Dia de Banca #21 - Um Lugar Para a Esperança

20 março, 2015


Dia de Banca é uma coluna destinada a esse outro "gênero" da literatura, que muitas gostam e acompanham e agora está ganhando um espacinho aqui no blog!

 


Após um incidente durante uma missão, o fuzileiro naval Michael Devaney ficou preso a uma cadeira de rodas. Ao saber que havia a possibilidade de não poder mais andar e ter que se afastar da marinha, o corpo e a alma de Michael se partiram. Mesmo gravemente ferido, ele continuava sendo o herói de Kelly. E agora, ela seria responsável pela sua fisioterapia. Michael parecia decidido a afrontar o mundo, incluindo seus irmãos e Kelly. Entretanto, quando passa a olhar para ela de modo diferente, sente-se incapaz de satisfazê-la. Como Kelly poderia convencê-lo de que ele sempre seria um homem completo para ela, apesar de tudo?











Michael Devaney chegou longe como fuzileiro, e essa era a única vida que conhecia, até um incidente durante uma missão mudar drasticamente sua vida. Michael foi levado de volta para casa, e depois de operado restou uma sequela: talvez ele nunca mais possa andar. Isso destruiu qualquer esperança que ele ainda tinha de se recuperar, para ele, um homem tão ativo, a privação de locomoção é uma tortura, a ideia de ter que ser carregado ou auxiliado para ir a qualquer lugar o destrói e o torna um homem amargurado que não quer contato com o mundo externo.
Mas Kelly jamais poderia deixá-lo sozinho. Ela é a irmã de um grande amigo de Michael, e sendo três anos mais nova, sempre o viu com grande admiração: Michael foi sua paixão da adolescência e até hoje seu coração dispara ao ouvir seu nome. Curiosamente, acabou se tornando fisioterapeuta, tudo que Michael precisa no momento.
Quando se dispõe a cuidar do tratamento dele, Michael se nega, principalmente tendo ela conhecido o homem que um dia ele foi e que hoje (em seu pensamento) não é nem metade disso. Mas a teimosia de Kelly não a deixa se afastar e, com a ajuda de seu irmão e da família de Michael, aos poucos ela sabe que vai colocá-lo na linha e fazê-lo entender que para eles Michael continua sendo um herói.


São romances desse tipo que me fazem sorrir por dias, mesmo sendo uma história clichê e previsível, a devoção de Kelly por Michael não permite que ela se abale mesmo que seja tratada mal, mesmo que tenha que aturar o mal humor dele.
Os personagens atraem, Michael por ser tão teimoso, dá vontade de dar uns tapas nele, mas, por outro lado, você se compadece da situação, e Kelly é um exemplo de determinação, porque aturá-lo não é para qualquer um! E toda a família de Michael contribui para enriquecer a história e diverti-la também - esse livro é o terceiro de uma série, e os dois anteriores são cada um de um irmão do Michael, mas, se assim como eu você não leu os anteriores não tem problema, é possível entender a história direitinho!
Rápido e gostoso de ler, o livro ficou bem trabalhado, as folhas estilo de jornal não cansam a vista, a revisão ficou bem feita e até a capa é bem bonitinha! 
 


6 comentários:

  1. Oiiiii, é sempre bom ver esses livro de bancas, mesmo eu não tendo uma afinidade com eles, kkk, mas é sempre bom conhecer mais..
    Bjks

    ResponderExcluir
  2. Oi, meninas! Já vi comentários por aí de que as histórias dessa autora são muito boas. Não sei se falei aqui que não sou muito fã de livros de banca, mas devo confessar que essa história me chamou a atenção. Deve ter sido bem difícil pro Michael ter que aceitar essa nova condição em que ele se encontra, né? Mas que bom que Kelly fica ao seu lado. Não tenho problemas com clichês, a maioria são até bons e mesmo sendo uma história previsível, se bem escrita, isso pra mim também não é problema. Fiquei com vontade de lê-lo! ^^ E sim, a capa ficou muito bonita. Mais um ponto que me fez querer lê-lo. hehe
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Nossa! A situação desse Michael é complicada mesmo, hein?!?! Não consigo me imaginar em sua posição, e entendo completamente sua mudança drástica de humor. O bom é que a Kelly é super paciente.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  4. Deve ser péssimo essa sensação :/ Apesar do clichê, parece ser uma boa leitura.

    ResponderExcluir
  5. Não tenho muito interesse em ler este livro, mas a capa é bem bonita!

    ResponderExcluir
  6. Eu conheci Sherryl Woods há pouco tempo. Apesar de devoradora dos livros, as sinopses nunca me chamaram a atenção, mas ganhei esse livro e me senti na obrigação de lê-lo. Quebrei a cara e adorei sua escrita e como vc tbm fiquei com um sorriso bobo e aquele satisfação final que esses livros sempre passam de que tudo sempre dá certo XD

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo