E Se Fosse Verdade...

04 setembro, 2013



E se Fosse Verdade... é uma história repleta de romantismo e bom humor, ingredientes que cativaram Steven Spielberg, fazendo-o adquirir, por US$ 2 milhões, os direitos do livro para o cinema. Marc Levy viu seu romance de estreia se tornar um grande sucesso de bilheteria.

A história se passa em São Francisco, em julho de 1996. A jovem e bela Lauren, estudante de medicina, sofre um acidente de carro, entra em coma e vai parar no mesmo hospital onde trabalha. Apesar de seu estado, Lauren consegue, espiritualmente, voltar para o seu antigo apartamento. Lá, encontra Arthur, o arquiteto que é o novo morador do imóvel e a descobre no armário do banheiro ao ir tomar banho. Ele é a única pessoa que consegue vê-la, ouvi-la e senti-la.

Inicialmente se recusando a acreditar na história de Lauren, Arthur só fica convencido de toda a verdade quando vai até o hospital e a encontra desacordada. A partir daí, ele vai fazer o impossível para ajudá-la a voltar ao seu estado natural.




Lauren é uma estudante de medicina que vivia uma vida agitada no trabalho, mas tranquila em todo resto. Uma ótima mulher que começava a colher os frutos de todo seu empenho, até que seu carro a deixa na mão e um grave acidente ocorre. Como consequência, Lauren entra em coma sem previsão nenhuma para que o seu quadro se reverta. Com o passar das semanas, a fé dos médicos e de sua própria família quanto a sua recuperação vão perdendo a força... Até Lauren encontrar sua última chance.

Há outra pessoa morando em seu apartamento, ele é arquiteto e alugou o imóvel com a mãe de Lauren. Mas o melhor de tudo: ele pode vê-la. Desde o acidente Lauren tem vagado pela cidade sem ser vista nem ouvida, apenas observando a  vida de todos os seus conhecidos continuar a prosseguir enquanto ela está lá, inerte em uma cama de hospital. Mas Arthur consegue vê-la, consegue ouvi-la e até mesmo conversar com ela.

A princípio ele pensa que está ficando louco, mas conforme Lauren insiste em permanecer por perto e se fazer notar, e logo explica a ele toda a situação, Arthur começa a ceder e, de repente, Lauren faz parte de sua vida. É louco que possa falar com ela, e parece louco cada vez que saem juntos e ninguém mais a vê – o que eles veem é Arthur falando sozinho, abraçando o nada, chamando alguém onde não há ninguém! –, mas a rotina entre eles se torna agradável.

Quanto mais amigos vão ficando, mais certo Arthur fica de seu novo objetivo: ele vai ajudar a reverter o quadro de Lauren, vai trazê-la de volta do coma. Agora ele tem de descobrir como por esse plano em prática.



Um romance delicioso e divertido ao mesmo tempo, é assim que posso definir essa história do Marc Levy. Eu já gostava da escrita do autor em O Primeiro Dia e A Primeira Noite, mas neste livro tem um plus a mais, todo romance e amizade entre os personagens arranca risos e sorrisos.

Você provavelmente já conhece o livro pelo que viu do filme de mesmo nome, mas mesmo assim dê uma chance ao livro, o romance aqui é muito mais denso com um desenrolar diferente do que ocorre no filme! Digo isso justamente porque vinha adiando a leitura por já ter visto o filme, o fato de saber o enredo me desempolga um pouco da leitura, mas conforme fui avançando nos capítulos, fiquei cada vez mais empolgada com o rumo que a história muda. No livro todos os personagens são melhores abordados, e há muita coisa do Arthur para se descobrir também, não fica focado apenas no coma de Lauren.

É um romance suave, mas muito gostoso de se ler!


7 comentários:

  1. Nem sabia que existia um livro desse filme! Eu adoro o filme, acho muito lindo, e agora to louca pra comprar o livro! hahaha
    Amei a resenha, me deu uma vontade danada de ler, rs (:

    ResponderExcluir
  2. Só não leio esse lviro, porque já vi tantas vezes o filme que não me prenderia!
    Adorei a dica de qualquer forma
    a capa é linda
    Beijos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  3. Este livro foi por muitos anos o meu favorito (na época da adolescência). E por motivos muito claros, que você inclusive citou na resenha.
    É uma história divertida, leve, adorável. Os personagens são super fofos, mas a Lauren é uma figura mesmo. Super recomendo.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Oii!
    Ainda não li nada do autor, quando ele lançou O Primeiro Dia tive muita vontade de ler, mas logo depois uma blogueira em que temos opiniões bem parecidas leu outro dele e disse que não gostou então desisti, mas esse parece ser tão bom!
    A capa é em fofa e a história parece ser ótima, entrou na lista ;).
    Bjsss ;*

    ResponderExcluir
  5. Eu assisti o filme (acho que umas 5 vezes) e simplesmente amoooooo de paixão!
    Infelizmente nunca li nada do Marc Levy, mas como gostei do filme, com certeza vou dar uma chance para o livro também :D
    Adorei a resenha *--*

    Beijo

    ResponderExcluir
  6. a capa desse livro é linda, desde a primeira vez que li a sinopse me encantei... livro otimo

    ResponderExcluir
  7. ainda não li esse livro, mas me desperta a curiosidade , ele tem uma sinopse muito curiosa e uma bela capa

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo