Cuco

28 novembro, 2013




Polly é a mais antiga amiga de Rose. Então quando ela liga para dar a notícia que seu marido morreu, Rose não pensa duas vezes ao convidá-la para ficar em sua casa. Ela faria qualquer coisa pela amiga; sempre foi assim. Polly sempre foi singular — uma das qualidades que Rose mais admirava nela — e desde o momento em que ela e seus dois filhos chegaram na porta de Rose, fica óbvio que ela não é uma típica viúva. Mas quanto mais Polly fica na casa, mais Rose pensa o quanto a conhece. Ela não consegue parar de pensar, também, se sua presença tem algo a ver com o fato de Rose estar perdendo o controle de sua família e sua casa. Enquanto o mundo de Rose é meticulosamente destruído, uma coisa fica clara: tirar Polly da casa está cada vez mais difícil.







Rose é uma mulher comum, tem uma vida comum e uma família comum. Um marido e duas filhas. Uma típica família americana. Mas essa tradicional família vê sua rotina dar uma guinada e suas vidas mudarem depois que Rose recebe uma ligação de sua mais antiga amiga, Polly. Ela lhe conta que seu marido morreu, deixando-a com duas crianças na Grécia. Compadecida pelo acontecido, Rose não perde tempo e convida a amiga para passar um tempo em sua casa, mesmo que isso vá contra a vontade de seu próprio marido.

Quando Polly chega é que tudo começa a mudar. A filha mais velha do casal, Anna recebe os novos amigos de braços abertos, mas a presença de Polly mexe com todos. Ela é uma péssima mãe e desde cedo suas más intenções ficam claras, ela mexe com a cabeça do marido de Rose e vai mudando, pouco a pouco, o jeito de cada um. Mas cega como está pela amiga, Rose não percebe e vai se deixando levar, até o caos estar instalado em sua própria casa, dando adeus a rotina pacata da família.



O interesse pelo livro começou já na capa e com o título, que deixa bem claro o propósito do livro, “Cuco é um pássaro que rouba outros ninhos, então você já sabe o que esperar. Mas com o subtítulo de “o primeiro erro foi convidá-la para entrar” fiquei um pouco apreensiva, gosto de suspense, mas também fico morrendo de medo! Com livros é mais fácil que com filmes, mas ainda assim, ficava apreensiva a cada página. Mas logo a leitura avançou e percebi que não havia o que temer, porque, apesar da autora ter uma ótima leitura, seu modo de desenvolver os personagens acabou pecando.

Rose é a típica amiga cega! Chega até a dar raiva, tudo vai acontecendo bem debaixo do nariz dela e ela faz de conta que não está vendo, argh. Mas então você percebe que a história não é apenas sobre Polly, e sim sobre a própria e perfeita Rose. Há quase que uma disputa velada entre as duas, que gera uma grande expectativa no decorrer da história.

No entanto, como desenrolar da história alguns fatos foram sendo agregados desnecessariamente enquanto outros ficavam sem explicação. A mim pareceu que a autora quis encontrar uma forma de prolongar a história, o que foi desnecessário e a fez perder pontos.

Julia Crouch tem uma narrativa ótima, penetrante, mas não soube desenvolver a história, porque, além de fatos desnecessários, acabou que, ao chegar ao ápice da história, tudo se passou muito rápido e o final foi meio inconclusivo. Do tipo que te deixa encarando o livro “não acredito que acabou assim!”.

Isso me fez chegar a conclusão de que esse livro é ideal para quem quer uma narrativa mais tensa, mas sem muita expectativa, esteja preparado para um fim imprevisível, mas não satisfatório e quem saiba você goste mais da história do que eu. Porque sim, altas expectativas acabam por te arrasar quando o livro não as alcança, e isso ocorreu comigo, agora estou avisando vocês!


5 comentários:

  1. Ai que resenha diva!
    Nunca tinha ouvido falar no livro e fiquei bem curiosa ~apesar de suspense não ser o meu gênero.
    Odeio esse tipo de personagem que vê as coisas acontecendo debaixo do nariz e não faz nada, então, esse seria um ponto que não me agradaria.
    Mas a trama em si? Me deixou morrendo de curiosidade! Ainda mais com essa resenha :P
    Beijinhos
    http://thais-monte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ocorreu a mesa coisa comigo, esperei uma coisa, veio outra e eu não gostei.
    Bjs,Rose.

    ResponderExcluir
  3. Eu estava querendo ler este livro desde que lançou, mas depois de ler algumas resenhas, me desanimei bastante, principalmente porque tenho mania de criar expectativa e na maioria das vezes acabo me decepcionando, mesmo assim, ainda vou pensar melhor sobre lê-lo ou não.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. resenha super, muito boa, esse livro é incrivel, eu adorei ele... me deixou intrigada e super empolgada

    ResponderExcluir
  5. um livro bem diferente do que eu costumo ler, muito legal ele... a capa diferente e intrigante

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo