Shadowspell #2

31 agosto, 2012

Meu, estou devendo essa resenha há MILHÕES de séculos, e sinto muito, mas só consegui escrever agora mesmo :/


Sinopse: "Magia, ilusão, ameaças... Dana descobrirá o preço da liberdade O reino de Avalon nunca mais será o mesmo. Um grupo de caçadores bárbaros liderados pelo poderoso Erlking está a caminho do reino e promete causar a destruição total do único lugar em que humanos e feéricos convivem em harmonia. Porém, nem tudo está perdido. Dana Hathaway, uma faeriewalker com a capacidade rara de viajar entre os dois mundos e a única pessoa que pode levar magia ao mundo humano e tecnologia ao reino de Faerie, é obrigada a selar um pacto sombrio com o Erlking, que pode colocar a perder todos os seus poderes, deixando-a vulnerável perante um inimigo sedutor. Magia, sedução e muito suspense estarão presentes na vida de Dana, que nunca mais será a mesma..."

Então, a história começa bem onde terminou o livro anterior, Glimmerglass, mas agora, Dana encontra-se em uma casa protegida e mantida em vigilância 24h por dia por seu segurança, Finn, e podendo apenas sair de lá em algumas ocasiões. Somente algumas pessoas sabem a localização exata dessa casa segura, o que seu pai julga apropriado o bastante, depois de tudo o que aconteceu no “passado”(em Glimmerglass – livro), relacionado principalmente à tia Grace e às rainhas da corte seelie e unseelie.
Mas sendo a pessoa que é, Dana não consegue ficar “presa” à um lugar por muito tempo, tentando sempre driblar seu pai, e suas regras a respeito de como deve agir, se comportar, e não se comprometer, tendo em vista que é uma faeriewalker, ou seja, uma pessoa que pode levar tecnologia à Faerie, e trazer magia ao mundo mortal. Mas se suas saídas já estavam restritas antes, agora, com a chegada de um novo visitante, poria tudo o que ela tinha, a perder. Erlking, um temido caçador de Faerie e líder dos Caçadores Bárbaros, cruzou a barreira que separa Avalon de Faerie, e mesmo com seus poderes limitados, devido à um acordo feito com as rainhas de Faerie, sua chegada fez com que tudo na cidade mudasse, e não no bom sentido. As pessoas ficavam mais restritas às suas casa, temendo por sua própria vida, mas, apesar de representar uma grande ameaça para todas as pessoas de Avalon, Erlking sabe muito bem o que quer, e não vai poupar esforços para consegui-lo, comprometendo assim, a vida de todos, principalmente, a das pessoas mais próximas à Dana. Se só com Finn, ela já reclamava, com a breve estadia de Erlking na cidade vai dobrar essa segurança, e fazer com que quase enlouqueça, chegando a cometer vários erros e se arriscando ao longo do caminho, em busca de sua tão sonhada liberdade.

Olha gente, então, sobre a história, posso dizer que ela começou bem água com açúcar, num sentido que nem te empurrava pra frente, com vontade de ler cada vez mais sobre a história, mas também não te puxava pra trás, à ponto de perder o interesse pela história. Ela era apenas bem normalzinha... Mas então, o Erlking aparece na história, e causa a maior reviravolta na história, te deixando cada vez mais intrigada. Teve um ponto mesmo da história, que eu cheguei a ficar de boca aberta e louca pra ler o que estava por vir, mas com o passar da história, e dando aquela enrolada no contexto e tudo mais, achei uma pena, mas o final foi meio previsível. Não que não fosse algo que eu não queria que acontecesse, apenas queria que fosse de uma maneira diferente...
Achei que, com aquele meio da história, a autora ia dar um boom, e vir com tudo pra cima daquela linha de pensamento, mas achei que ela desviou um pouquinho, e acabou não sendo aquilo tudo que precisava, e que eu achava que seria. Além disso, achei também que a história foi centrada um pouco demais na cautela de Dana, em relação à Ethan e sua irmã, Kimber, e ao pai deles, oponente de seu pai na política. Acho que a autora deveria ter explorado um pouco mais sobre a capacidade de Dana, não só de possuir e utilizar magia, mas também de seus poderes como uma faeriewalker – coisa que apesar de ter sido identificada há muito tempo, não foi muito desenvolvida –.

Mas nem tudo no livro é ruim. O personagem que mais me agradou foi o Erlking, sim, o bad guy, e olha que dificilmente eu gosto dos bad guys, mas acho que os mocinhos do livro ficaram muito na mesma, enquanto o Erlking, com aquela pose toda, e ar perigoso e sedutor acabou me chamando a atenção. Acho que o que eu mais gostei nele foi o fato de ele não ser tão previsível como os outros vilões, e já vir direto com ameaças, ou então, se fingir de bom moço e no final do livro descobrir quem ele mesmo é. Desde o início do livro, todos sabiam que ele era perigoso e não confiável, e que quem resolvesse confiar nele, estava por sua própria conta e risco.

Mas, pesando os dois lados, positivos e negativos, eu ainda assim, achei que foi uma boa historia, e que, apesar de Dana ser bastante precipitada, e me irritar um pouco com os seus pensamentos como “minha mãe era uma alcoólatra e desde pequena eu me viro sozinha”, acho que a leitura flui bem, à seu passo, e trazendo momentos engraçados, e momentos um pouquinho mais acalorados, mostrando que Dana está amadurecendo, e assim, mostrando um pouco mais de consciência da parte dela, no que se refere ao fato de que qualquer que sejam suas escolhas, elas têm consequências que podem afetar não só as pessoas à sua volta, mas o mundo feérico e o mundo mortal.

Peço desculpas, de novo, pela demora à postar a resenha, mas espero que todos tenham gostado ;)
Beijoos :*
Thayná.

8 comentários:

  1. Quero muito ler a trilogia! As capas são lindissimas também.

    ResponderExcluir
  2. Os bad guys sempre chamam atenção nos livros. Às vezes, prefiro eles aos mocinhos. Acho que é mistério e tudo mais.
    Ainda não li Glimmerglass mas, li sem medo sua resenha.
    Odeio livros com finais previsíveis. Perdem a graça.

    Luiza Helena Vieira
    Obsession Valley
    http://obsessionvalley.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Maryzlane Sarah4:05:00 PM

    Sei lá sou indiferente com esse livro, todo mundo diz que é bom, mas eu não sinto nada quando leio resenhas e tals.

    ResponderExcluir
  4. Esse livro me chamou atenção. Julgo MUITO pela capa e acho essas simplesmente divina. Boa resenha!!

    ResponderExcluir
  5. Gostei da resenha, mas ainda não me convenci de ler. Também esse livro é o segundo.

    ResponderExcluir
  6. gostei muito a resenha ficou muito boa parabens

    ResponderExcluir
  7. a capa do livro é linda, quero ler

    ResponderExcluir
  8. Uma capa linda e um enredo interessante, apesar de já ter ouvido sobre algo do tipo. :)

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo