Bem Profundo

15 janeiro, 2013




Uma das tarefas de Gwendolyne é esvaziar todos os dias a caixa de sugestões da biblioteca. Um dia, Gwen encontra uma carta direcionada a ela, e se trata de uma proposta indecente. Um homem misterioso começa a lhe mandar correspondências de perder a cabeça e fica claro que ele não quer ficar só no papo! Suas ideias são chocantes, mas excitam Gwen. Enquanto sua imaginação está a mil, ela ainda precisa lidar com o professor Daniel, que está fazendo uma pesquisa temporária na biblioteca. Um homem espetacular, em sua opinião. Gwen começa a fazer avanços sobre o professor inspirada pelas cartas picantes que recebe do admirador secreto. Personagens apaixonantes e um final surpreendente completam este erótico que tira o sono até das almas mais puras. Alguns envolvimentos vão longe demais, e não é possível escapa do que é bem profundo.



Fazer a resenha deste livro foi complicado, porque ainda não consegui dosar o quanto a história me agradou, ou não.
Seguindo a linha que está na moda ultimamente, Bem Profundo é um livro que anuncia na capa ser para os que gostaram de 50 tons de cinza, mas, achei as histórias totalmente diferentes. Foram milhares de aspectos.
Prepare-se para um história de sexo sem pudores, na dosagem e com uma escolha de palavras certas, Portia da Costa nos apresenta um livro erótico, cujo romance passa um pouco mais longe. Entenda, não é que não aja romance, mas a interação dos personagens é física, sexual, não pelo sentimento.
Gwen é uma bibliotecária divorciada, mas que está bem resolvida em sua vida. Não tem vergonha de ler/falar/ver sobre sexo, não se acanha por estar sozinha, pelo contrário, é o tipo de mulher independente que não fica esperando um homem aparecer na porta para despertar seu interesse sexual. Dotada de curvas, vem como uma protagonista diferente do que estamos acostumadas (e sou muito a favor disso! Histórias só com beldades e modelos s-e-m-p-r-e chega a ser frustrante).
Mas é quando um estranho passa a deixar cartas misteriosas na caixa de sugestões da biblioteca, que Gwen vê seu apetite sexual ser elevado a décima potência. Nêmeses, como o estranho assina suas cartas, não tem pudores ao descrever em cartas o seu interesse por Gwen, e a cada carta ele passa a se tornar uma promessa de desejos ousados e arriscado, afinal ela não sabe quem ele é.
E enquanto Nêmeses a seduz com palavras, Gwen se vê metida em um jogo de prazer que alcança grandes proporções, mas, frustrada por não conhecê-lo pessoalmente por enquanto, a atenção de Gwen se desvia para um famoso professor que está pesquisando na biblioteca há algum tempo. Daniel já havia chamado sua atenção há algum tempo, a beleza dele é percebida por qualquer mulher, mas só quando ele aparenta estar interessado é que Gwen resolve investir, deliciando-se entre dois amantes, um real e outro virtual.

Mas, como eu disse ali em cima, esse é um livro puramente erótico, então não comece a lê-lo esperando encontros românticos e muita sedução, e sim longas páginas de sexo explicito e desejo, sem floreios nem nas palavras, Portia da Costa é uma autora que leva seus personagens direto ao ponto.
O único problema foi que a história custou a me cativar, por mais que seja um livro relativamente rápido de ler, teve páginas que custei a evoluir na leitura. Então é a única queixa, por mais que a história tenha personagens que me agradem, nada de lenga-lenga, o enredo custou para me envolver – claro que depois que envolveu, foi um piscar de olhos!



8 comentários:

  1. Erótico!!!!
    Eu fiquei com trauma depois de 50 tons.
    Mas esse livro tem um enredo bem diferente. Quem sabe dou uma lidinha nele!

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. esse livro parece ser muito bom mesmo, ainda naum li mas quero ler em breve

    ResponderExcluir
  3. Eu li.. mas não gostei muito não.. sei lá tudo bem que o gênero é erótico, mas pra mim bem que podia ter mais historia.. fica muita coisa sem sentido.. um final que não condiz com o restante do livro..

    ResponderExcluir
  4. Livros com essa linha literária não me conquistam, definitivamente.
    Não enteno porque autores se desventuram a escrever livros modinhas, do momento, eu peguei uma verdadeira aversão aos livros de vampirinhos e agora esse (últimos) eróticos.

    Talvez o livro e a estória deva até ser bom, mas pela quantidade de similares com 50 tons (que por sinal , sem comentários :( ...) sao exatamente iguais... afetam os outros com certeza. Não leria!

    Mas parabéns pelo blog, acompanho sempre!
    Beijão!

    http://bellaletra.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. O livro é muito bom, eu gostei muito, a escrita da autora é ótima e sem enrolação, passei calor o livro inteiro kkkkkkk.
    Que venham mais livros da Portia ;)
    Bjs,
    Pati

    ResponderExcluir
  6. Huuum parece ser interessante, mas não sei, 50 tons ficou meio entediante, mas quem sabe esse não, vamos ver...

    ResponderExcluir
  7. Com 50 Shades, os livros de cunho erótico passaram a ter o mesmo enredo e pela primeira vez, vejo um livro desse tipo com um enredo empolgante e DIFERENTE! Quem sabe entra na lista 2013?

    ResponderExcluir
  8. essa resenha esta otima, conseguiu me deixa com muita vontade de ler ele

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo