Um Romance Inesquecível

10 abril, 2014


As mulheres mais influentes de Manhattan estão sendo assassinadas e Grace, uma linda herdeira da alta sociedade e famosa por sua fabulosa fortuna, é um possível alvo. Relutante, porém vulnerável, ela contrata John Smith para ser seu guarda-costas: um homem intransigente que está disposto a tudo para protegê-la. Ao mudar para o apartamento de Grace o sentimento entre eles começa a mudar. Ela se sente atraída por John, que dita as regras para sua segurança. E ele também não contava com esse desejo incendiário que o tira de qualquer lógica racional. Enquanto as noites de verão começam a ficar cada vez mais quentes, Grace e Smith precisam enfrentar uma escolha crucial: seguir os mandamentos profissionais para afastá-la do possível assassino ou se entregar ao sentimento dessa paixão ardente.




John Smith é um fantasma. Ou melhor, ele age como um ao utilizar um nome que não lhe pertence, não ter seguro social nem uma residência fixa, não ter família nem se preocupar com o amanhã, tudo que lhe interessa é sua empresa de segurança e ser o melhor no seu trabalho... Justamente por ser o melhor, é que acaba aparecendo na vida de Grace.
Completamente oposta a John, Grace vive sob os holofotes, é uma grande figura na sociedade nova iorquina, presidente da Fundação Hall desde que o seu pai morreu, e esposa de um conde. Na primeira vez que viu John Smith, Grace sentiu uma inexplicável atração, mas não passou de uma conversa rápida enquanto ele seguia para fazer seu trabalho (depois de deixar bem claro que ela só o estava atrapalhando), mas quando uma socialite é morta e junto do corpo consta um artigo em cuja foto Grace aparece junto com outras três mulheres, tudo indica que ela será a próxima, e, para evitar que algo de ruim aconteça, recomendam a Grace que ela contrate o melhor homem como seu guarda-costas, ninguém menos que John Smith.
Controlador e mortífero, a aparência de John deveria assustá-la, saber que ele pode matar alguém a sangue frio deveria assustá-la, mas a vida de Grace anda tão caótica nos últimos meses, desde a morte do pai, que tudo que ela sente por John é atração, tanto pelo seu físico quanto pelo seu autocontrole, pois Grace teme que a qualquer momento não vá mais conseguir se controlar.
Como parte do trabalho, John se muda para o apartamento de Grace, e desde o primeiro momento os dois são postos em prova pela inexplicável atração que surge entre eles, mas John sabe que se relacionar com ela é a receita para fazer seu trabalho desandar, e Grace ainda é uma mulher casada e sentimental, que não se contentaria com um caso tórrido e rápido – que é tudo que John pode oferecer.
Outras mulheres que constam na lista são assassinadas trazendo certo pânico a Grace, enquanto a aproxima cada vez mais de John, pois ele é capaz de, ao apenas olhá-la, saber o que ela está sentindo e, para surpresa de ambos, acaba sendo tudo que Grace precisava.
Conforme as semanas passam o trabalho de John fica cada vez mais difícil: não há nenhuma pista de quem possa ser o assassino em série ou qual a sua motivação, e ficar tão perto da condessa está a ponto de fazê-lo enlouquecer. Com Grace não é diferente, mas mais forte que o medo pelo que pode acontecer a qualquer momento, está a sua raiva em relação a John, ela que foi criada por um pai controlador e teve um marido tão controlador quanto não aguenta mais ouvir ordens, e deseja assumir as rédeas, só para variar um pouco... e mexer com o juízo de John Smith.

Esse livro foi escrito anos atrás quando J.R. Ward não tinha esse pseudônimo e ainda assinava suas obras como Jéssica Bird, e é o primeiro livro de uma duologia. Um livro arrebatador e sedutor, mas completamente diferente do que estamos acostumadas a ler da autora, nesse livro as criaturas sobrenaturais dão lugar a um romance improvável que surge entre duas pessoas completamente opostas.
Intrigante desde o início, motivos não faltam para prender a atenção do leitor: quem é John Smith? Quem é o assassino? Por que elas estão sendo mortas? O que a família de Grace esconde? Cadê o marido de Grace? Com tantas perguntas está claro que fica difícil largar o livro, quando um ponto é resolvido ainda faltam tantos outros a serem respondidos.
Com uma linguagem clara e um enredo de sedução entre os personagens, tudo no livro atrai. Grace é uma condessa que, apesar da aparência de mulher fútil, é muito inteligente e decidida está pronta para assumir o posto de presidente na Fundação de sua família, não importa quem tente impedi-la, já John é sedução pura do início ao fim. Ele é um militar extremamente violento, mas vai além disso, ele também é atraente e protetor, cheio de mistérios, mas muito focado e leal ao que tem de fazer, tem uma mente ágil e está sempre olhando para frente, sem lamentar pelas circunstâncias que o levaram até ali.
A autora soube reunir nessa história os pontos certos para fazer um bom enredo: uma mocinha marcante, um mocinho forte, um mistério que acaba por uni-los e um desenrolar sedutor pincelado com suspense.

Minha única ressalva quanto a história foi no final, esperava um pouco mais de ação nas últimas páginas, mas como um romance “romântico” a história cumpriu o seu papel, e ainda deixou a brecha necessária para o próximo livro.


9 comentários:

  1. Não gosto de romances, quer dizer gosto mais de romances adolescentes, mas a capa desse livro é muito linda, a história parece bem legal, apesar de o foco ser mais no romance Wildefire, do que nos assassinatos e não estou querendo ler no momento.

    ResponderExcluir
  2. Adorei a capa, só de olhar já dá vontade de abrir o livro e conhecer a história. Parece ser uma história bem diferente, com a dose certa de romance e suspense. Esse vai pra minha lista de desejados!!

    ResponderExcluir
  3. fiquei muito curiosa diante de tantos questionamentos. Já anotei o título pois com certeza quero ler.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  4. Achei muito interessante, ainda não conhecia e adorei a resenha. O enredo me deixou curiosa, além de ter uma capa lindíssima! Adoro romances que deixam o leitor curioso devido a presença de um mistério e este parece ter as duas coisas na medida certa! :)

    ResponderExcluir
  5. Romances sempre são interessantes, ainda mais com um pouco de mistério. Não sou fã de histórias com muitos crimes e tal, mas uma pitadinha é sempre bom. Pra não ficar uma história muito melosa.

    ResponderExcluir
  6. Nunca li nada da autora, mas vejo sempre bons comentários a respeito de seus livros. Por qual acha que deveria começar?
    Gosto muito de romances e talvez depois compre este.

    Visite: Paradise Books /+/ Participe: Top comentarista

    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Já vi esse livro tantas vezes, li uma resenha sobre ele, mas nenhuma foi tão explicativa quanto essa. É incrível como muitas vezes é necessário ler outras opiniões para que o livro te desperte interesse. Mas enfim, acredito que o maior erro, foi essa capa. Achei-a péssima, levando em consideração o enredo e a resenha. Ela remete a um romance água com açúcar e aparentemente a história tem muito mais a oferecer. Mudei completamente minha opinião sobre o livro, com certeza leria.

    ResponderExcluir
  8. Eu amo a J.R.Ward, e só por isso já leria esse livro. Lendo sua resenha agora me conquistou ainda mais! Adoro um bom romance misturado com mistério, tem tudo pra dar certo! Pretendo ler esse livro em breve!

    ResponderExcluir
  9. Eu ainda não li nada da autora, mas essa história me chamou atenção. Adoro esse mix de romance, suspense e crimes. Só não gostei da capa e nem do título, não tem nada a ver pelo que eu li na resenha. Parece que só foi colocado para lembrar que é um romance.
    Amei a resenha!

    Bjos.

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo