Fale

19 setembro, 2013



“Fale sobre você... Queremos saber o que tem a dizer.” Desde o primeiro momento, quando começou a estudar no colégio Merryweather, Melinda sabia que isso não passava de uma mentira deslavada, uma típica farsa encenada para os calouros. Os poucos amigos que tinha, ela perdeu ou vai perder, acabou isolada e jogada para escanteio. O que não é de admirar, afinal, a garota ligou para a polícia, destruiu a tradicional festinha que os veteranos promovem para comemorar a chegada das férias e, de quebra, mandou vários colegas para a cadeia.

E agora ninguém mais quer saber dela, nem ao menos lhe dirigem a palavra - insultos e deboches, sim - ou lhe dedicam alguns minutos de atenção, com duvidosas exceções. Com o passar dos dias, Melinda vai murchando como uma planta sem água e emudece. Está tão só e tão fragilizada que não tem mais forças para reagir.

Finalmente encontra abrigo nas aulas de arte, e será por meio de seu projeto artístico que tentará retomar a vida e enfrentar seus demônios: o que, de fato, ocorreu naquela maldita festa?



                Melinda era uma jovem comum, tinha planos e sonhos como as outras garotas da sua idade, até a hora em que decidiu ir junto da amiga a uma festa. Alguns goles em um copo, muita gente e música, uma caminhada do lado de fora e Melinda nunca mais foi a mesma.

                O pior? Ela quis pedir socorro, e por isso ninguém mais lhe dirige a palavra! Nessa festa ela não sabia a quem pedir ajuda, com quem contar, então ligou para a polícia pedindo socorro e o que se lembra a seguir é daqueles que considerava amigos lhe apontando um dedo na cara, todos prontos para julgá-la e condená-la por ter destruído a festa, por ter feito algum garoto popular se dar mal. Ninguém se preocupa em lhe perguntar o por quê de ter feito isso, e Melinda não se dispõe a falar. Agora ela sabe que a famosa ladainha de “estamos aqui para ouvir você” não funciona, é só da boca para fora, pois ninguém quer realmente ouvir ou prestar atenção.

                Ela tem engordado, não fala mais nada e se sente deprimida a maior parte do tempo – mas ninguém parece notar! Suas notas estão indo por água abaixo e ela ainda tem pesadelos sobre aquela noite, ela não conversa com mais ninguém nem convive com outras pessoas, não sabe o que dizer ou como agir. Tem medo. E ninguém parece notar todas essas mudanças.

                Até que o projeto da aula de artes lhe dá um novo rumo, ou pelo menos lhe dá algo que goste e em que possa focar a atenção, por isso Melinda se empenha em seu projeto enquanto todo o resto ao seu redor vai se desfazendo um pouco mais a cada dia.



                Quando finalizei a leitura, acho que o maior sentimento foi de indignação. Pode que muitos já conheçam a história graças ao filme estreado por Kristen Stewart – O Silêncio de Melinda, mas eu não conhecia, ainda não vi o filme e apesar de saber sobre o que o livro iria tratar, não estava preparada para tantos sentimentos.

                Já sou fã da autora graças a outro livro que li, e com Fale minha admiração só cresceu.

                O livro é um roteiro clássico do que acontece em muitas escolas em todo o mundo, não foi um caso isolado esse da Melinda nem vai ser o último. E digo que fiquei indignada justamente por saber disso, apesar de não ser um relato de uma história real, é baseado no que acontece por aí nas escolas e me ferve o sangue que ninguém note o que se passa. A cada página Melinda ia se destruindo um pouco mais, parou de ligar para a aparência, para as pessoas, não fala mais nada e entra em pânico em algumas situações – e ainda assim aqueles seus amigos não percebem nenhuma diferença, só a julgam por ter destruído uma porcaria de festa.

                A autora tem uma escrita clara e direta, precisa, e guia o leitor por esse mundo da Melinda, sua relação na escola, com os pais e com os amigos. Chega a ser cruel em alguns pontos, mas muito verdadeiro. Carregado de sentimentos, é um livro que te faz ficar pensando nele mesmo dias depois de ter encerrado a leitura, uma história marcante que em muito me agradou.

Eu adoraria ficar ali batendo papo, mas os meus pés não me deixam. Vou andando para casa, em vez de pegar o ônibus. Destranco a porta da frente e subo direto até meu quarto, atravesso o tapete e vou para o meu closet sem nem tirar a mochila. Quando me fecho, enterro o rosto nas roupas penduradas no lado esquerdo, roupas que não me servem há anos. Enfio aqueles tecidos velhos na boca e grito até só restar silêncio nas minhas entranhas. - p. 186.



14 comentários:

  1. Estou bem curiosa em relação ao livro. Vi o filme há alguns anos e gostei muito. Também acabei com a sensação de indignação.
    Acho que o livro deve ser muito melhor, mais detalhado e deve transmitir ainda mais sentimentos ao leitor. Acredito que todo jovem deveria ler esta história, não só como um alerta, mas como um ponto de reflexão.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Nossa, só de ler a resenha já fiquei curiosa. Eu não conhecia a autora e nem tinha ouvido falar do filme (acho que to meio alienada, haha), mas lendo a sua resenha me chamou bastante a atenção. Apesar de você não dar spoiler nem nada, eu pude imaginar do que se trata e livros assim sempre mechem comigo, são emoções muito fortes mesmo, é bem pra refletir, e pensar "com quantas pessoas isso não deve acontecer?".
    Fiquei bem curiosa e interessada no livro, esse com certeza eu vou ler!

    ResponderExcluir
  3. Fiquei curiosa em relação ao filme, mas a vontade de ler o livro se deve especialmente à autora. Gostei bastante de Garotas de Vidro, o livro me surpreendeu, e acho que com Fale! seria assim também. A sinopse nem me prendeu muito, mas pensando na narrativa da Laurie, creio que é um livro que deve valer a pena.

    Um beijo, Livro Lab

    ResponderExcluir
  4. Um livro maravilhoso.... ja virei fã... uma historia linda e apaixonante
    Capa linda

    ResponderExcluir
  5. Quando se olha por fora é fácil julgar, mas só ela sabe o que aconteceu né?

    Estou super curiosa para saber a história, e muito ansiosa para entendê-la.

    BJs

    ResponderExcluir
  6. Não sabia que tinha esse livro..vi o filme e ameeeei..tô louca pra ler o livro e saber mais detalhes da estória pq nos filmes sempre mundam ou modificam algumas partes..recentemente tive que cancelar a compra desse livro pq estar em falta no site ( que constava lá como disponivel em estoque) =/

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. O livro parece ser tenso e intenso. A premissa é ótima e acredito que possa levar muitas pessoas a reflexão sobre FALAR, realmente denunciar sem se preocupar com retaliação. Quero ler!

    ResponderExcluir
  8. deixou-me bem curiosa com relação a ele ... parece ser muito bom

    ResponderExcluir
  9. Não sabia do filme! Depois de ler o livro vou conferir, certeza!
    O tema é delicado, por isso mesmo pertinente e necessário. Quanta dor essa menina carrega! Abusos são sempre traumas profundos, de marcas que jamais se apagarão, indiferente se são abusos físicos ou emocionais.
    Quero acompanhar essa história, chorar muito, bem sei, rsrs. Mas ver Melinda superar essa dor e crescer será especial. Quantas meninas passam por isso, meu Deus!

    ResponderExcluir
  10. Bia StewPattz1:12:00 AM

    Esse livro deu origem a um dos meus filmes preferidos.... eu preciso dele <3

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Esse livro chamou minha atenção logo de cara por ser da mesma autora de Garotas de Vidro, livro que adorei e que mexeu muito comigo, por se tratar de um tema forte.
    Em Fale, acredito que terei a mesma sensação. Achei super importante a autora adotar o bulling como tema da história. Por aí devem existir muitas garotas como Melinda, que passam por esse tipo de constrangimento e que merecem maior atenção!
    Espero ler o livro em breve!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Nossa, não sabia que esse livro era a história do filme O Silêncio de Melinda... nunca assisti mas estava na minha lista, pois já ouvi falar bem. Parece ser bem interessante e importante. Gostei da abordagem de artes para uma ajuda psicológica.

    ResponderExcluir
  13. Nossa um livro bem forte, quero muito ver o filme mas só depois de ler o livro, gostei muito também do outro livro da autora e esse não vai ser diferente a escrita dela me cativou, são de leitura rápida apesar de todo choque que se tem lendo.A Valentina está de parabéns em ter publicado esse livro gostei muito da capa.

    ResponderExcluir
  14. Eu jamais iria imaginar que, por trás dessa capa, tinha uma história tão densa como essa. O tema abordado é realmente bem tenso, e pelo jeito, a autora conseguiu trabalha-lo muito bem. Também fico bastante revoltado quando vejo algo parecido com o que Melinda sofre. O bom é que esse livro foi usado nas escolas norte americanas. Estou bastante curioso pra ler.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo