Uma Cama para Três

28 agosto, 2012

            Uma Cama para Três é um romance impossível de parar de ler, engraçado e sincero, sobre amor, sexo, negócios e bebês no século 21.
Bella Browing é atraente, bem sucedida e ambiciosa. Trabalha como uma louca, é dura na queda e é apaixonada por Don, o marido jornalista (embora ela nem sempre ande tão na linha quanto deveria). Entretanto, lá no fundinho de seu coração, ela sente que algo está faltando ao casal... e esse algo é um bebê.
Don anda aterrorizado com essa possibilidade, mas, afinal de contas, se Bella é uma grande consultora, capaz de transformar megaempresas... então ela vai dar conta do recado! Vai? Vai mesmo?!?
Entre crises matinais de enjôo, hormônios fora de controle e alguns, digamos, “passos em falso” com o delicioso e atraente Chris, seu colega de trabalho, ela descobrirá rapidamente como será difícil interpretar o papel da perfeita mãe moderna e workaholic, e ainda conservar o sex appeal de uma deusa grega.
Mas Bella é uma mulher de muitos talentos, e não está a fim de ser derrotada.



                Bella é uma mulher compulsiva e viciada em trabalho, que ganha bem (para sua felicidade, é mais que seu marido), vive bem e tem um marido (quase) sempre ao seu lado, e que é louco por ela. E isso seria perfeito, não? Ela achava, até a ausência de Don começar a afetá-la, de algum modo, fazendo perceber que falta algo em sua relação. Casada há pouco tempo, Bella pensa que está na hora de ter um bebê. No entanto, seu marido, desde que se conheceram, nunca foi muito a favor da ideia de ter um filho – principalmente por ser muitos anos mais velho que Bella e por seu próprio passado.
                Então como fazer?
                Nem ela sabe. Decidida a esperar acontecer para depois pensar, Bella se descobre grávida, exatamente como queria, mas diferente do que achava, não tem como explicar. E é também justamente quando sua chefe lhe dá a oportunidade de ouro: ter a chance de comandar a “salvação” de uma empresa!
Ela se vê no meio da confusão, presa entre como contar a sua chefe – que é contra crianças – que está grávida, e continuar dizendo a Don que foi por acaso – justo vindo dela, a sempre controlada Bella. Assim começa a aventura de Bella pela vida louca e corrida de seu trabalho, tendo que encaixar em sua agenda encontros com médicos, diminuir o cigarro e a bebida. E nessa hora ela já não se vê mais tão alegre sobre ter um filho, realmente tem de mudar tanta coisa? Isso que o pequeno ainda nem nasceu!
                E como se tudo não estivesse uma bagunça suficiente, Chris, seu colega de trabalho, continua dando em cima, porque ela já retribuiu algumas vezes, mas agora a situação é diferente. Ela tem um bebê a caminho e uma família para cuidar, que inclui um marido que a ama e a espera em casa depois de dias viajando.
                Entre enjôos matinais e curvas menos acentuadas em seu corpo, sem mencionar o modo como o sexo se torna estranho e as roupas íntimas para grávidas a deixam desesperada, Bella vai mostrando as verdades por trás da gravidez que nenhum outro livro conta, e todos os problemas que, hoje em dia, uma mulher realmente tem de lidar quando resolve ser trabalhadora, esposa e MÃE. Porque além de toda gravidez, há a fase de adaptação com um bebê em casa e toda mudança que isso trás junto, e se inclusive alguém tão dedicada ao trabalho, pode fazer uma confusão com isso, como agir quem não tem controle sobre a situação?               

                Eu achei um livro muito divertido, com um toque de verdade que muitas vezes deixam algumas leitoras de olhos arregalados, principalmente porque a autora não poupou na hora de descrever cenas íntimas usando palavras mais chulas, como trepada e vulgaridades (o que muitas não gostam!) tratando como apenas sexo, mesmo que tenha amor. Sem mencionar que ela não trata a gravidez da personagem como nesses romances, onde tudo é um mar de rosas e dá certo, nada disso, ela vai mostrando como uma gravidez pode mudar mesmo a vida de uma mulher, desde a roupa que usa, passando por diminuir seus maus hábitos, e pela a diferença em seu próprio corpo e em como o sexo pode mudar, incluindo alterações hormonais e a loucura que pode se tornar tudo depois que um bebê nasce.
Na história a leitora acaba vendo desde o início da relação de Bella com o marido, até o momento em que o bebê nasce, e como isso pode mudar a vida de um casal em si – o que normalmente só aparece em filmes melodramáticos americanos.
                Para quem quer um livro fácil de ler, ele é simples, e não tem grandes segredos – só a louca vida de uma mulher viciada em trabalho tentando aumentar a família e como fazer para lidar com tudo e dar certo. Então não leva muito tempo (eu mesma li em um dia), e dá pra dar algumas risadas!
Descrevendo de modo simples: esse é um daqueles livros onde a autora expõe exatamente tudo e você não vê o tempo passar depois que começa a ler.

9 comentários:

  1. Parece ser bem legal, apesar de a capa e o nome não favorecerem,

    ResponderExcluir
  2. Tem cara de ser super engraçado. Lembro quando uma amiga minha ficou grávida de ela reclamar exatamente das mesmas coisas - ter que encaixar a vida de grávida com faculdade e trabalho, e, mais tarde, a vida social com a vida de mãe, fora os enjôos, os gastos, as preocupações, as privações... é muita mudança na vida de uma mulher mesmo, e isso dá pano pra manga, ou melhor, páginas pra livro hehe! Adorei a resenha :)~
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Adorei a capa do livro.
    Deve ser bem engraçado esse livro. E é sempre bom abordar que o livro fala. Afinal, um bebê não é algo fácil na vida.

    ResponderExcluir
  4. Maryzlane Sarah4:07:00 PM

    Essa capa é legal, divertida o titulo meio pervertido, parece ser bom hahaha

    ResponderExcluir
  5. Pela capa, achei que não valia muito a pena ler. Mas pela resenha, parece ser bem interessante e divertido.

    ResponderExcluir
  6. Nao curto muito chik-lite mas parece ser engraçado, acho isso legal

    ResponderExcluir
  7. parece ser divertidissimo e eu adorei

    ResponderExcluir
  8. a capa é bem dinamica, a resenha ficou otia

    ResponderExcluir
  9. Adorei! Gosto muito dos livros que me fazem rir, tanto quanto gosto daqueles que me levam ás lagrimas!

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo