Vinte Garotos no Verão

20 maio, 2014


Quando alguém que você ama morre, as pessoas perguntam como você está, mas não querem saber de verdade. Elas buscam a afirmação de que você está bem, de que você aprecia a preocupação delas, de que a vida continua. Em segredo, elas se perguntam quando a obrigação de perguntar terminará (depois de três meses, por sinal. Escrito ou não escrito, é esse o tempo que as pessoas levam para esquecer algo que você jamais esquecerá). As pessoas não querem saber que você jamais comerá bolo de aniversário de novo porque não quer apagar o sabor mágico de cobertura nos lábios beijados por ele. Que você acorda todos os dias se perguntando por que você está viva e ele não. Que na primeira tarde de suas férias de verdade você se senta diante do mar, o rosto quente sob o sol, desejando que ele lhe dê um sinal de que está tudo bem.




Anna, Frankie e Matt eram melhores amigos. Sendo filha única, Anna encontrou nesses irmãos muito mais que vizinhos, encontram as pessoas que a faziam feliz. Por ter a mesma idade que Frankie, as duas faziam tudo juntas, enquanto Matt, o irmão mais velho, era como um ídolo para ela, tudo que ela gostaria de alcançar... até que essa adoração se transformou em amor. Sem saber exatamente desde quando, Anna passou a nutrir um amor intenso e profundo por Matt, e quando no seu aniversário de quinze Matt retribuiu o sentimento, ela pensou que era a garota mais feliz do mundo.
Começou em segredo, pequenas escapadas, noites juntos no quintal, tudo que Anna queria era estar com Matt e combinavam de, durante as férias de verão, ele contar a Frankie sobre o relacionamento deles. Mas Matt nunca foi para as férias de verão: um problema cardíaco, de repente, tirou sua vida e deixou as meninas com uma saudade sem tamanho.
Treze meses se passaram, mas para Anna algumas vezes parece que foi ontem que Matt morreu, ela ainda escreve sobre e para ele em seu diário, guardando consigo o segredo e as lembranças das semanas que passaram juntos. A família de Matt também está de luto, e quando as férias de verão chegam, as meninas combinam que é hora de superar, elas estarão na Califórnia onde ninguém sabe o que aconteceu, onde as pessoas no colégio não vão mais sentir pena delas nem murmurar enquanto passam, é a chance que elas têm de superar.
Para motivar essa superação, Frankie lança um desafio: elas devem ficar com vinte garotos. O que para Frankie não é difícil, com sua nova atitude descolada e de garota fácil, o desafio mesmo será para Anna superar o sentimento que nutria por Matt e seguir em frente.

A expectativa acerca desse livro era grande e digo que não me desapontou. Apesar de Frankie ter um jeitinho insuportável de aturar, a narração de Anna encantou e conquistou, com sentimentos bem dosados ela não se tornou uma protagonista que fica lamentando nos quatro cantos, ela parece real, como se pudéssemos encontrá-la qualquer dia em uma praia. Anna perdeu o menino que amou durante boa parte de sua curta vida, então aprender a viver sem esse amor é um grande desafio, e a todo momento ela tenta vencer essa batalha.
A premissa de ter vinte garotos parece um pouco exagerada, mas vendo no contexto soa como uma aposta divertida, e tendo uma carga emocional logo no início do livro, essa ideia vem balancear a história.
O enredo foi bem desenvolvido pela autora, que delineou perfeitamente os personagens e os acontecimentos, criando uma história muito boa de ler, que tem uma carga emocional bem trabalhada enquanto os personagens buscam, cada um a sua maneira, como seguir em frente.



9 comentários:

  1. Oi!
    Bem, já bati o olho em algumas resenhas desse livro, mas até agora não tinha me interessado o suficiente para pesquisar um pouco mais sobre ele. Culpo um pouco essa capa! haha Depois que li sua resenha, fiquei chocada com a capa que a Novo Conceito escolheu para o livro. Mesmo com o coração quebrado e tudo, não aparenta ter muito a ver com a história, rs.
    De qualquer jeito, gostei da premissa do livro, e acredito que seja algo inteligente balancear essa ideia trágica de perder quem você ama com o desafio. Quem sabe, em breve, eu leia! haha

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Confesso que quando vi essa capa e o título, pensei que a trama era um pouco diferente. Mas até que achei essa abordagem interessante. Também achei essa aposta um exagero, mas como essa parte vem pra ser um toque leve em uma trama que tem um certo peso dramático, até que achei válido.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  3. Oi flor,
    Já li o livro e gostei bastante. Porém, pela reação de todos ao falar dele, devo confessar que esperava um pouco mais da história.
    É um livro bem divertido e leve.
    Também achei a Frankie insuportável em determinados momentos, mas nada que comprometesse a leitura seriamente.
    Bjokas

    ResponderExcluir
  4. Eu já tinha ouvido falar sobre isso mas confesso que a sinopse (e a capa também) não tinham me chamado tanto a atenção. No entanto, ao ler sua resenha pude perceber do que realmente se tratava o livro. Gpstei bastante da premissa, e saber que a protagonista não é daquelas choronas que só sabem lamentar me incentivou ainda mais a querer ler.
    Gostei bastante, já adicionei à minha lista de leitura!

    ResponderExcluir
  5. Eu gostei da capa, mas a sinopse não despertou minha atenção. Mas ao ler a resenha deu pra ter uma ideia melhor da história e ela parece ser bem interessante. Foi pra minha lista de desejados!

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  6. A sinopse desse livro remete a uma história com uma carga emocional grande. Até porque não deve ser fácil perder uma pessoa tão próxima e que você ama, por isso imagino que em determinados momentos, seja um livro bem reflexivo. No entanto, achei esse desafio que a Frankie propõe um pouco superficial e sem sentido.

    ResponderExcluir
  7. Eu amei essa capa desde a primeira vez que vi, mas fiquei meio assim quanto a sinopse, mas depois de tantas resenhas resolvi ler e agora só estou esperando a oportunidade de adquirir-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Frankie foi mesmo difícil de descer, fora isso gostei muito do livro e mostra como cada um encara de uma forma diferente a perda de alguém amado.
      Bjs, Rose

      Excluir
  8. Este uns falam bem, outros mal...
    Mas quero conferir eu mesma! Pois a história me chamou a atenção.
    Vou esperar a oportunidade e o lerei, pois tenho o livro aqui =)

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo