Um Gato de Rua Chamado Bob

25 abril, 2014

Quando James Bowen encontrou um gato ferido, enrolado no corredor de seu alojamento, ele não tinha ideia do quanto sua vida estava prestes a mudar. Bowen vivia nas ruas de Londres, lutando contra a dependência química de heroína, e a última coisa de que ele precisava era de um animal de estimação. No entanto, ele ajudou aquele inteligente gato de rua, a quem batizou de Bob (porque tinha acabado de assistir a Twin Peaks).
Depois de cuidar do gatinho e trazer-lhe a saúde de volta, James Bowen mandou-o embora imaginando que nunca mais o veria. Mas Bob tinha outras ideias. Logo os dois tornaram-se inseparáveis, e suas aventuras divertidas — e, algumas vezes, perigosas — iriam transformar suas vidas e curar, lentamente, as cicatrizes que cada um dos dois trazia de seus passados conturbados.
Um Gato de Rua Chamado Bob é uma história comovente e edificante que toca o coração de quem a lê.

                James Bowen levava uma vida sofrida dia após dia, ex-dependente químico, todo dia lidava com a dependência em heroína, chegou a morar na rua e estava se sustentando a base de alguns trocados que recebia trabalhando nas ruas de Londres. Até que um dia James se depara com um gato alaranjado que parece ter uma personalidade forte, a princípio ele não dá muita atenção, mas ao perceber quão persistente o bichinho é e o quão machucado se encontra, James resolve adotá-lo temporariamente e o batiza de Bob, o plano é apenas cuidar do gato e quando ele estiver melhor, soltá-lo na rua de volta.
                Isso é o que James faz, manda Bob embora... porém o gato não está disposto a ir. Sabendo que deve ser grato a quem lhe cuidou, Bob resolve que tem de retribuir o favor e cuidar de James e a partir disso a história deles é pura emoção.
                Por causa de seu passado e da vergonha que sente, James não se relaciona mais nem com a própria família, e apesar de tentar se reintegrar a sociedade, o preconceito existe e acaba por afastá-lo cada vez mais. Até Bob surgir e mudar isso. Ele fornece a James o apoio que o homem não sabia estar precisando, e assim os dois se tornam uma dupla inseparável.

                Confesso que tudo nesse livro me mantinha distante dele e por isso demorei tanto para ler: nunca gostei muito de gatos, não gosto de histórias de animais e não curto biografias. Ou seja, todos os elementos desse livro estão na minha lista de “não ser lido”, mas depois de ver muitas resenhas positivas, algumas emocionantes até, fui obrigada a dar uma chance a essa história e não me arrependo.
                Apesar da minha “aversão” a gatos tenho de reconhecer que o Bob é especial, ele tem personalidade e a amizade que se desenrola entre os dois dá sentido a cada linha do texto!

"Ter Bob comigo havia feito a diferença na forma como eu estava vivendo a vida. Além de me trazer mais rotina e senso de responsabilidade, ele me fez dar uma boa olhada em mim mesmo."

6 comentários:

  1. *olhos brilhando* Bob! *-* Ok, sou suspeita para falar desse livro, sou apaixonada. Inclusive, minha leitura atual é o segundo volume. É uma pena saber que não gosta de gatos. ): Eu sou louca, tenho dois laranjinhas e um deles é a cara do Bob. Por essa razão, assim que vi esse livro, pensei "PRECISO LER". Eu finalmente ganhei e iniciei a leitura imediatamente, terminei em um dia e meio. É um livro lindo e emocionante. James passou por tantas coisas ruins e é incrível saber que quem o trouxe de volta a vida, foi um gato. Parece exagero para quem lê o livro e não tem contato com gatos ou outros animais, mas é uma espécie de terapia. Se meu dia está ruim e eu vejo meus gatinhos, meu humor muda da água pro vinho. É impressionante o que um animal pode fazer por você em dias que tudo parece estar ruim. Por isso, me identifiquei muito com o livro. Tanto o Bob quanto o James, são encantadores, eles me conquistaram a cada página. Sem sombra de dúvidas um pertence ao outro. Fico feliz que tenha mudado de ideia e tenha dado uma chance para esses dois, é um livro lindo, mesmo com sua simplicidade.

    ResponderExcluir
  2. Fiquei encantada com essa história. Eu, ao contrário de vc, amo gatos e amo histórias de animais e não sei porque não li esse livro até hj... Parece ser realmente emocionante, os animais sabem dar amor e pedem muito pouco em troca, a não ser o mesmo amor, respeito e cumplicidade. Espero que eles sejam sempre muito felizes e unidos!!

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  3. Eu tmb nunca quis ler o livro, mas vi tantas resenhas positivas sobre o livro que eu simplesmente quero ler, mas ainda assim estou com um pé atrás pq realmente não curto muito biografias, mas vou dar uma chance.

    ResponderExcluir
  4. Não sou muito interessada nas estórias deste gato.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  5. Já li este livro e amei, mas também não curto livros de auto-ajuda, mas enquanto ia lendo não sentia que o livro ia tanto por este lado. Bob me conquistou, já possuo o segundo livro, mas o tempo não me deixa lê-lo.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Comigo é o contrário: sou apaixonada por gatos e estou louca para ler os livros do Bob também rs
    Também sempre vejo muita gente elogiando e parece ser muito emocionante a história deste livro, por mostrar como o gato de rua trouxe esperança á vida do homem. Está na minha lista de leituras futuras e gostei de saber que você não se arrependeu. :)

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo