150 Dias de Chile - Palácio La Moneda

07 dezembro, 2014





















Domingo é dia de contar para vocês sobre as minhas aventuras no Chile, mas como perdi muitos domingos sem contar e a hora de voltar para casa está chegando, toda essa semana será como um "Especial Chile", para que eu possa contar tudo para vocês!
Apesar de estar no Chile desde agosto, algumas coisas só fui descobrir agora! O Palácio La Moneda é uma das construções que mais chamaram a atenção desde que cheguei, já passei por ele um milhão de vezes, tirei fotos na frente outro tanto de vezes, mas só agora descobri que é possível entrar no Palácio se agendar a visita antes (sem custo nenhum!), é só entrar nesse site.
Então, para quem se programa para vir ao Chile, essa é uma recomendação: agende a visita e conheça esse Palácio!


Grande bandeira do Chile em frente ao Palácio
O Palacio de la Moneda foi projetado originalmente para abrigar a Casa da Moeda, quando o Chile era uma colônia espanhola. Devido à falta de recursos do governo colonial, a Casa Real Espanhola entregou o projeto a um particular. Graças ao financiamento por Francisco García de Huidobro, I Marquês de Casa Real, o palácio foi construído entre 1786 a 1812. O arquiteto responsável foi o italiano Joaquín Toesca. A Casa da Moeda foi inaugurada oficialmente em 1805. Suas paredes são construídas com pedras muito grandes, chegando a mais de um metro de largura, para dar à construção a resistência necessária aos frequentes abalos sísmicos que ocorrem em Santiago. Na realidade, o Palácio de La Moneda é uma das poucas construções da era colonial que ainda permanecem em pé na capital chilena.Durante a independência do Chile, foi neste palácio que se cunharam as primeiras moedas do Chile independente. Durante o mandato do presidente Manuel Bulnes Prieto, em 1845, o Palácio de la Moneda foi convertido em sede do Governo Chileno, e residência oficial de seus presidentes. A função de Casa da Moeda foi exercida até o ano de 1929. Em 1932, uma reforma acrescentou um terceiro pavimento à fachada sul do prédio. Foi residência oficial de presidentes até o final do mandato de Carlos Ibáñez del Campo, em 1958.Durante o golpe de estado de 11 de setembro de 1973, em que foi deposto e morto o presidente Salvador Allende, o edifício foi duramente bombardeado pelos canhões do Exército chileno e por aviões da Força Aérea chilena. Depois de três horas de luta e bombardeando o Palácio de La Moneda com aviões da força aéreafoi este tomado pelo exercito. O efeito dos explosivos, adicionados ao incêndio que se propagou a seguir, destruíram não só parte do prédio como documentos e tesouros inestimáveis. Por exemplo, a Ata de Independência do Chile, de 1818, foi irremediavelmente perdida.Durante a ditadura neoliberal de Augusto Pinochet o Salão da Independência, foi fechado por um muro de concreto, por ordem de Augusto Pinochet, para evitar o seu simbolismo. Lanternas do Oriente e do lado oeste entradas, como as do Norte e do Sul, juntamente com os seus portões etapas também foram suprimidas,Entretanto, certas modificações foram introduzidas. A tradicional porta pela rua Morandé 80 foi lacrada, e o salão Independência, onde morreu Salvador Allende, foi eliminado da obra. O edifício foi reinaugurado ao mesmo tempo em que Augusto Pinochet iniciou seu período de governo sob a Constituição totalitária de 1980, em 11 de março de 1981. Durante a reconstrução do Palácio de la Moneda, a sede do governo foi o Edifício Diego Portales.Após o fim da era Pinochet, e com a redemocratização do Chile, durante o governo do presidente Eduardo Frei Ruiz-Tagle, o edifício foi repintado em sua cor original, branco gelo. Posteriormente, o presidente Ricardo Lagos Escobar reabriu a passagem para pedestres no interior do palácio e também, em gesto carregado de simbolismo, reabriu a porta pela rua Morandé 80, quando completaram-se 30 anos do golpe militar de 1973. Por esta porta, o presidente pode entrar de modo tranquilo no palácio sem usar o portão principal onde forçosamente deve receber as honras da Guarda. Simbolicamente, é por onde saem os presidentes ao término de seu mandato.


Toda sexta-feira as 10h tem marcha dos Carabineros do Chile em frente ao Palácio
Como o Chile é um país que está bem acima do nível do mar, é muito comum aqui os prédios terem vários andares subterrâneos, no Palácio La Moneda não é diferente, mas parte desse subterrâneo abriga o Centro Cultural La Moneda, que funciona como um museu e centro de exposições, têm também uma cineteca onde apresentam documentários e peças infantis, e aulas de artesanato, são para turistas então dura em média vinte minutos e você pode fazer sua própria obra de arte (moldar com cerâmica, desenhar, pintar, varia de acordo com o artesão que foi convidado para o dia).






Esse Centro Cultural funciona das 9h as 19h, mas as exposições são gratuitas para quem entra antes do 12h! E uma das exposições em destaque agora é justamente BRASIL!






4 comentários:

  1. Estou adorando fazer esta viagem contigo através destas fotos. Obrigada.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  2. Matou a saudade de casa, né, com a exposição sobre o Brasil hahahahahahaha
    Realmente, tudo é lindo!

    ResponderExcluir
  3. Ainda bem que você tem achado essas belezas na sua viagem. Muito bom ver que esse palácio abriga esses movimentos culturais.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  4. Os andares subterrâneos devem dar a sensação de estar dentro de um livro, vivendo alguma historia que algum dia a gente leu, sei lá...

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo