Dia de Banca #19 - Bebê de Surpresa

20 novembro, 2014


Dia de Banca é uma coluna destinada a esse outro "gênero" da literatura, que muitas gostam e acompanham e agora está ganhando um espacinho aqui no blog!






Não bastava Savannah Jones ter cedido ao velho clichê de se apaixonar pelo chefe, ela também estava grávida dele. Todos sabiam que Rick Sullivan era um solteiro convicto, casado somente com o trabalho. Portanto, convencida de que não haveria um final feliz para ela, Savannah tentou pedir demissão discretamente. Só que Rick não a deixaria ir embora, ainda que não entendesse por que ela queria partir, ao mesmo tempo em que Savannah se recusava a fazer um casamento por conveniência. Há um empate! Só existia uma saída: Rick aceitar a gravidez e assumir seu lado paternal. 





               Savannah sempre teve uma queda pelo chefe, o irresistível Rick Sullivan, que coordenava a empresa da família com punhos de ferro e se mantinha fiel a ideia de que jamais se apaixonaria. Grata pelo emprego que conseguiu junto a empresa como secretária dele, Savannah guarda seus sentimentos para si e continua a agir com a amabilidade de sempre, interessada em levar o máximo possível dessa experiência temporária, uma vez que só está substituindo a secretária de Rick que saiu de licença maternidade.
               Aos poucos ela trás essa amabilidade para os negócios, mostrando a Rick que ser frio e calculista pode lhe garantir muitos negócios, mas também fazê-lo perder tantos outros. Não querendo correr o risco de perder uma grande negociação, Rick a leva para uma viagem de negócios, e é quando todo o muro que Savannah construiu vem por água abaixo.
               Grávida, ela tenta sair de cena discretamente, crente de que pedir demissão bastaria para tirar Rick de sua vida; mas os primeiros sintomas da gravidez não são tão fáceis de esconder e quando Rick lhe pressiona para entender o motivo da demissão, enjoos entregam a sua situação e na mente de Rick só uma solução para isso: eles devem se casar.
               Isso trás um impasse para a situação, pois por mais que Savannah tenha desejado se casar com Rick, ela jamais cederia a um casamento apenas por conveniência, o que ela busca é amor e companheirismo, e como Rick só quer se casar para honrar suas obrigações paternas, ela se nega a dizer sim.
               Para Rick só uma alternativa: derrubar os muros que ele próprio construiu ao longo dos anos, para entender que o amor jamais será uma fraqueza, mas sim algo que pode torná-lo uma pessoa ainda mais forte, e depois de entender isso, aceitar seus sentimentos por Savannah e fazê-la feliz, por ela, não apenas pelo bebê.

               Acredito que esse é o enredo mais clichê dos romances, mas não posso evitar lê-los, pelo contrário, eles me atraem. Com personagens tão opostos a história entretém o leitor, principalmente quando junta a divertida família Sullivan, os irmãos de Rick complementam a sua personalidade e a avó, que os criou com muita determinação trás o doce ar familiar ao enredo, unindo todos os elementos para tornar essa história uma delícia de ser lida.

               Apesar de ter poucas páginas a autora soube explorar o tema e o enredo, desenvolvendo as cenas sem apressar o fim. Esse é o terceiro livro da série que abarca os irmãos Sullivan, mas mesmo não tendo lido os anteriores a história ficou clara e bem fluída!




8 comentários:

  1. Olá,

    Que capa mais fofa, as capas são meu ponto fraco. Ainda continuo sem ler nenhum livro da Harlequin, tenho uns 3 no meu Kobo e hoje eu comecei a ler Minha dupla vida, acho que é isso.
    Acho sempre interessante que algumas series de livros você não precisa ler na ordem, pode ler do jeito que achar melhor.

    Visite: http://paradisebooksbr.blogspot.com.br/

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia querida....Apesar de ser um tema bem falado adorei conhecer o livro e confesso que gosto bastante de livros com esta temática, pois sempre vemos o crescimento dos personagens e tal.Com certeza vou incluir a lista de desejados!!
    Beijos e ótima resenha!!

    ResponderExcluir
  3. Amo clichês também, ainda mais quando tem bebês/gravidez envolvido! Por isso que adoro a Harlequin, os livros são sempre leves, previsíveis, clichês e maravilhosos!

    ResponderExcluir
  4. Eu sou aquela que comora todos os livros da série Baby on Board pq morro de fofurice com essas capas lindas *_______*

    Já li esse livro e, apesar da capa linda, não curti tanto. Faltou um pouco mais de dialogo entre o casal e continuo achando que tudo seria resolvida com uma conversa.... maaaaaaaaaas se tudo se resolvesse com uma conversa não haveria história pro livro.

    A série não precisa ser lida na ordem, mas é que a todo instante um irmão é citado - são 4 ou 5, não lembro - e isso causa muita curiosidade

    ResponderExcluir
  5. O enredo desse livro é bem clichê mesmo, mas eu também adoro. Gosto bastante de livros que envolvem gravidez, mesmo eles sempre acabam do mesmo jeito. Não costumo ler livros da Harlequin, mas fiquei com bastante vontade de ler esse :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Disse tudo: Enredo mais clichê, impossível. O que se salva acho que é essa parte em que a família aparece. As cenas devem ser bem legais. Mas não o leria. Acho que já gastei minha cota de ler esse enredo batido.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  7. Clichê ou não, quando são bem feitos, são sempre bem vindos!
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  8. Pensei muito na minha BFF que está esperando uma menina!
    Nós sempre "trocamos figurinhas" sobre os livros e vou comentar com ela!

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo