Menina Veneno - Mariana Ribeiro

18 setembro, 2014

               Audrey Mantovani tem dezessete anos, é filha de um diplomata e estudante de Jornalismo, que adquiriu vasta bagagem cultural em suas viagens ao exterior na companhia do namorado, Frederico Fernandes. Ela seria apenas mais uma adolescente normal vivendo nos anos oitenta, não fosse pelo fato de ter um dom premonitório através dos sonhos, os quais estão relacionados a grandes acontecimentos com repercussão mundial. Decidida a fazer tudo o que estiver ao seu alcance para mudar o rumo dos acontecimentos, ela passará por cidades como Nova York e Londres. Como Audrey lidará com a responsabilidade de prever certos eventos futuros? Por quanto tempo ela conseguirá manter o seu segredo preservado da mídia mundial? E quais serão as consequências ao interferir no destino? Menina Veneno é um New Adult contemporâneo, que envolve problemas cotidianos com uma dose extra de sobrenatural. Não faltam referências sobre música, filmes, entre outros assuntos relacionados à cultura da década perdida.


               Desde criança Audrey desenvolveu uma habilidade, ou um dom, muito incomum: ela pode prever acontecimentos futuros, uma espécie de premonição de grandes desastres de impacto mundial, mas pode também descobrir os segredos mais ocultos das pessoas se quiser e se esforçar para isso. Os sonhos são esporádicos, não é toda noite que ela sonha com algum desastre, mas quando acontece, Audrey se empenha ao máximo para evitá-lo, no seu pensamento essa é a sua missão.
               Como todo "herói" tem um fiel escudeiro, o de Audrey se chama Fred, ambos são filhos de diplomatas e se conheceram ainda criança, mas hoje vivem um romance e são inseparáveis, um compreende o outro e Fred, apesar de achar uma loucura a maior parte das ideias de Audrey, nunca vai deixá-la sozinha.
               No tempo entre um evento e outro, Audrey leva uma vida relativamente normal, filha de pai diplomata e mãe advogada, ela cresceu no mundo e desde cedo soube que queria seguir a profissão do pai, sabe vários idiomas, estuda jornalismo e pretende prestar o concorrido concurso para o Instituto Rio Branco onde começa a carreira dos diplomatas, isso sempre tendo Fred ao seu lado, pois partilham do mesmo objetivo.
               Assim, no decorrer da história acompanhamos a vida de Audrey, seu ingresso na vida adulta durante a década de oitenta e suas aventuras mundo a fora para tentar impedir que suas premonições ocorram.

               Quando conclui a leitura de Menina Veneno fiquei em uma relação de amor e ódio com a história, porque ela soma muitos pontos positivos, mas alguns negativos também.
               Menina Veneno é um apelido dado a Audrey por seu trabalho no jornal, ela não tem papas na língua nem medo de escrever e publicar verdades cruas e nuas, enquanto todos temem uma censura, ela é livre na sua escrita, mas o apelido se deve também a outro lado seu, ao lado que pode descobrir os segredos das pessoas e não teme usá-los para chantagear - e nesse ponto ela caiu no meu conceito, pois Audrey aparentava ser madura para a sua idade e focada em seus objetivos: trabalhar no jornal, concluir a faculdade de jornalismo, ingressar na carreira de diplomata; objetivos válidos e ambiciosos que guiavam seus passos, mas quando começou a usar dessas artimanhas para chantagear, em uma ocasião foi para algo bom, mas em outras para benefício próprio, nesse ponto me desanimei bastante com a personagem.
               E Audrey é assim, cheia de altos e baixos, numa hora focada, em outra inconsequente, numa hora querendo ser uma mulher madura e independente, na hora seguinte frustrada por ficar sem mesada, alguns de seus atos soam mais como uma menina mimada e não como a mulher adulta que ela quer ser vista. Por sorte, a história se passa ao longo de toda a década e com isso podemos acompanhar o amadurecimento da personagem.
               No desenrolar da história fiquei um pouco cansada durante a leitura, porque ainda que muitos acontecimentos marcantes tenham ocorrido durante a década de oitenta, no intervalo entre um e outro a história não me pareceu muito fluída, sem algo empolgante que fizesse continuar a leitura a não ser a espera de outro acontecimento.
               Esse foi o motivo da minha relação de ódio, agora quanto ao amor, tenho de dar mão a palmatória para a autora por ter sabido ambientar tão bem a história. O mais comum é lermos histórias que se passam na atualidade, com celulares e facebook, mas Menina Veneno nos leva de volta a década de oitenta, e a pesquisa da autora foi muito bem feita nesse ponto para tornar o ambiente da história o mais próximo da realidade possível. Roupas, músicas, festas, carros e lugares, tudo me levou para essa década que não conheci.
               Outro ponto que me interessou muito na história foi a carreira que Audrey quer seguir, como a história se passa em toda a década de oitenta, acompanhamos Audrey desde a faculdade até seu ingresso na carreira, e o que envolve ser diplomata. É uma carreira muito disputada mas pouco comentada, e achei muito interessante a escolha da autora.

               No fim, o trabalho da autora se mostrou positivo, seu empenho e toda a pesquisa tornaram a história verossímil com um enredo muito original.

10 comentários:

  1. Olá, Thays!
    Apesar de ter achado a leitura cansativa em determinados momentos, o seu parecer foi positivo sob alguns aspectos e isso me deixou muito contente.
    Adorei a sua resenha e mais ainda pela sinceridade no ponto de vista!!!
    Muito obrigada pelo interesse na parceria.

    Bjos.

    Mariana Ribeiro

    ResponderExcluir
  2. Gostei da resenha e da sinopse, mas fiquei sem entender o motivo da capa e do titulo do livro :/
    Apesar da capa e do titulo serem legais não consegui fazer essa conexão com as coisa que você resenhou.
    Parabéns pela autora pelo belo livro que ela criou, sou super a favor de leituras de autoras brasileiras independentes!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Não achei a sinopse legal, mas gostei muito da sua resenha. E dizer que a história se passa nos anos 80 é atiçar minha curiosidade, me convidar a ler. É mto bom ver novos autores nacionais chegando, se destacando.

    ResponderExcluir
  4. A história do livro parece ser muito boa, e fiquei com vontade de ler desde que você falou do lançamento. O ruim é esse intervalo entre as histórias não ser muito fruído... Mas é bom saber que a autora realmente fez uma pesquisa sobre o ambiente. Acho que eu vou ler esse livro sim, ainda mais que ele está bem barato na Amazon :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Já havia visto esta capa em vários lugares, mas somente hoje li a resenha do livro, e confesso que não fiquei muito empolgada, creio que a proposta do livro é interessante, mas o desenvolvimento da personagem não me agrada, pois acaba tornando a leitura muito arrastada e cansativa.mas pretendo ler outras reesenhas...

    ResponderExcluir
  6. Acho bem legal os livros ambientados no nosso país. É uma forma que os nossos autores nos proporcionam viajar através de seus olhos, tendo eles estado nos lugares descritos ou não.

    ResponderExcluir
  7. Eu também já tinha visto esse livro em outros lugares, e tinha até certa vontade de ler ele, mas não me empolguei muito com sua resenha, pois personagens assim, meio que indecisos, que uma hora é uma coisa e em outra hora é outra, me irritam demais. Acho que esse fator me faria empacar na leitura. Fora isso, a parte da ambientação na década de 80 eu gostaria muito, pois amo livros que se passem no passado, e quando é bem ambientado é coisa de outro mundo, parece que me transporto pra essa época!

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Adoro histórias que se passam nos anos 80! Também gosto muito de livros nacionais. Acho que não vou curtir muito a mocinha, ela parece ter umas atitudes bem incoerentes. Mas é um livro que lerei se tiver oportunidade!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. É a primeira resenha que leio dessa trama.
    Quando o autor pesquisa bem a época que a sua estória se desenrolará, não fica nada à desejar. É como mergulhar no passado... bj!

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bom?
    O livro parece ser super legal, adorei a sua resenha, vi uma outra resenha positiva também, parece ser bem o meu estilo de leitura, pretendo dar uma chance ao livro.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo