Cinquenta Tons Mais Escuros #2

10 janeiro, 2013

Atenção! Essa resenha pode conter spoiler do primeiro livro da trilogia: Cinquenta Tons de Cinza






Assustada com os segredos obscuros do belo e atormentado Christian Grey, Ana Steele põe um ponto final em seu relacionamento com o jovem empresário e concentra-se em sua nova carreira, numa editora de livros. Mas o desejo por Grey domina cada pensamento de Ana e, quando ele propõe um novo acordo, ela não consegue resistir. Em pouco tempo, Ana descobre mais sobre o angustiante passado de seu amargurado e dominador parceiro do que jamais imaginou ser possível. Enquanto Christian tenta se livrar de seus demônios interiores, Ana se vê diante da decisão mais importante da sua vida.





                Nesse segundo volume da trilogia erótica que deu o que falar no ano de 2012, vemos uma mudança radical na relação que envolve Ana e Christian. Após o término do primeiro livro, quando Ana testa seu limite para dor, disposta a entrar no universo que Christian lhe mostra, a descoberta foi cruel: não havia como suportar, não só pela dor propriamente dita, mas toda a humilhação que envolve levar tapas e a submissão, não havia como se adaptar a uma relação deste tipo, com punições para que ele possa alcançar o prazer.
                Mas isso teve um lado positivo: abriu os olhos dos personagens.
                Desejoso de voltar a se relacionar com Ana, Christian está disposto a mudar alguns de seus hábitos, e é por isso que ele surge com uma nova proposta para ela: uma relação entre eles, que não seja ligada por um contrato, sem punições nem humilhação, apenas os dois se conhecendo e se entrosando.
                Tenho que dizer que isso melhora a história em grandes proporções, e não digo isso em relação a prática do sexo dominador/submissa, mas porque a partir deste livro começamos a entender e conhecer melhor o Christian Grey, a cada dia junto dela os medos e as barreiras que ele construiu ao longo da vida vão se dissipando, e achei muito bom conhecê-lo melhor. E, para quem tem alguma coisa contra dominadores/submissas, digo que a história se torna muito mais romântica.
                Porém, nem tudo são flores.
                Quando Ana pensava que estava tudo bem entre eles e seriam felizes para sempre, uma das ex-submissas de Christian surge em cena, e ela parece bem perturbada, e disposta a perturbar Ana também. Não fosse suficiente, a Mrs. Robinson também está em cena e cada vez mais presente, o que gera ciúmes e discussões... E, não bastando o reaparecimento dessas mulheres, Christian corre perigo.

                Cinquenta tons mais escuros foi o livro que me fez mergulhar de vez na série, o ritmo dele é bom, os acontecimentos têm pertinência (nada de só ficar enchendo linguiça) e a deusa interior de Ana está mais sossegada (porque, pelo amor de Deus, no primeiro livro minha vontade era de entrar nas páginas e arrancá-la de lá!!!)
                Foi nesse livro que entendi o viciante que a mulherada tanto falava a respeito da trilogia, principalmente pelo amadurecimento dos personagens e por unir todos os elementos que dão base a uma história: há conteúdo nos personagens, romance e um mistério que faz você querer ler todos os capítulos de uma vez só.
                E o melhor: o final faz você implorar para ter o terceiro livro em mãos!



8 comentários:

  1. estou muito curiosa para ler esse livro parece ser incrivel

    ResponderExcluir
  2. Esse livro foi o meu preferido de toda a saga!
    Minhas cenas favoritas são a do Christian submisso e do leilão da primeira dança!
    Amei a resenha

    =)
    Rizia - Livroterapias
    http://livroterapias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá !
    essa é uma das séries que ainda não me convenceu a lê-la, e é impressionante como estão lendo esses livros do cinquenta tons, o único mérito que eu posso dar pra ele (porque ainda não li, então não posso falar mais do que isso) é que pessoas que eu nunca vi pegar num livro entre colegas e parentes, pegaram 50 tons pra ler. Fico feliz que pessoas que não tem hábito de leitura estejam começando a ler.
    abraços
    Melissa
    http://decoisasporai.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. tá ai uma trilogia na qual não me apeguei muito.. li gostei mas não estou morrendo de amores por 50 tons.. primeiro a Ana me irrita demais.. o grey.. é o grey né gente. rsrsrrs

    ResponderExcluir
  5. Eu li o primeiro, mas confesso que perto do fim já estava desesperada para que acabasse. Não gostei tanto.
    Mas ainda quero dar uma oportunidade para o restante da série pra ver se estava enganada.

    bjus

    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. É uma boa serie, mas tem outras que a superam, o segundo livro é mais ou menos, e to parada no começo do terceiro por ser muito entediante, mas vou tentar ler até o fim

    ResponderExcluir
  7. Eu li a trilogia em questão de semanas. Gostei, obviamente. Na época era uma "novidade", apesar de SEMPRE existir livros desse cunho, porém aconteceu que eu não aguento mais ler livros assim! :/

    ResponderExcluir
  8. acho essa capa muito linda, um luxo!

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo