De Coração Para Coração

24 dezembro, 2013

Da autora best-seller Lurlene McDaniel, De coração para coração fala de perdas, amor e renovação. Fala também da maneira como esses sentimentos tão complexos se entrelaçam, nos momentos mais difíceis, nas relações familiares e de amizade. Elowyn e Kassey são grandes amigas, que dividem tudo. Mas uma coisa Elowyn não contou para Kassey: ao tirar a carteira de motorista, ela marcou a opção “doadora de órgãos”. Kassey descobre esse detalhe da vida da amiga da maneira mais trágica – quando o desejo de Elowyn está prestes a ser atendido. Arabeth nunca teve a sorte de ter uma melhor amiga. Com o coração doente, ela leva uma vida protegida de tudo e de todos. Até que, aos 16 anos, recebe o telefonema que tanto esperava — mas inicialmente ela e sua mãe não sabem a quem devem agradecer. Quando os mundos dessas três meninas e de suas famílias se cruzam, suas vidas se transformam de maneira nunca imaginada. Kassey, especialmente, encara os fatos como uma forma de manter viva a memória de sua querida amiga. Ela passa a compartilhar da nova vida de Arabeth, ao mesmo tempo em que ajuda a aliviar o sofrimento da família de Elowyn e a compreender a sua própria dor.

          Quando eram criançcas, Kassey e Elowyn se conheceram em um hospital, onde ambos tinham um membro fraturado e esperavam para serem operadas. Depois daquele dia, nunca mais se afastaram.
          Elas não poderiam ser mais opostas, enquanto Kassey morava só com a mãe, pois o pai as abandonou, era mais tímida e restrita, Elowyn era alegria em pessoa, apesar do humor um pouco volúvel. Ela tinha pais que a amavam e fariam de tudo por ela. Com o passar dos anos a amizade só se solidificou, e foi transferida para as quadras de vôlei, onde uma passou a complementar a outra.
          Até Elowyn começar a namorar. O namoro não as afastou completamente, apenas distanciou um pouco, mas o amor que uma sentia pela outra permaneceu, tanto que foi para Kassey que Elowyn ligou chorando para contar que estava sendo traída. Foi para Kassey a sua última ligação.
          Um grave acidente de carro custou a vida de Elowyn, devastou sua família e deixou Kassey sem chão. Até saber que ao tirar a carteira de motorista, Elowyn havia decidido ser doadora de órgãos, e seu coração agora iria bater no peito de uma garota de quinze anos chamada Arabeth.
          Arabeth sempre foi muito doente, conforme foi crescendo, seu coração foi ficando cada vez mais fraco ao ponto de ter que andar com um respirador portátil e ter aulas em casa, pois não era forte o suficiente para ir a escola.
          Quando a ligação do transplante ocorreu, ela ganhou uma segunda chance e se tornou extremamente grata a família que permitiu que isso acontecesse.
          A vida dessas garotas só foi se cruzar um ano depois, que é o tempo mínimo exigido para que pessoas transplantadas tenham alguma informação sobre quem lhes forneceu o órgão. Querendo mostrar sua gratidão, Arabeth aceitou conhecer a família de Elowyn e a vida de todos nunca mais foi igual.

          O que me animou a ler esse livro, em primeiro lugar, foi o tema. Doação de órgãos, apesar de ser muito importante, não é algo que você ouve falar todos os dias, e a ideia de ter um livro cujo enredo gire em torno disso me agradou bastante. No entanto, eu esperava um pouco mais.
          É um relato muito bonito da amizade entre Kassey e Elowyn, do amor que a família de Elowyn sentia por ela e do quão devastados eles ficaram com o acidente, mas a partir do momento que Arabeth entra na história, para mim a narração ganhou outro tom, com acontecimentos estranhos entrando em cena.
          Esses acontecimentos ligam Arabeth a Elowyn, quando ela pronuncia frases e apelidos dados por Elowyn, quando ela tem um desejo inexplicável por um quarto novo que remeta a França, quando passa a utilizar a mesma fragrância.
          Mais a frente o porque disso acontecer é bem explicado, mas confesso que deixou a história com um clima meio estranho, tira um pouco da espontaneidade dos diálogos para deixar um clima mais pesado rondando a narração.

          Fora isso, é um livro tocante sobre como uma família pode se abalar com a perda de um ente querido, e de como um órgão novo pode mudar toda uma família também. Na hora de ler, tem de ter mente aberta para analisar pelos dois lados da situação, sei que muita gente ainda é contra a doação de órgãos e pode achar querer desprezar a história. Por isso eu digo, leia com a mente aberta para entender a importância e a grandeza da situação.


4 comentários:

  1. Achei o tema de transplante de órgãos bem original e não sei se a parte supostamente sobrenatural combinado muito, mas como você disse que isso é melhor explicado mais para frente... tudo bem.
    Deve ser bem emocionante acompanhar a amizade da Kassey e Elowyn e depois com a Arabeth.

    ResponderExcluir
  2. um livro b em interessante, me agrada bastante , tem um estilo incrivel, gosto muito dele

    ResponderExcluir
  3. Apesar de eu ser super a favor da doação de órgãos, eu não fiquei com tanta vontade assim de ler esse livro, não seei... talvez por causa da capa ou do título. Quem sabe leria em outro momento.

    ResponderExcluir
  4. Que fofo que deve ser esse livro. Realmente não é o tema de livro que costumo ver por ai, isso faz eu ter vontade de ler.
    Vou com certeza ler com a mente aberta.

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo