A Escolha (A Seleção #03)

10 maio, 2014

ATENÇÃO! Contém spoiler dos outros livros da série A Seleção e A Elite.


A Seleção mudou a vida de trinta e cinco meninas para sempre. E agora, chegou a hora de uma ser escolhida. America nunca sonhou que iria encontrar-se em qualquer lugar perto da coroa ou do coração do Príncipe Maxon. Mas à medida que a competição se aproxima de seu final e as ameaças de fora das paredes do palácio se tornam mais perigosas, América percebe o quanto ela tem a perder e quanto ela terá que lutar para o futuro que ela quer. Desde a primeira página da seleção, este best-seller #1 do New York Times capturou os corações dos leitores e os levou em uma viagem cativante ... Agora, em A Escolha, Kiera Cass oferece uma conclusão satisfatória e inesquecível, que vai manter os leitores suspirando sobre este eletrizante conto de fadas muito depois da última página é virada.





O final tão aguardado finalmente chegou!
Em A Elite America finalmente tomou sua decisão: ela quer ser a escolhida de Maxon, mas agora restam apenas quatro meninas e depois do escândalo que sua apresentação no Jornal Oficial causou, America pode estar em sérios problemas.
Maxon nunca escondeu sua predileção por ela, mas ele deve fazer logo a sua escolha, e, apesar de sua preferência, a pressão causada pelo rei e pelos súditos comandam a seleção enquanto enquetes apontam quem é a preferida – e depois de algumas escolhas infelizes, America não tem despertado a simpatia do povo e muito menos a do rei. No fim das contas, por mais que Maxon queira escolher guiado pelo sentimento de afeição, as quatro garotas conseguiram tocá-lo em algum ponto, e a opinião do rei conta muito mais que a vontade do príncipe.
Por isso Aspen continua lá, como que em espera, enquanto America reúne a coragem necessária para se entregar aos seus sentimentos: ela amou Aspen escondido, relacionaram-se por dois anos e tudo parecia tão forte e eterno, mas Maxon está fazendo seu caminho até o coração dela, e por mais que queira se agarrar a isso, America é incapaz de deixar Aspen ir antes de ter certeza de ser a escolhida.
De forma egoísta ela pensa que, no final, terá que ficar com Aspen se Maxon escolher outra garota. E apesar disso não parecer uma opção antes (no fundo ela sempre soube que seria ela), conforme as semanas no palácio vão passando, algo até então inimaginável acontece: a amizade começa a florescer entre as quatro finalistas, levando America a entender em que posição cada uma está na afeição de Maxon e a julgar se seria realmente capaz de fazer isso, afinal Celeste tem tantos contatos, Elise foi praticamente criada para isso e Kriss, bom, ela parece tão apaixonada pelo príncipe que mandá-la embora certamente quebraria seu coração. De repente, America não tem mais certeza de nada.
America estava pronta para escolher... mas não está mais nas mãos dela decidir o final disso.
O que ela sabe é que tem de continuar lutando, sua desvantagem em relação as outras é clara, sua casta é a menor, seus contatos não são tão interessantes ao rei e sua insubordinação é um problema, por isso a escolha agora tem de vir dela também: até que ponto ela está disposta a ir para conquistar o príncipe?

“— Você consegue fazer isso. E vai. Se quer Maxon, precisa ser perfeita. Estou certa de que sabe que nem todos estão a seu favor.Fiz que sim com a cabeça.— Então faça isso.[...] Seria uma pessoa entre milhares. E eu precisava ser perfeita.A perfeição era minha única escolha”

            Pairando em paralelo à seleção, os ataques dos rebeldes parecem cada vez mais fortes e agora eles decidiram fazer justiça com as próprias mãos, o objetivo é eliminar o sistema de castas que impede que cada um seja livre em Illéa, para isso eles estão atacando da casta mais alta até chegarem a última, o que ameaça o governo do rei e a segurança de todos e põe em jogo todo o sistema. Maxon é firme em sua posição, mas para o rei Clarkson ser ameaçado por rebeldes é um desaforo e ele não pretende deixar as coisas assim.

            Ansiedade não chega nem perto de descrever o quanto eu desejei esse livro, e quando finalmente pude devorei as páginas e os capítulos. Nesse livro é possível notar como os personagens mudaram desde o primeiro livro, America ainda é cabeça dura e incapaz de se subordinar as regras, mas não é mais a menininha boba que entrou no castelo junto com outras trinta e cinco, em contraste Celeste não é mais uma grande víbora, e Maxon está criando forças para impor suas vontades, mesmo que o pai não aprove ele faz planos para o dia em que será rei e como tudo funcionará sob o seu comando.
            Nem todos os momentos são perfeitos, America ainda irrita um pouco com suas ações, Maxon algumas vezes parece um garoto mimado insatisfeito, mas o que sempre ganha é a verdadeira essência deles, é isso que nos faz torcer pelos dois, porque nesse ponto, apesar de todas as brigas, os dois são muito humanos e poderiam fazer uma história juntos.
            Com o fim da seleção sempre a espreita, fica a expectativa de que cada capítulo marque o fim, que algo aconteça para alguém ir embora, ou Maxon escolha de uma vez por todas para acabar com essa espera que corrói as fãs – e o gostoso da leitura é que isso sempre acontecia, uma briga ou um ato inconsequente, principalmente quando o rei Clarkson estava presente, ameaçava mandar todas embora e acabar com a festa.
            A grande revelação foram as meninas da seleção, cada um deixou claro o seu motivo por estar ali e, consequentemente, permitiu que os leitores as compreendessem melhor – nem sempre concordando, claro –, porque o jeito de cada uma foi bem delineado pela autora e agora se explica a relação delas.
            Faltam palavras para definir como gostei do livro, foi mais do que eu esperava, os grandes acontecimentos que marcavam a história desde o início fizeram seu caminho para ter um enredo bom e lógico, nada jogado ao acaso ou perdido no ar... Alguns detalhes ficaram omissos já que a história é narrada pelo ponto de vista da America, mas um panorama geral foi suficiente, e o gran finale foi mais que digno da história, com grandes cenas e acontecimentos que mostram que a autora não teve pena de ninguém nem de ousar, causou choque nos leitores, mas também deixou aquele gostinho de saudade e de desejo por uma continuação.

            Como diz o final, independente de quem Maxon escolha, de com quem America termine: Isso não é um “felizes para sempre”. É muito mais que isso.

12 comentários:

  1. Ainda não li essa série, mas tenho ouvido falar muito dela ultimamente. Pela resenha ficou claro que vc amou né? Conseguiu despertar minha curiosidade pra saber como acaba essa história e o que causou o choque nos leitores. Vai pra minha lista de futuras leituras.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente ainda não li os primeiros livros, mas vou ler em breve, acho muito perfeitas as capas da trilogia , geralmente eu não gosto de capas com modelo, mas essa ficou linda.

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li a série também, apesar de ter os dois primeiros livros em casa. Estou criando coragem pra ler há tempos, mas ainda não li, haha. Parece ser uma série legal, mas to com medo de não me prender. Até porque já li tanto spoiler da série toda, inclusive deste último livro, que já sei tudo que vai acontecer.
    Ainda penso em ler, mas acho que não vai ser pra agora, rsrs.

    ResponderExcluir
  4. Ainda não li nenhum dos livros da série, mas estão na minha lista e tenho muita vontade de lê-los também! Este final é mesmo super aguardado! Não conheço bem o enredo, mas gostei muito da resenha. :)
    beijos!

    ResponderExcluir
  5. Ah, já estou ficando louca com a quantidade de resenhas na blogosfera, quando o meu livro nem chegou ainda (e olha que comprei na pré-venda! rs).
    Sou ansiosa demais para ter aguardado o lançamento sem saber da história, então, já sei o desfecho, mas não posso esperar para poder devorar a história, e espero que goste dela assim como você!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por isso fui comprar o e-book, também comprei o meu na pré-venda e ele só chegou hoje! Não consegui esperar mais hahahaha
      Beijos

      Excluir
  6. Ai meu Deus, quero muito ler! Estou meio nervosa HAHAHAHAH

    ResponderExcluir
  7. Quanta expectativa pra esse livro, não? Esses dias eu percebi a euforia das fãs para finalmente ler "A Escolha". Bom, como já disse em outros momentos, ainda não tive oportunidade de ler nenhum livro da série, mas confesso que me senti aflita só de ler a resenha. Coitada da America, né? Dividida entre dois amores e com a concorrência forte. Não consigo imaginar como essa história será finalizada .

    ResponderExcluir
  8. To doida querendo ler esse livro, mas o dinheiro não está me ajudando esse mês.
    Eu só quero saber com quem a Meri fica no final. É pedir muito? kk
    Mas pelas resenhas que tenho lido, e por sua resenha, parece que esse livro vai alem da escolha. Creio que ele irá explorar mais o valor de cada personagem e fará com que nós tenhamos intimidade com personagens menos esperados.
    Parece ser o tipo de livro que quando eu terminar de ler me deixará em depressão por não ter continuação.
    Bjokas

    ResponderExcluir
  9. Como vi que essa resenha contém spoilers dos primeiro livros, preferi pular para o último parágrafo da resenha.
    Esse é o único volume que falta pra completar minha coleção. Pelo que li, vi que você gostou bastante do desfecho. Isso mostra que a autora soube conduzir sua trilogia muito bem, desde o primeiro volume, até o desfecho com chave de ouro. Agora é correr atrás desse volume, e me jogar na trilogia.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  10. Esta foi a resenha que mais me deixou curiosa com o final da trilogia, não que eu já não tivesse curiosa o suficiente, mas a sua frase: "Isso não é um “felizes para sempre”. É muito mais que isso." arrasou.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  11. Não li nem A seleção ainda =(
    mega atrasada com essa trilogia, e meu medo de ler spoilers está grande, não quero começar a ler já sabendo do final, e tem umas pessoas bem maldosas =/
    Quero muito ler s2

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo