Nevermore #1

10 setembro, 2013

“A líder de torcida Isobel Lanley fica horrorizada quando descobre que seu parceiro para o projeto de inglês é Varen Nethers e que o projeto deve ser entregue — tão injusto — no dia do jogo contra o rival do colégio. Frio e indiferente, cínico e com a língua afiada, Varen deixa claro que ele também preferia não ter que estudar com ela. Porém, quando Isobel descobre um texto estranho escrito no diário de Varen, acaba vendo com outros olhos esse enigmático garoto de olhar expressivo.
Logo Isobel começa a inventar desculpas para poder encontrar Varen. Afastando-se cada vez mais de seus amigos e do namorado possessivo, Isobel entra mais fundo no mundo de sonhos que Varen criou nas páginas de seu diário, um mundo onde as aterradoras histórias de Edgar Allan Poe ganham vida.

Enquanto seu mundo começa a desmoronar ao seu redor, Isobel descobre que os sonhos, assim como as palavras, têm mais poder do que ela imaginava, e que as realidades mais assustadoras são aquelas criadas pela mente. Agora ela precisa encontrar uma maneira de chegar a Varen antes que ele seja consumido pelas sombras de seus próprios pesadelos.

A vida dele depende disso”

     O livro conta a história de Isobel, uma típica líder de torcida, popular, e que não ligava muito para os estudos e afins. Até que um dia, o Sr. Swanson – professor de Inglês/Literatura – resolve aplicar seu famoso trabalho, no qual os alunos tinham que se empenhar muito pra fazer, do contrário, estariam reprovados, e, Isobel, sendo Líder de Torcida, sua maior preocupação não era a reprovação em si, mas sim ser expulsa do time por causa de suas notas. Por isso, Izzy já tinha todo um plano na cabeça sobre quem seria a sua dupla e tudo o mais, até o professor anunciar que aquele ano ele faria uma alteração nesse trabalho, e que ele mesmo escolheria as duplas, e foi onde ela acabou sendo sorteada como dupla de ninguém mais, ninguém menos que Varen Nethers – o gótico da sala. A partir desse momento, muitas coisas acontecem, dentre elas brigas com os meninos do futebol, brigas com as meninas da equipe, confusão em casa, confusão fora de casa, sonhos esquisitos e tudo por causa de um bendito trabalho de inglês. Mas o que Izzy não sabia era que o trabalho era só o começo, e que aquela relação entre os dois iria crescer, mesmo estando fadada ao desastre (à não dar certo).

     Honestamente, esse foi um livro que me surpreendeu, porque eu não esperava que ele fosse BOM do jeito que foi.

     Primeiramente tenho que confessar que nunca li nenhum livro do Edgar Alan Poe (eu sei, shame on me, enfim, eu culpo a minha geração :p mas enfim...), então, quando comecei a ler Nevermore, tudo era novo pra mim, e acho que até por causa desse desconhecimento, eu posso ter deixado escapar algumas tiradas ou sacadas que se relacionam com as obras do autor, mas né, paciência. Enfim, assim que eu comecei a ler o livro, eu notei que a leitura era fácil e rápida, e não demorava nem um pouco pra avançar na história, o que já me deixou mais animada, porque, convenhamos, não há coisa pior pra se ler do que uma história que fica “te atrasando”. Logo assim que eu comecei a me aprofundar mais na história, um pensamento que passou pela minha cabeça foi aquele de que talvez a história fosse acabar em um clichê, sabe, do tipo, menina popular se apaixona por menino rebelde, e deixa de pertencer ao grupo dos populares, e passa a ser mais uma desajustada.
     Pois é, isso, de fato acontece, mas apesar de tudo, não foi naquele contexto de sempre, onde ela “quebra” a regra do “status quo”, ou seja, deixa de pertencer aos populares porque gosta de fazer outras coisas também. Enfim, acontecendo isso, passei a perceber de que talvez eu tivesse julgado um pouco mal a história, então continuei a ler para ver o que de fato acontecia.

     E, SURPRESA! Sim! Acabei lendo o livro inteiro em pouco menos de uma semana! Ok, pode não parecer um recorde, mas pra quem não esperava nada do livro, nem da leitura, honestamente, é até surpreendente! ;)

     Eu sinceramente não esperava nada desse livro! Não esperava que a história fosse assim no início, não esperava que ela fosse tomar o rumo que tomou no meio, e muito menos esperava que fosse terminar do jeito que terminou! Pra mim, foi um livro SUPER imprevisível, e MUITO bom! Mal posso esperar pelo próximo!

     AH! E tenho que dizer que a arte que a Pandorga fez na capa e no livro inteiro ficou incrível! Superou de 10 a 0 a americana/original! :D


     Então, confesso aqui que, apesar de ter lido algumas resenhas negativas, eu sinceramente achei o livro muito bom, e merece indicação! Por isso people, LEIAM o livro, e descubram vocês mesmos o quão boa a história é!

E é isso!
Espero que vocês tenham gostado da resenha, e MIL desculpas pela demora, maaas, ela saiu! :p

Beijoos :*
Thayná.

6 comentários:

  1. Gostei da capa, é bem bonita. Também nunca li nenhum livro do Edgar Alan Poe, mas pela sua resenha o livro parece muito interessante, eu acho bem clichê mesmo isso de a menina popular termina com o desajustado, enfim, achei legal que você diz que não é assim. Me interessei bastante no livro pela sua resenha, vou tentar lê-lo esse mês ainda, rs. (:

    ResponderExcluir
  2. Nunca ouvi falar neste livro, mas achei a história bem interessante (apesar de ser meio "adolescente"! rs). Imagino que esta relação nada convencional dos dois deve ser o ponto alto da história, além das consequências na vida deles.
    Se tiver a oportunidade, vou ler.
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Eu coloquei na lista, depois tirei, porque vi muitas críticas negativas e desanimei, mas agora coloquei entre os desejados e vou comprar rsrsrrss
    Obrigada pela resenha ;)

    ResponderExcluir
  4. Nossa eu nunca tinha ouvido falar do livro e você super fez uma resenha maravilhosa dele (com certeza vou querer ler hahaha), parece ser muito bom
    Adorei a resenha *--*

    Beijo

    ResponderExcluir
  5. tbm naum conhecia o livro, mas me surpreendi com a capa e com a sinopse, parece ser muito bom

    ResponderExcluir
  6. que resenhas mais incrivel, fiquei eu aqui babando de curiosidade.. gostei demais de cada detalhe e de tudo dele

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo