Viva para Contar

25 outubro, 2012


Em uma noite quente de verão, em um bairro de classe média de Boston, um crime inimaginável foi cometido: quatro membros da mesma família foram brutalmente assassinados. O pai — e possível suspeito — agora está internado na UTI de um hospital, entre a vida e a morte. Seria um caso de assassinato seguido por tentativa de suicídio? Ou algo pior? D. D. Warren, investigadora veterana do departamento de polícia, tem certeza de uma coisa: há mais elementos neste caso do que indica o exame preliminar. Danielle Burton é uma sobrevivente, uma enfermeira dedicada cujo propósito na vida é ajudar crianças internadas na ala psiquiátrica de um hospital. Mas ela ainda é assombrada por uma tragédia familiar que destruiu sua vida no passado. Quase 25 anos depois do ocorrido, quando D. D. Warren e seu parceiro aparecem no hospital, Danielle imediatamente percebe: vai acontecer tudo de novo. Victoria Oliver, uma dedicada mãe de família, tem dificuldades para lembrar exatamente o que é ter uma vida normal. Mas fará qualquer coisa para garantir que seu filho consiga ter uma infância tranquila. Ela o amará, independentemente do que aconteça. Irá protegê-lo e lhe dar carinho. Mesmo que a ameaça venha de dentro da sua própria casa. Na obra de suspense mais emocionante de Lisa Gardner, autora best-seller do The New York Times, a vida dessa três mulheres se desdobra e se conecta de maneiras inesperadas. Pecados do passado são revelados e segredos assustadores mostram a força que os laços de família podem ter. Às vezes, os crimes mais devastadores são aqueles que acontecem mais perto de nós. 


Inicialmente distribuído na visão de três personagens femininas, Viva para Contar vem com uma trama envolvente que irá uni-las.
O foco principal é da D.D Waren, que dá nome a série criada por Lisa Gardner, uma talentosa investigadora da polícia de Boston, mas, que por se envolver tanto no trabalho, acabou se esquecendo de sua vida pessoal, no momento em que pensava rever alguns de seus conceitos, um crime brutal atraiu todo seu foco novamente levando-a com todo gás atrás do que realmente aconteceu naquela casa – o que pode trazer algumas consequências, afinal ninguém fica bem sozinho sempre. O crime? Uma família foi assassinada e o principal suspeito é o próprio pai, a questão é que agora ele está em um hospital, mas precisamente na UTI com uma bala alojada na cabeça, o que leva a detetive e sua equipe a rondarem a vida da família, através do maior número de fatos e evidências que os ajudem a solucionar esse caso.
É assim que tomam ciência de Ozzie, um menininho de nove anos que era filho adotivo do casal e que sofria de esquizofrenia. Mas esse é só um lado da história...
Temos ainda Danielle Burton, uma sobrevivente: quando criança, seu pai assassinou toda sua família, mas resolveu poupá-la e ela nunca soube o motivo, por mais que não se lembre do que houve no dia, sabe apenas pelo que leu nos registros na polícia, esse acontecimento influenciou todo o resto de sua vida de forma muito significativa, levou-a a se tornar enfermeira em um hospital, trabalhando na ala psico-pediátrica, que cuida de crianças com transtornos psiquiátricos, muitos por terem sofrido um trauma – o que a faz se identificar com eles e, de certa forma, ao cuidar dessas crianças ela busca encontrar paz para tudo que a aterroriza há tantos anos.
Há ainda, para concluir o trio de mulheres de peso dessa série, Victoria Orsi, uma mulher de fibra que tem problemas dentro de casa, principalmente envolvendo o filho, um menininho de oito anos que sofre de transtornos psiquiátricos caracterizados pela hipersensibilidade, que gera um comportamento hiperativo em Evan, algumas vezes violento, e envolve também seu lado emocional que não tem controle nem limites.
Esse, e outros crimes acabam unindo essas três mulheres, e dali para frente nada mais pode ser previsto.


Confesso que esses livros mais policiais não são bem o meu tipo favorito de leitura, mas, a autora trouxe um tema tão bem delineado e tão profundo: crianças com transtornos psicológicos, que não teve como não ficar cativa da história, pois ao mesmo tempo que amedronta o leitor – afinal, crianças deveriam ser sempre a parte bonita e dócil de uma história – envolve de uma forma incrível conforme os momentos, principalmente no hospital em que Danielle trabalha, se passam.
Só o que não entendi – não que tenha prejudicado em algo, porque não o fez – foi a editora começar lançando justamente pelo livro 04 dessa série. Não é a primeira vez que vejo isso ocorrer, nem foi só nessa editora, mas não posso deixar de me questionar o por quê. Não prejudicou o entendimento nem o desenrolar da história, só acho que, a partir do momento que a série é escrita em uma sequência, esta deveria ser seguida.
Fora esse detalhe, só tenho elogios a história e fico no aguardo dos próximos volumes da série – quem sabe em ordem, desta vez! – aqui no Brasil.

9 comentários:

  1. O que você falou sobre a investigadora Darren me fez lembrar os personagens de Law & Oder (Olivia e Elliot), que deixam sua vida completamente de lado pelo trabalho e acabam se prejudicando com isso. Mas, enfim, eu adoro romances policiais e pretendo cursar psicologia, então sempre tento ler alguns livros que tenham pelo menos uma parte ínfima ligada a isso. Não fiquei desesperada para ler o livro, mas parece muito interessante e vai ficar num cantinho da minha lista ^^

    http://queridos-sapiens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu gosto bastante desses livros mais policiais. Também não entendo o porquê de começar lançando logo o livro 4 da série, mas estarei esperando os próximos volumes serem lançados.

    Beijos!
    http://beyondofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Esse livro é baseado em fatos, não? Isto já chama minha atenção. Confesso que enquanto eu não terminava a sinopse, eu não desviei meu olhar para outra coisa rs. Tenho a impressão de que é um livro bem envolvente, só espero não me decepcionar. A cada resenha vai despertando mais e mais vontade, preciso lê-lo urgentemente.

    ResponderExcluir
  4. Adoro livros com suspense e drama só li resenhas ótimas desse livro ele ta na minha lista des que foi lançado só esperando uma promoção,e pronto compro ele

    ResponderExcluir
  5. Apesar de só ouvir comentários bons sobre o livro, não curti muito, não gosto muito desse tipo de livro

    ResponderExcluir
  6. Parece um pouco confuso pelo fato de ser mais de uma pessoa contando a estoria...ou seja mais de uma pessoa para você estar dentro da cabeça....
    Parece ser bem legal! com certeza vai entrar na minha lista de desejos!
    Adorei a resenha...
    xoxo

    ResponderExcluir
  7. Estou lendo esse livro, ate que inicialmente estou o adorando espero que o final seja tao bom quanto o inicio. Gosto da capa desse livro.

    ResponderExcluir
  8. Romances policiais! Curto demais e esse parece ser totalmente instigante! Adorei.

    ResponderExcluir
  9. nossa a resenha ficou incrivel, eu adoro romances policiais me fascinam sempre

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo