Luxúria

28 novembro, 2012





Quando achava que era hora de parar... Ela então pediu por mais... Quando Dylan Ivory, escritora de romances eróticos, recebe o contato de Alec Walker, nem imagina o quanto esse homem pode mexer com seus pensamentos. Conhecido por ser um famoso dominador em relações sadistas e sadomasoquistas, Alec tenta convencer Dylan de que a melhor forma de se aprofundar no assunto - e então escrever um livro o mais próximo possível da realidade - é viver uma experiência como submissa e sentir na pele a sensação desse tipo de relação. Para Dylan, essa proposta será difícil de ser aceita - uma vez que ela é fanática por ter o controle de tudo em sua vida. Embalados por um misto de prazer e apreensão, o casal se vê em uma situação tentadora enquanto evitam entregarem-se ao sentimento que nasce entre eles.





Criei uma relação de amor e ódio com essa história, simplesmente. Dylan é uma escritora de romances eróticos e se considera muito mente aberta quanto ao sexo, não é cheia de pudores nem de preconceitos, e foi isso que a levou a querer escrever sobre o sadomasoquismo e essa relação de dominador e submissa que tanto anda na moda. Empenhada em fazer um bom trabalho, entrou em contato com um grupo de Seattle que praticava esse tipo de relação, foi assim que lhe indicaram Alec, um grande homem, também escritor e de espírito livre, que sabe como tratar uma submissa e, principalmente, como introduzi-la nesse meio.
Em contato com Alec, ele a fez concordar que a melhor forma de soar realmente verídica em seu romance, era tendo a experiência. Depois de vivenciá-la ela poderia descrevê-la realmente, com sentimentos e tudo mais que torna um texto tão bom; sempre pronta para um desafio, Dylan não teve como lhe dizer não.
Assim foi apresentada ao mundo da dor junto do prazer, ou melhor, do prazer em sentir dor e, para sua total surpresa, isso a agradou. A questão que não era só a prática que a estava agradando, mas sim com quem estava praticando.

Pelo início da relação entre eles achei que esse seria um dos melhores romances eróticos que tem saído por ai, pensei que se trataria um pouco – de certa forma – de uma crítica a mulherada que hoje em dia pensa que é só imaginar e por no papel, toda essa pesquisa da Dylan para ter uma história bem elaborada me fez me identificar com ela. Mas acabou parando quase por ai.
O romance é bem escrito, mas muito mais que um romance erótico, me soou como um romance de banca, com aqueles elementos básicos: mocinho, mocinha, se amam, descobrem isso e não querem mais ficar juntos para não sofrer, sofrem horrores e fazem as pazes. O segredo básico. E isso me decepcionou um pouco.
Na questão das cenas eróticas digo que dos que li até o momento (esses que estão na “moda”), a autora ousou um pouco mais, não tendo vergonha de por uma protagonista independente sexualmente, que faz uso de brinquedinhos sim e não se envergonha por isso – ela ganhou alguns pontos nisso – e nas cenas de dominador e submissa a relação entre eles foi leve, mas o esperado para alguém que está sendo introduzida ainda nessa arte. No geral, não deixaram nada a desejar. Foi nas outras partes mesmo que me desagradou um pouco, mas, para quem gosta do gênero é uma boa pedida, a história é curta e se desenvolve rápido.


ps: desculpem a ausência de posts, mas a internet resolveu não funcionar essa semana!

11 comentários:

  1. Com certeza será minha próxima leitura!
    Beijos
    Rizia - Livroterapias
    livroterapias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Esse e um dos poucos romances eróticos que me chamam a atenção!
    Mas já ta enjoando romances eróticos com BSDM!

    ResponderExcluir
  3. Mais um livro sobre BDSM .... Adoro a capa mais não sei se iria gostar do livro...Acho que todo mundo ta fazendo muito alvoraço em cima do tema o que me deixa sem muita vontade de ler o livro...Ja li cinquenta tons de cinza e todos os livros do mesmo tema pra mi se parecem iguais...

    xoxo

    ResponderExcluir
  4. Parece interessante, gostaria de ler

    ResponderExcluir
  5. Gostei muita da resenha, estou interessada nesse livro a um tempo, a capa é linda!

    ResponderExcluir
  6. Não sou muito fã desse gênero de livro,e não acho que um dia vou ler este.

    ResponderExcluir
  7. muito interessante, só o titulo e a capa já desperta a curiosidade, quero ler um dia esse livro , mas onde moro é dificil de encontra :(

    ResponderExcluir
  8. Ainda não me aventurei nos tais romances eróticos. Não curto sadomasoquismo, nem coisas do gênero. Então criei uma pequena resistência mental em relação ao estilo. Mas quem sabe leia alguma coisa mais light primeiro.
    Quanto a Luxúria, desanimei na parte que você comparou com romance de banca. Não curto!
    bjs

    ResponderExcluir
  9. Me decepcionei tanto com 50 tons, que acabei deixando de lado a modinha.
    Para quem gostou, acho que este livro é uma boa pedida, mas eu ainda preciso me 'esquecer' de 50 tons hahaha

    ResponderExcluir
  10. Acho essa capa muito bonita, bom não leio muitos livros do gÊnero, mas com a "modinha" acabei lendo alguns, dos que li achei eles bem mais ou menos, algumas vezes achei que faltou história sabe, acontece muito rápido as coisas.. sem maiores explicações.

    esse ainda não li,então não sei..

    ResponderExcluir
  11. Eu não aguento mais livros desse gênero. Porém a história parece ser legalzinha, um tantinho atrativa, no entanto sem coragem. :(

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo