O Projeto Rosie

25 julho, 2013





Perto de completar 40 anos, o peculiar professor de genética Don Tillman havia desistido do amor. Para acompanhar sua rotina severamente cronometrada, com esquema de refeições padronizadas, um cronograma para a execução de cada compromisso (inclusive para a prática de exercícios físicos antes de dormir) e lidar com sua falta de habilidade social, só mesmo a mulher perfeita. E ele já sabe como encontra-la. Ou pelo menos acha que sabe. Ele desenvolve o projeto Esposa Perfeita, um questionário meticuloso que irá ajudá-lo a selecionar candidatas adequadas a seu estilo de vida. Mas quando Don conhece a jovem Rosie ele descobre que nem tudo na vida pode ser programado... e que o amor pode, de repente, vir a seu encontro.





Muitas palavras definem esse livro, mas uma resume tudo: divertido.
Don Tillman é um professor da área de genética extremamente minimalista, com 39 anos ele já desistiu de se casar, está ciente de que possui uma lista de amigos que pode ser contabilizada nos dedos de uma única mão, e tendo uma agenda programada de forma a aproveitar cada minuto de cada dia. Ele estava feliz assim, até surgir a ideia do Projeto Esposa.
O que seria isso?
Simples!
Com um questionário de tamanho considerável com questões objetivas, diversas mulheres responderam para se candidatar ao posto de esposa perfeita de Don, mas nenhuma era boa o bastante. Nenhuma conseguiu assinalar as opções desejadas por Don, e seu jeito antissocial também não auxiliou no processo.
Até Rosie aparecer em sua sala. Disposto a por em prática o projeto esposa e expandir seus horizontes, Don a convida para um jantar. E nada nunca mais é a mesma coisa.
O foco deixa de ser o Projeto Esposa, para se dedicarem a algo do interesse de Rosie, e a cada momento que passam juntos, Don percebe que ela passa longe de ser a esposa ideal que havia imaginado como conclusão do seu questionário... Mas, curiosamente, a ideia não o desagrada. A questão é se ela vai saber lidar com alguém tão minimalista e sincero, que chega até a ser rude.

Desde o início Don lhe arranca risos, a começar por sua rotina cronometrada que parece impossível de ser cumprida, todos os seus hábitos incomuns e a forma de descrever a pessoa: idade e IMC estimado! A princípio ele parece meio irritante com isso, mas logo você entende que ele é assim, seu jeito já está tão intrincado nele que, a essa altura, já nem se dá conta da forma como age.
O diferencial do livro é a narração, que é feita do ponto de vista de Don – algo incomum no gênero chick-lit – e foi uma delicia ler um livro com essa perspectiva do outro lado da relação. Os personagens tornam-se cativantes, cada um do seu jeitinho e com um desenvolver muito criativo da história, se tornou exatamente o tipo de livro que eu estava querendo ler: engraçado e descontraído, do tipo que te prende até o fim.

3 comentários:

  1. Eu preciso ler esse livro :) Parece ser tão legal. Adorei os pontos levantados na resenha!

    Abraços,
    Igor Gouveia.
    http://www.diariodebordodeumleitor.com/
    (Espero seu comentário lá.)

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito do lançamento, pois curto chick-lits e esse parece ser bem divertido! Sem se falar que gosto de romances com personagens assim, bem opostos. ;) hehe
    Legal mesmo ser narrado por Don. É um grande diferencial.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. A cada resenha q eu leio, fico mais curiosa!!!
    Estou precisando de um livro divertido e esse parece ser tudo de bom!!! Amei a resenha!!!

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo