Estudos sobre Veneno #1

12 março, 2013

"Prestes a ser enforcada, Yelena é agraciada com uma prorrogação extraordinária para sua pena. Ela aceita se tornar provadora de comida e morrer no lugar do Comandante de Ixia. Mas Valek, o chefe da segurança, não deixa brecha para fuga e a envenena com Pó de Borboleta. Somente se apresentando diariamente para ele, Yelena poderá tomar o antídoto. Enquanto tenta encontrar um meio de escapar, rebeldes planejam sitiar Ixia, e Yelena desenvolve poderes mágicos. Sua vida é ameaçada e ela precisa escolher de novo... Estudos sobre veneno, primeiro livro da trilogia As Lendas de Yelena Zaltana, é uma história que encanta como uma poção mágica. O reino criado em detalhes por Maria V. Snyder deixa lugar para novas fábulas com Yelena. Um romance de estreia que impressiona ao mesclar fantasia, suspense e aventura e que foi comparado a Guerra dos Tronos, de George R. R. Martin pela Publishers Weekly."

        Outro livro diferente de tudo que eu já li e ouvi falar. Quero dizer, diferente no sentido de ser diferente dos livros de fantasia atuais, que têm sempre a garota inocente que se apaixona pelo mocinho ou pelo bandido, ou que fica indecisa quanto aos dois, e demora uma trilogia inteira pra se decidir com quem ficar...

        Já em Estudos sobre Veneno, ele foge TOTALMENTE desse padrão, começando já no inicio do livro, com Yelena, uma prisioneira condenada à forca, que tem sua execução suspensa, em troca de trabalhar para o comandante daquele distrito como “provadora de venenos” (na verdade o seu trabalho é provar a comida, para ver se possui algum tipo de veneno, e se tiver, que seja possível identificar). Eis o motivo: Ixia é um lugar em que seus habitantes convivem em perfeita harmonia, contando com 8 distritos (Eu não lembro se são distritos mesmo, mas é identificado por DM, e são áreas que possuem, cada uma, o seu general), mas, como todo lugar, sempre tem que existir alguém para “governar” esses distritos, a fim de que todos convivam em paz, sem rebeliões e/ou guerras civis. E esse alguém é o comandante. Mas, sendo ele, um homem tão poderoso, há sempre alguém querendo passar a perna nele, ou no caso, envenená-lo. E esse é o trabalho de Yelena, que mesmo sendo “salva” de sua sentença, a vida como provadora de venenos em si, soa como um paradigma, uma “brincadeira do destino”, pelo fato dela estar sempre propensa a morrer, se ingerir algum veneno fatal, trazendo essa emoção a mais para a história. Mas além disso, acontecem muitas outras coisas tanto dentro quanto fora do castelo, e Yelena vai descobrir algo que nunca sequer imaginou possuir.

        A história não possui um ritmo muito rápido, pois cada cena é descrita com tal precisão, que ao mesmo tempo é bom e ruim, no sentido de que, ela não pula grandes espaços de tempo, por exemplo se naquele dia, o ponto alto foi a Yelena achar veneno na comida do Comandante, não interessa, porque ela repassa direitinho tudo o que aconteceu naquele dia até chegar lá, ou seja, é como eu disse, ao menos pra mim, é bom, mas é ruim ao mesmo tempo; no entanto, é aquele tipo de história que parece ser acelerado também, pois mal acontece algo de importante, que você fica vidrada, e em seguida já acontece outro – sem espaço ou tempo para enrolação e baboseira –, e assim por diante do início ao fim do livro!

        Agora, quanto à descrição, eu às vezes penso que talvez seria mais interessante se ela descrevesse um pouco mais os personagens, etc, porque, como até estava vendo a opinião de umas pessoas no skoob, e eu também realmente não tinha uma ideia bem formada de como era, por exemplo, o Valek, e outros personagens. Outro contraponto para a história é que eu também senti falta de um pouco mais de “sensações”, porque a gente sabe que quando o livro é narrado em primeira pessoa, é mais difícil realmente de demonstrar como os outros se sentem, mas mesmo assim, eu me senti confusa em algumas partes do livro, e acabava me perguntando, será que é um livro de romance mesmo? Ou será que só vai ter aventura? Mas quando realmente acontece algo que você mata essa “charada”, me pareceu estranho e não parecia ter fundamentos, visto que os personagens são tão “fechados” em relação aos seus sentimentos...

        Mas a história é realmente incrível, e diferente de tudo que eu já tinha lido, apesar do contexto, da “época” em que se passa, me lembrar bastante da série Sword of Truth. E os personagens Valek e Yelena são muito cativantes, aquele tipo de personagem que você torce para que ele se dê bem no final. Mas além disso, tem o fato que eu já comentei em várias resenhas, e inclusive falei ali no início, mas continuo reforçando: A ideia de que a mocinha não é aquela donzela em perigo esperando pelo príncipe encantado, mas sim, uma heroína badass, que acaba sempre se metendo nas situações mais perigosas, mas por uma boa causa.


Achei a história muito boa, bem estruturada e cativante. Super recomendo! ;)

Beijoos :*
Thayná.

5 comentários:

  1. Oi thainá, confesso que a capa n me agradou, mas gostei muito da resenha!

    ResponderExcluir
  2. Sério? Eu achei a capa tão legal! Acho que foi uma das coisas que mais me chamou a atenção, antes mesmo da sinopse...

    ResponderExcluir
  3. achei curiosa a capa, bem diferente do que costumo ler gostei

    ResponderExcluir
  4. achei legal demais a capa, parece ser um livro intrigante vou ler ele assim que receber ele em casa !

    ResponderExcluir
  5. Acabei de ler esse livro (em ebook) agora e tive que comprar os outros da trilogia. Simplesmente adorei! Tem magia, guerreiros, algumas cenas violentas, um pouco de romance (poderia ter mais, mas vamos ver nos outros livros...rs), suspense, intrigas, uma mocinha sofrida e rebelde, um cara durão pero no mucho - tudo bem dosado, sem exageros. Não é como esses livros pra adolescentes, com histórias bobinhas sobre magos, jovens com poderes especiais e tal; e nem é um livro florzinha/hot com mocinhas virgens e choronas que só pensam em fazer sexo com um cara bonitão e rico que, a princípio, não dá a mínima pra elas; mas, por outro lado, não chega nem perto da violência explícita de "Game of Thrones".
    Por enquanto, no primeiro livro, a história é bem desenvolvida, interessante, com bastante ação e suspense, alguma dose de sarcasmo nos diálogos, embora sem grandes complicações no enredo, e - felizmente - sem encheção de linguiça com descrição de paisagens, locais, etc. Eu adorei a mocinha Yelena - que começa um pouco frágil e insegura e vai ganhando experiência e confiança ao longo do livro. Gostei muito do Valek, mas, em alguns momentos a frieza dele e sua lealdade extremada ao Comandante são irritantes. Vou continuar lendo a trilogia porque preciso saber como termina a saga da Yelena. Recomendo e dou 5 estrelas!

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo