Subindo pelas paredes (Wallbanger #01) - Alice Clayton

24 julho, 2014


A primeira noite de Caroline em seu novo apartamento é uma promessa de que dias – e noites – agitados virão. Ela não poderia imaginar que dividiria a fina parede do seu quarto com um cara capaz de deixar uma mulher completamente maluca na cama. Aliás, uma não, Caroline já contou pelo menos três gritos e gemidos diferentes. Conviver toda madrugada com a animação do apartamento ao lado deixa Caroline ainda mais afundada na crise sexual que a acompanha há tempos. Mas ela nem sequer pode imaginar que o vizinho que ela abomina talvez seja o único capaz de lhe trazer de volta seus orgasmos. Em Subindo pelas paredes, Alice Clayton mistura humor, paixão e boas doses de sensualidade, capazes de fazer qualquer uma cair de joelhos e se apaixonar.




     Caroline tem grandes amigas, um emprego que adora e uma chefe adorável, e agora, para completar sua alegria, ela também tem um novo e belo apartamento todo para si e para Clive – seu gato. Mas apesar de estar situado em uma ótima vizinhança, logo na primeira noite Caroline descobre o problema com aquele lugar perfeito: seu vizinho. A parede de seu quarto é a mesma parede do quarto do vizinho, que tem noites muito mais empolgantes que a dela – culpa de seu amigo orgasmo, ou O para os mais íntimos, que não aparece há meses – e o pior, são diferentes mulheres a cada noite.
     Por mais que Caroline não queira brigar com o vizinho, depois de noites mal dormidas ela, em um momento de irritação, vai enfrentá-lo para pedir que, pelo menos, diminua os ruídos. Mas ela certamente não estava preparada para o belo homem que a recebe na porta, muito menos para o fato de ele estar apenas com um lençol enrolado na cintura sem deixar espaço para imaginação, enquanto ela veste apenas um baby doll rosa.
     Apesar do momento constrangedor, ela logo descobre que seu vizinho – Simon – é fotógrafo e vive viajando, então o contato entre eles seria mínimo, ou mesmo inexistente.
     Mas o destino resolve brincar com ambos, e quando Caroline aparece com suas duas melhores amigas em uma festa promovida por sua chefe e pelo esposo dela, jamais imaginou que haveria um trio de homens para chamar sua atenção, um para cada amiga e no meio deles Simon.
     A atração entre os amigos é instantânea, e apesar de um pouco equivocada, acaba por unir os dois grupos, com Simon e Caroline segurando velas. Até que desse segurar velas surge uma boa conversa, uma amizade e um pouco de intimidade. De repente Simon está frequentando o seu apartamento, eles conversam ao telefone, ela prepara pães e jantares – ao que ele retribui com um jantar também, e logo são como melhores amigos. Um completa e compreende o outro de uma forma que eles jamais imaginariam.
     Porém, quando uma viagem em grupo surge nos planos algumas coisas são postas em xeque, como os sentimentos que sentem um pelo outro e onde isso pode levá-los, e Caroline de repente se vê em uma situação que não teria imaginado pouco tempo atrás: seu coração pode ser quebrado, e ela tem medo do que o futuro reserva aos dois e a essa amizade.

     Desde o lançamento nos Estados Unidos, o livro Wallbanger conquistou um vasto público. Inicialmente publicado na internet como uma fanfic de Crepúsculo, cativou leitoras de todas as idades, e quando foi publicado, o público só cresceu. Assim que, quando saiu a notícia de que a Editora Saraiva publicaria o livro no Brasil, logo fiquei ansiosa para conhecer a história de Simon e Caroline, e o que posso dizer? Não é nada do que eu imaginava. Mas se saiu muito melhor!
     Quanto ao fato de ser uma fanfic, quem tem algum preconceito ou repulsa por essas histórias, pode deixar de lado porque a história em nada remete à trama criada por Stephenie Meyer. Os personagens adquiriram características próprias e se destacaram a sua maneira, então em momento algum parece que você está na história de Bella e Edward.
     Já quanto a capa original e ao burburinho que a publicação trouxe, fez com que surgisse a ideia de ser um livro erótico, algo no estilo de cinquenta tons, que também começou como uma fanfic de crepúsculo. Digo logo: não tem nada a ver! Apesar de ser as conquistas eróticas de Simon que incomodam Caroline a ponto de fazê-la bater em sua porta, o enredo em momento algum se tornou sexual, o objetivo não é erotismo e você não vai encontrar isso nesse livro.
     Por isso a história se saiu muito melhor que o previsto!
     Narrada por Caroline, a leitura é diversão pura. Os personagens se destacam e cativam, eles têm um entrosamento muito bom que faz as cenas serem contínuas e bem delineadas, em momento algum a história pareceu forçada, inclusive os diálogos foram muito bem desenvolvidos e toda narração me cativou já que a autora soube como explorar bem a relação deles, que a princípio houve uma química mais sexual, mas logo se transformou em amizade para depois chegar ao amor.

     Esse foi o primeiro livro que li da autora, mas ela já me conquistou, e aposto que vai conquistar todas que gostam de um romance engraçado, divertido, bem escrito e com muita química entre os personagens!


3 comentários:

  1. Não sei porque, mas estou com um - ou dois - pé atrás com esse livro. Acho que não me pegou de jeito, sabe? Mas quem sabe mais pra frente eu não leia? Parece realmente muito bom! Beijos

    ResponderExcluir
  2. Confesso que a historia não me agradou tanto por se iniciar de uma forma meio estranha, já imaginou ficar escutando o barulho do namoro do teu vizinho? Não me instigou....Mas achei bacana saber desta amizade dos dois, nada daquela amor arrebatador que eles se olham e já se desejam, este foi um fator que me agradou...Em suma fiquei em dúvida se leria ou não, confesso que lerei outras resenhas para ter mais opiniões em relação ao livro, mas achei interessante a resenha!
    Beijo♥

    ResponderExcluir
  3. Não é o meu tipo de leitura favorito, mas parece ser bem divertido. Eu leria se tivesse oportunidade, tipo ganhar de presente... rsrs Mas não é um livro que eu compraria.
    Beijos!

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo