A Morte de Sarai (Na Companhia de Assassinos #01) - J. A. Redmerski

24 março, 2015


         Sarai era uma típica adolescente americana: tinha o sonho de terminar o ensino médio e conseguir uma bolsa em alguma universidade. Mas com apenas 14 anos foi levada pela mãe para viver no México, ao lado de Javier, um poderoso traficante de drogas e mulheres. Ele se apaixonou pela garota e, desde a morte da mãe dela, a mantém em cativeiro. Apesar de não sofrer maus-tratos, Sarai convive com meninas que não têm a mesma sorte. 
         Depois de nove anos trancada ali, no meio do deserto, ela praticamente esqueceu como é ter uma vida normal, mas nunca desistiu da ideia de escapar. Victor é um assassino de aluguel que, como Sarai, conviveu com morte e violência desde novo: foi treinado para matar a sangue frio. Quando ele chega à fortaleza para negociar um serviço, a jovem o vê como sua única oportunidade de fugir. Mas Victor é diferente dos outros homens que Sarai conheceu; parece inútil tentar ameaçá-lo ou seduzi-lo. 

         Em “A morte de Sarai”, primeiro volume da série Na Companhia de Assassinos, quando as circunstâncias tomam um rumo inesperado, os dois são obrigados a questionar tudo em que pensavam acreditar. Dedicado a ajudar a garota a recuperar sua liberdade, Victor se descobre disposto a arriscar tudo para salvá-la. E Sarai não entende por que sua vontade de ser livre de repente dá lugar ao desejo de se prender àquele homem misterioso para sempre.

         Quanto tinha quatorze anos, a vida de Sarai mudou para sempre. Sua mãe sempre havia sido viciada em drogas, sempre saía com homens de índole duvidosa, homens nojentos que se aproveitavam dela, mas Sarai sempre escapou até Javier chegar. Quando pôs os olhos em Sarai, ele a desejou mesmo ela sendo só uma adolescente e, sendo ele um traficante de drogas e de mulheres, não foi difícil levá-la.
         Por nove anos Sarai foi mantida em um lugar no México, longe de casa e de uma vida normal. Foram nove anos de sofrimento, de ver pessoas morrerem, mulheres irem e virem enquanto Javier seguia seu negócio sujo. No fim ela ainda reconhecia a sorte que tinha, apaixonado por Sarai, Javier lhe concedia mordomias que nenhuma outra garota possuía, mas, mais que tudo, a protegia.
         Quando um americano chega ao refúgio para tratar de negócios com Javier, Sarai vê sua chance de escapar, sorrateiramente ela se esconde no carro do americano e espera que ele possa levá-la para longe dali. Mas logo descobre que talvez tenha encontrado um destino ainda pior: Victor, o americano, é um assassino de aluguel, um homem que é pago para matar as pessoas e não sente o menor remorso quanto a isso. E, ainda que ele não a entregue de volta para Javier assim que a encontra, não significa que será piedoso com Sarai e com ele as táticas que Sarai usava para acalmar Javier não funcionam, não adianta seduzi-lo, não há como enganá-lo, Victor é mais espero que isso.
         Em sua companhia, Sarai vê e vive mais mortes que em todos os anos que esteve presa, vê dor e sofrimento, vê como Victor faz seu trabalho com precisão e agilidade, mas o pior de tudo isso, é que ela gosta do que vê.


         Esse livro é intrigante desde a primeira página, e parar antes do fim é um tormento. Não tem como ler só um capítulo, você lê um e deseja o próximo e o próximo e o próximo até o fim. A Morte de Sarai une dois elementos importantíssimos: a ótima e fluída escrita de J. A. Redmerski e um enredo inovador de tirar o fôlego, esqueça o romance, esse livro é brutal.
         A morte é retratada como um negócio, um ramo no qual quem paga mais leva o prêmio e Victor está inserido nesse mundo desde criança, mas Sarai não, sua vida mudou por culpa de Javier e a cada página fica claro que depois de tantos anos não há como voltar para uma vida normal, porque Sarai não pode mais ser definida como o ordinário normal. Os anos junto de Javier a ensinaram a domar seu próprio corpo, seus medos e seus pensamentos, e esses reflexos não podem ser deixados de lado, e, conforme ela acompanha Victor, se dá conta de que não quer deixar de lado.
         Os personagens são intrigantes: Victor confia apenas em seu irmão, mas até dele mantém um segredo guardado, ele desconfia de qualquer um que se disponha a ajudar e segue o plano a risca, é um assassino a sangue frio, é bom no que faz e só conhece essa vida - e não quer conhecer outra. Enquanto Sarai é emocionalmente frágil, ela anda entre dois extremos, uma hora está munida de coragem, mas se alguém com quem se importa pode se machucar, ela vira dócil e se entrega.
         Esse é apenas o primeiro livro, e ao encerrar a leitura fica um desejo de mais, mais história, mais Sarai e muito mais Victor!





13 comentários:

  1. É impossível não querer esse livro. Tem uma capa linda, ótima sinopse e um tema que gera muitas opiniões diversas, como violência psicológica e física. Enfim, to ansiosíssima pra lê-lo.

    ResponderExcluir
  2. Ooiii, se tem um livro que eu estou doidinho pra ler é esse dai, essa capa e a sinopse chamou muito a minha atenção, adoro livros com este genero e pelas criticas e repercussão que teve ele, parece ser bom mesm...
    Bjks

    ResponderExcluir
  3. Este foi de longe o lançamento da editora que mais me interessou, e pelo visto não errei. Não vejo a hora de ler, e espero que a editora não demore a lançar o próximo volume.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  4. A cada resenha que leio fico com mais vontade de ler. Mas vou esperar lançar os próximos.

    ResponderExcluir
  5. Oie. :)
    Já decidi ler e já desisti de ler umas mil vezes. haha Sempre fico em dúvida se leio ou não. Pelo menos todos que leram amaram; ainda não vi nenhuma resenha negativa. Hum, será que Victor e Sarai vão ter uma chance de mudar de vida? Será possível haver uma nova vida para os dois? Isso com certeza será para os próximos livros, né? Senti um clima de possível romance, apesar de ter lido que esse não é um livro com final feliz. Mas quem sabe nos próximos. ;)
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Realmente este livro é de tirar o fôlego, só tenho lido resenha positivas sobre ele. Creio que deva ser um livro super " pesado" mas ainda assim ele nos chama muito a atenção, mesmo sendo um livro com violência. Ele esta no topo dos mais desejados, espero poder adquirir ele em breve.Ótima resenha!!

    ResponderExcluir
  7. Estou loooouca pra ler esse livro.
    Primeiro que a capa já me chama a atenção, imagina o resto então haha'
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Nossa! O enredo parece bem intrigante mesmo e tenso.
    Depois de tudo que Sarai passou se apaixonar por um assassino de aluguel... vixe, coitada.
    Quero ver só em que vai dar.
    Quero ler e logo.
    “Que o coelhinho traga muito mais que ovos de chocolate! Que ele lhe traga muita paz, amor, saúde, felicidade, compreensão e carinho. Feliz Páscoa!”.
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Sou apaixonada pela autora J. A. Redmerski desde o obvio " Entre o agora e o nunca" que para mim um dos melhores livros que li nos últimos anos. Esou louca para ler "A morte de Sarai" porque parece bem intenso e sombrio. A capa é bonita. Beijos

    ResponderExcluir
  10. Nossa!!
    Estou mega ansiosa por ler esse livro, mas ainda não tive a oportunidade de lê-lo!! E a cada resenha que leio essa vontade só aumenta! Espero que a oportunidade surja logo! Amei sua resenha!!
    Bjão

    ResponderExcluir
  11. Parece ser um livro bom, com mistério e romances misturados. A capa também chama muita atenção.

    ResponderExcluir
  12. Esse sem dúvidas é um dos meus livros favoritos, porque a autora conseguiu juntar todas as coisas que eu gosto (romance, ação, drama e mistério) e fez isso divinamente. Ele também faz parte dos meus favoritos pelo simples fato de ser completamente diferente dos demais - o que eu desesperadamente precisava. Juntando tudo isso (as classificações e a singularidade da obra), realmente não tinha como o resultado ser diferente. Eu amei!
    Outro fator que fez com que eu me apaixonasse pela história foram a Sarai e o Victor. Ambos são extremamente fortes e inteligente, são personagens que mesmo passando por coisas ruins, não fica se lamentando. Amei isso neles! Além disso, adorei a forma como o amor não os mudou. Estou habituada a ler romances onde os personagens, quando se apaixonam, passam a ver arco-íris e unicórnios e mudam totalmente. Felizmente nesse isso não aconteceu, ambos continuaram com as mesmas atitudes e os mesmos objetivos. E eu certamente apreciei isso!
    Enfim, não há como não amar esse livro, como não o colocar em minha lista de favoritos, desejados e por aí vai. Ele é simplesmente perfeito, assim como todas as outras obras da J.A Redmerski, principalmente "Entre o agora e o nunca", que também ocupa um espaço na minha lista de favoritos.

    PS: Eu amei a capa; é linda. E a resenha também! ^^

    ResponderExcluir
  13. Até agora, só tenho lido resenhas positivas em relação a esse livro. Gosto dessas tramas mais brutais. Acho que o grande acerto da autora foi não inserir um romance nessa história, pois acho que daria uma quebrada muito grande no enredo. Espero que a J. A. Redmerski continue com esse foco. Super curioso pra ler e conhecer a escrita da autora.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo