondidas, não teríamos histórias, e eu não teria que roer as unhas de ansiedade.
Frustrações a parte - porque compartilho dos sentimentos da Allyson em busca do Willem - esse livro foi apaixonante. A narração é fluída, ágil, os diálogos são ótimos e os personagens têm suas próprias histórias que, aos poucos, vão sendo liberadas e os tornam cada vez mais profundos.

9 comentários:

  1. Olá
    eu já vi algumas resenhas desse livro, não gostei muito de sua premissa, mas acho que eu vou comprar, só para testar rsrs, achei melhor a outra capa desse livro
    Bjks

    ResponderExcluir
  2. Nossa que angustiante! Como assim eles não trocaram o WhatsApp?! rsrs

    ResponderExcluir
  3. gostei da resenha, foi a primeira que eu li do livro, achei bem interessante e quero muito ler apesar de nao ter lido nada da autora ainda

    ResponderExcluir
  4. Li e adorei esse livro, ainda mais porque a protagonista conseguiu perder as amarras pelo menos por um dia e curtiu toda aventura que pode..
    Desejo uma ótima semana e um mês carregadinho de sucesso!
    “Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância.”(Sócrates)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Não gostei tanto deste livro, acho que mais por conta da personagem que me desagradou em alguns momentos.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  6. Fico imaginando isso, como uma pessoa pode confiar em outra que nunca viu na vida ainda mais nos dias de hoje? Eu no lugar dela continuaria bem centrada, sempre pensando duas vezes antes de agir. Por outro lado, acho que as vezes, devemos nos arriscar. Existe momentos em que vivemos e aprendemos muito mais do que anos e anos de puro marasmos... E é por isso que acho que a Allyson foi atrás do Willem, ela viveu mais em um dia, junto dele, do que todos os outros dias de sua vida.


    http://www.ventoliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Apesar da tua resenha estar bem positiva em relação ao livro, confesso que já havia lido outras e esta historia ainda não despertou minha atenção....Não me entusiasmaria ao ler uma historia aonde a personagem viajaria assim com um desconhecido...Mas bacana poder conferir ela e ler de outra forma a opinião sobre ele.

    ResponderExcluir
  8. O pior é que, se observarmos bem, todos nós temos nosso momento de "loucura", de querer jogar tudo pro alto, e agir diferente de como agimos. Claro que temos limites, diferente dessa protagonista. O que achei legal é que a autora escreveu uma trama bem interessante, narrando apenas 24 horas de um dia que teria tudo para ser comum. Enfim, quero muito ler esse livro.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  9. Apesar das resenhas positivas, ainda não li nada da autora... por um motivo ou outro, as sinopses/resenhas não me chamam a atenção, e acabo desistindo. Não sei explicar, mas, falando assim, pode parecer birra e não é.
    Mas a ideia de contar uma história de apenas 24h é interessante.

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo