Verão Cruel

26 abril, 2014




Colby Cavendish, uma ex-nerd, decide mudar radicalmente sua própria imagem. Está ansiosa por participar de festas descoladas com a turma da praia e, se tudo der certo, ficar com o cara mais gostoso da escola, Levi Bonham. Mas seus planos vão por água abaixo quando seus pais a mandam passar férias forçadas na Grécia com sua tia. Presa em uma ilha sem shoppings e sem sinal de celular, ela teme ser rapidamente esquecida por seus amigos. Mas eis que conhece Yanni, um deus grego, e tudo muda. Colby acaba confusa e tudo indica que aquele sentimento será mais que uma simples paixonite de verão...




Passar o verão em uma ilha grega parece não ter nada de cruel, mas Colby Cavendish pensa o oposto. Ela sempre foi uma típica nerd, com direito a apenas uma amiga e ouvir piadinhas nos corredores, e agora que ela finalmente conseguiu mudar essa imagem, agora que Amanda, a garota mais popular do colégio fala com ela, e os meninos lhe dão atenção, agora que Colby sente que tem tudo, seus pais a mandam passar o verão com sua tia maluca em uma isolada ilha grega.
Tudo porque os pais estão em processo de separação e foram aconselhados a mantê-la afastada da briga que parece não ter fim.
Seu único refúgio e consolo nessa ilha é uma pequena cafeteria com computador e internet para que possa manter contato com sua antiga vida – e torcer para que até o fim do verão não tenham esquecido dela.

Verão Cruel, como toda história da Alyson Noël, é cheia de altos e baixos. Confesso que o início apesar de interessante, por se passar em um cenário completamente diferente do que as histórias apresentam por aí, trazer uma cultura diferente e personagens com características próprias, a protagonista estava um pouco maçante com um lenga-lenga de que sua vida acabou e esse é o pior verão que ela poderia ter. A questão é que a autora prolongou um pouco demais esse martirio e, tendo o livro menos de duzentas, qualquer prolongamento desnecessário acarreta um encurtamento em alguma cena mais aguardada.
Mas quando Colby se resigna que seus pais não vão mandá-la de volta para casa antes do fim do verão e começa a aproveitar o que a ilha tem para oferecer, a história ganha um tom mais empolgante que se prolonga até o fim.
Com personagens interessantes, acaba que, apesar de ser Colby que narra a história, não gira tudo em torno dela, essa ida a Grécia lhe permite conhecer sua tia e entender os motivos que a levaram a se isolar em uma ilha remota, além de conhecer pessoas simpáticas e o lindo Yanni, que é carismático e sensível, além de ser um ótimo amigo.
O interessante da história é ver como em apenas três meses um personagem – e a vida – pode mudar tanto, Colby chega de um jeito para voltar para casa sendo uma pessoa completamente oposta, pois esses meses que proporcionaram um grande crescimento.
Quanto a diagramação, a editora fez um ótimo trabalho, não encontrei erros de digitação, e tiveram o cuidado de fazer algumas partes com fonte diferente para não confundir o leitor, isso porque o livro não está separado por capítulos propriamente divididos, então a mudança de fonte ajuda a não se perder.
Um livro bom para uma leitura leve e rápida, em ritmo de férias, verão e amores adolescentes, para quem gosta de qualquer desses itens.




5 comentários:

  1. Nunca tive e nem tenho interesse em ler esse livro, o enredo não me conquistou .

    ResponderExcluir
  2. Achei uma boa dica, mas não leria. Acho as histórias da Alyson Noël com mais baixos do que altos.Também não gosto muito de romances adolescentes que acontecem nos verões, acho que já passei dessa fase... rsrs

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li nada da Noël, então não faço a miníma ideia de como é sua escrita. Essa leitura não me chama muito atenção, mas acredito que seja uma boa alternativa quando você precisa de algo mais leve, depois de ter lido uma história mais intensa, por exemplo. Mas voltando ao enredo, quem em sã consciência se queixaria de passar uma temporada numa ilha da grega? Só na ficção mesmo. Haha Mas imagino que depois do mimimi da personagem, o enredo fique realmente melhor. Eu leria o livro, mas despretensiosa.

    ResponderExcluir
  4. Segunda resenha que vejo desse livro e não me sinto tentada a ler ele. =/' Se fosse dar uma nota a ele, quanto daria?

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Não me interessei muito por esta leitura, o enredo não me chamou a atenção, apesar de você ter comentado que os personagens são bem interessantes e o livro nos mostra como a vida pode mudar em tão pouco tempo...fica para a próxima rs
    beijos!

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo