Paixão ao Entardecer (Os Hathaways #05) - Lisa Kleypas

26 fevereiro, 2015

ATENÇÃO! Pode conter spoilers dos livros anteriores da série Os Hathaways.

Mesmo sendo uma família nada tradicional, quase todos os irmãos Hathaways se casaram, até mesmo Leo, que era o mais avesso a essa ideia. Mas para a caçula Beatrix, parece não haver mais esperança. 
Dona de um espírito livre, apaixonada por animais e pela natureza, Beatrix se sente muito mais à vontade ao ar livre do que em salões de baile. E, embora já tenha frequentado as temporadas londrinas e até feito algum sucesso entre os rapazes, nunca foi seriamente cortejada, tampouco se encantou por nenhum deles. 
Mas tudo isso pode mudar quando ela se oferece para ajudar uma amiga. 
A superficial Prudence recebe uma carta de seu pretendente, o capitão Christopher Phelan, que está na frente de batalha. Mas parece que a guerra teve um forte efeito sobre ele, e seu espírito, antes muito vivaz, se tornou bastante denso e sombrio. 
Prudence não tem a menor intenção de responder, mas Beatrix acha que ele merece uma palavra de apoio – mesmo depois de tê-la chamado de estranha e dito que a jovem é mais adequada aos estábulos do que aos salões. Então começa a escrever para ele e assina com o nome da amiga. Beatrix só não imaginava o poder que as palavras trocadas teriam sobre eles. 
De volta como um aclamado herói de guerra, Phelan está determinado a se casar com a mulher que ama. Mas antes disso vai ter que descobrir quem ela é. 

Beatrix Hathaway é a única das irmãs que ainda não se casou, e conforme a idade avança suas chances reduzem consideravelmente, exceto pelo detalhe de que está solteira por opção. Alguns senhores já cortejaram a bela Beatrix, mas nenhum deles parecia capaz de sequer tentar entender seu espírito livre, enquanto ela sonha com uma casa em que possa manter seus animais, os homens que se apresentam entendem o seu fascínio como breve capricho - que deve acabar após o casamento.
Mas ela ainda sonha em ter a sua própria família, talvez por isso fique tão empolgada quando sua melhor amiga Prudence começa a se corresponder com o capitão Christopher Phelan, e quando Prudence se nega a responder as cartas enviadas pelo capitão, que está em uma guerra, Beatrix assume o seu lugar por achar que, estando em meio a guerra, o capitão possa precisar de suas palavras de conforto - mesmo que os dois na vida real não se suportem.
A aversão um pelo outro era recíproca, Beatrix jamais suportou o jeito arrogante de Christopher, e ele jamais aceitou a sua excentricidade em relação aos animais, mas a guerra é capaz de gerar grandes mudanças em Christopher e, através das cartas, ambos abrem seus corações. Porém, quando Christopher retorna, é atrás da bela e coquete Prudence que ele, sem saber que a mulher que realmente ama é outra.

O último livro dos Hathaways veio encerrar a série com chave de ouro. Beatrix sempre foi uma personagem que facilmente cativa o leitor, seu jeito único, sua paixão pelos animais e sua inteligência são apenas algumas das características que a tornam tão única - e inadequada à sociedade ou mesmo a um mero salão de baile. Romântica, ela segue a filosofia de seus irmãos de apenas se casar por amor, e sonha com o dia em que um homem que a aceite como é entre em sua vida. Mal podia esperar que fosse um dos homens que menos suportava.
Já o retrato do capitão Phelan é uma real descrição de um homem após a guerra, ele retornou como herói, tratado pelo povo com tamanha admiração e por uma ignorância que os fazem pensar que, ao condecorá-lo como herói, toda morte vivenciada será apagada. Mas não tem como mudar o que fez e o que viu, precisa aprender a lidar com isso, e a paciência eterna de Beatrix pode ser de grande auxílio. Um ponto a mais a favor de Christopher: como companheiro de guerra ele trouxe consigo um cachorro, Albert, de espírito indomado e alma valente, e a única companhia que deseja.
Apesar dos desfechos finais terem sido um tanto apressados, não houve todo o desenrolar dramático que eu esperava para o último capítulo, a autora soube como criar um romance apaixonante. Desde a primeira carta já é possível se apegar a ambos e torcer pelo casal, e a cada mensagem isso fica ainda mais intenso, através de pequenos detalhes compartilhados a autora mostrou o nascimento de um amor compartilhado e, aparentemente, impossível. Não há enredo que não dê certo com esses elementos!
A presença dos demais irmãos continuou ocasionalmente no livro, como forma de unir um ao outro e deixar clara a continuidade da série que, infelizmente, chegou ao fim. Uma série que foi brilhantemente escrita, que tocou meu lado romântica e fez com que me apaixonasse pelos personagens e me surpreendeu positivamente! 



3 comentários:

  1. Gosto fácil de um livro quando a personagem principal é assim excêntrica e cheia de personalidade.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom ver uma série sendo finalizada e nos deixando satisfeitos com tudo o que foi apresentado. Acho que um grande ponto nessa série foras as aparições das personagens protagonistas em todos os volumes. Assim, os leitores já poderiam saber um pouco mais dos próximos protagonistas, ou saber o que aconteceu após o "Felizes para sempre" deles. Espero ter a oportunidade de ler essa série em breve.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  3. Amo essa série estou super ansiosa em ler esse último livro, conferi o desfecho dessa excelente série e a história da cativante Beatrix, personagem essa que me conquisto desde o primeiro livro.

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo