Sempre

19 julho, 2012



Sempre é o final da amável trilogia de Maggie Stiefvater, Os Lobos de Mercy Falls. Desta vez, os riscos estão maiores do que nunca: enquanto o pai de Isabel planeja acabar com todos os lobos de uma vez por todas, Sam e Isabel procuram por maneiras de salvar a matilha, e Cole corre em busca de uma cura para Grace. Porém a peça central da série é o romance — entre Sam e Grace, claro, e entre Cole e Isabel — e a escrita brilhante e pungente de Maggie não desaponta. Sam e Grace roubam momentos doces e de tirar o fôlego juntos, durante o período das imprevisíveis transformações de Grace, e Cole e Isabel lutam para derreter o interior frio um do outro. Os leitores irão se derreter também, e encontrarão um satisfatório, porém não tão perfeito, final.




Os papéis estão invertidos agora, enquanto em Calafrio Sam vivia o tempo todo com aquela apreensão de se transformar de repente, afinal a temperatura é que tem controle sobre o lobo dentro de si, não sua vontade de se transformar, agora é Grace quem vive na incerteza. Dois meses se passaram desde que Grace foi transformada, dois meses em que ela esteve na mata aprendendo por conta própria a ser uma loba... E esquecendo de todo o resto.
Enquanto transformados em lobos, a consciência humana que possuem se esvai, ela fica lá, em um cantinho recolhida, os pensamentos humanos não importam quando você é um animal, só é preciso saber como sobreviver, todos os anos de estudo e todas as lembranças não importam mais. E isso é o pior de tudo. Mas por algum motivo há algo que Grace ainda se lembra, um garoto de olhos amarelos, e quando a temperatura começa a esquentar, é atrás dele que ela está.
O que só dá uma certeza a ambos: não importa o que aconteça, eles sempre vão ser capazes de encontrar um ao outro. 

 
Esse é o encanto, a beleza da história. Esse amor deles que é quase palpável, a adoração que um tem pelo outro e a certeza de que se amam. Esse é o romance que faz você ficar sonhando acordada...


Mas uma história não se faz só de cenas bonitas.
Ter Grace de volta é um alivio, mas não há tempo para comemorar. De volta a cena vem Isabel e Cole, ela mais diva que nunca, ele cada vez mais empenhado em encontrar uma cura para o que os transforma em lobo, uma cura para que Grace e Sam possam ficar juntos o tempo todo novamente. Mas no meio disso Tom Culpeper, o pai de Isabel, volta a agir: a caçada feita aos lobos não deu grandes resultados, ele quer algo maior para vingar a morte do filho, é assim que começam os preparos para uma caçada área cujo objetivo é afugentar todos os lobos em uma área mais aberta e depois abatê-los, um por um, tiro após tiro.


Mais uma vez quem dá ritmo a história é Isabel e Cole, enquanto lutam contra a visível atração que sentem um pelo outro, com seus próprios sentimentos em relação a si mesmos, Cole se empenha cada vez em suas pesquisas e Isabel tenta pensar em um modo de fazer o pai mudar de ideia.
Eles são perfeitos opostos de Sam e Grace, por isso se encaixam tão bem na história... E realmente fazem diferença!
Sendo o último livro, as perguntas boladas desde o primeiro vem ganhando respostas, trazendo de volta temores e passados, uma vida que pensaram já ter deixado para trás, o que torna a história ainda melhor, porque finalmente conhecemos a fundo cada um deles, seus sentimentos e pensamentos mais profundos, as conversas explosivas e algumas apontadas de dedo que eu esperava desde o princípio chegaram com tudo tornando a leitura cada vez melhor!
Um dos melhores pontos dessa história foi a proximidade com a realidade, como a própria autora explica ao fim do livro: essas caçadas ao lobo realmente acontecem, e cada página foi uma agonia só. O grande problema? Acabou a trilogia, o que partiu meu coração, porque sou realmente fascinada e vidrada por histórias envolvendo lobisomens, e a trilogia Os Lobos de Mercy Falls só melhorou com o passar dos livros, cada personagem com seu jeitinho foi conquistando espaço e só digo que eu precisava de muitos mais livros! Espaço no final para uma emendinha ficou, só digo isso!



O único problema? A falta de padronização! O primeiro livro teve uma capa diferente, o segundo veio com a capa da original, mas a altura dele é menor, agora o terceiro e último vem com a capa do original (como o segundo) e a altura maior (como o primeiro). Juro que não entendi essa variação toda!
Sou super a favor da editora lançar um box, estilo os americanos, com todos os três lindos e padronizados. Quem mais concorda?

10 comentários:

  1. Parabens pela resenhaaa =)
    Eu concordo com vc..para mim a padronização é importante sim...deixa mais organizado e bonito!!!

    ResponderExcluir
  2. Eu só li o primeiro livro da série e gostei, mas não a ponto de amar. Só não me sinto estimulada a ler os outros por causa da falta de tempo e as capas diferentes :/

    Que tal dar uma passadinha no meu blog?

    Beijinhos,
    Thais Priscilla
    http://thaypriscilla.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Eu não li a resenha inteira porque não li nem o primeiro livro desta serie, mas de uns tempos para cá tenho ficado MUITO curiosa para conhecer porque TODO MUNDO FALA BEM DA AUTORA E DE SUA NARRATIVA POÉTICA E LINDA E EMOCIONANTE que eu me sinto uma alienígena por não ter lido nada da Maggie ainda. ;O
    aushuahsuhas'
    Espero poder ler esta serie em breve, mas nem morta que eu compro a edição brasileira toda desigual . :///

    Beijocas ;**

    ResponderExcluir
  4. Também concordo que tem que haver uma padronização , ainda mais series..
    Livros que queremos arrumar em fileiras, tudo bonitinho e etc...
    Parabéns pela resenha !!!

    ResponderExcluir
  5. Estou atrás dessa série faz um tempo, parece linda e bem legal, vou comprar, claro. Mas realmente tem muito falta de organização =[

    ResponderExcluir
  6. Maryzlane Sarah1:24:00 PM

    Não consigo me interessar, acho as capas feias e as historias não tem nenhum apelo pra mim.

    ResponderExcluir
  7. Eu tenho muita vontade de ler a trilogia!

    ResponderExcluir
  8. Nao me atraio por esses livros mas amei a capa dele *_*

    ResponderExcluir
  9. a capa é linda so que o enredo nao me prendeu tanto assim nao

    ResponderExcluir
  10. a capa belissima, a resenha é otima, vale a pena demais, vou procurar imediatameite para comprar

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo