Release: O Prisioneiro do Céu

08 junho, 2012


O Prisioneiro do Céu
Carlos Ruiz Zafón
A continuação de A Sombra do Vento

“Zafón em estado de graça. Um livro que se devora sem interrupções.” La Vanguardia

“O essencial em Zafón é a intriga e a arte de levar o leitor de uma página à outra. Uma habilidade a que chamamos talento.” El País



Título: O Prisioneiro do Céu
Autor: Carlos Ruiz Zafón
Tradução: Eliana Aguiar
Editora: Suma de Letras
Preço: 39,90
Páginas: 248


Dez anos depois do sucesso mundial de A sombra do vento, que superou a marca dos 15 milhões de exemplares vendidos, o escritor espanhol Carlos Ruiz Zafón retorna em O prisioneiro do céu à saga de Daniel Sempere e seu amigo Fermín, protagonistas da série O cemitério dos livros esquecidos, composta também por O jogo do anjo, de 2008. Apesar de ser o terceiro lançamento da sequência de quatro livros, o romance é, dentro do desenvolvimento cronológico da trama, o sucessor imediato de A sombra do vento, uma vez que O jogo do anjo se passa num período anterior ao título que inaugura a trama.

Considerado pela imprensa internacional e pelo próprio Zafón mais próximo à linguagem de A sombra do vento, o autor apresenta no livro o total domínio de sua narrativa e do estilo que o consagrou Espanha afora. Estão presentes neste novo romance o ambiente neogótico da Barcelona de Gaudí, tão próprio ao escritor, e o talento de roteirista que lhe permite encadear as cenas de sua novela numa estrutura narrativa bem engendrada em que os acontecimentos se sucedem formando uma teia de significados e referências.

O prisioneiro do céu se parece mais com A sombra do vento do que com O jogo do anjo, tanto no que se refere ao tom quanto à própria experiência de leitura. É uma novela dinâmica, para que o leitor a desfrute, e inclui pitadas de humor, emoção, romance e magia. É também mais ágil e amável que O jogo do anjo, ainda que permita aos leitores reinterpretar os dois títulos anteriores com outros olhos”, explica Zafón, em entrevista à revista literária espanhola Que Leer, que elegeu o lançamento como o livro do ano de 2011.
O sucesso comercial de seus títulos, aliado a um estilo depurado na escrita dos mesmos, lhe rendeu comparações com Charles Dickens e Umberto Eco pela capacidade de criar romances populares e, ao mesmo tempo, repletos de referências eruditas, num difícil equilíbrio entre boas vendagens e reconhecimento literário. Diante das comparações, Zafón sai pela tangente: “Acredito que um escritor deve respeitar os galanteios ou opiniões sobre a sua obra, mas não prestar uma atenção demasiada ao que se diz. É parte do processo de tornar público um trabalho de criação”, opina o escritor que, no momento, se dedica ao quarto título da série.


Ambientado na Barcelona de 1957, O prisioneiro do céu se desenrola um ano após o casamento de Daniel e Bea. Eles agora têm um filho, Julián, e vivem com o pai de Daniel em um apartamento em cima da livraria Sempere e Filhos. Fermín ainda trabalha com eles e está ocupado com os preparativos para seu casamento com Bernarda no ano-novo. No entanto, algo parece incomodá-lo profundamente.

Quando tudo começava a dar certo para eles, um personagem inquietante visita a livraria de Sempere em uma manhã em que Daniel está sozinho na loja. O homem misterioso entra e mostra interesse por um dos itens mais valiosos dos Sempere, uma edição ilustrada de O conde de Montecristo que é mantida trancada sob uma cúpula de vidro. O livro é caríssimo, e o homem parece não ter grande interesse por literatura; mesmo assim, demonstra querer comprá-lo a qualquer custo.

O mistério se torna ainda maior depois que o homem sai da loja, deixando no livro a seguinte dedicatória: “Para Fermín Romero de Torres, que retornou de entre os mortos e tem a chave do futuro”. Esta visita é apenas o ponto de partida de uma história de aprisionamento, traição e do retorno de um adversário mortal. Daniel e Fermín terão que compreender o que ocorre diante da ameaça da revelação de um terrível segredo que permanecia enterrado há duas décadas no fundo da memória da cidade.  Ao descobrir a verdade, Daniel compreenderá que o destino o arrasta na direção de um confronto inevitável com a maior das sombras: aquela que cresce dentro dele.

O prisioneiro do céu é um romance em que as narrativas de A sombra do vento e O jogo do anjo convergem, tencionando ao máximo o enigma que se esconde no coração do Cemitério dos Livros Esquecidos.

Sobre o autor:
Carlos Ruiz Zafón nasceu em 25 de setembro de 1964, em Barcelona, cenário de seus romances A sombra do vento (2001) e O jogo do anjo (2008), dos quais O prisioneiro do céu é uma continuação. Desde 1993, ele vive em Los Angeles, onde trabalha como roteirista de cinema e televisão. Nos anos 1990, se lançou como escritor, com a trilogia infantojuvenil composta por O príncipe da Névoa, O palácio da meia-noite e As luzes de setembro. Em 1999, lançou Marina.


16 comentários:

  1. Adoro Carlos Ruiz Zafón!Ja li Marina e adorei e tenho muita curiosidade de ler O Prisioneiro do Céu e A Sombra do vento.

    Beijos
    Fabianne

    ResponderExcluir
  2. A Suma anda investindo nas capas né? Tipo essas ultimas são lindas, resta saber se livro é tão bom quando a capa.

    ResponderExcluir
  3. Nunca li nada de Zafón, mas as sinopses dos livros me chamam atenção. E a maioria das resenhas que li sobre seus livros tecem muitos elogios às suas obras. Fiquei com muita vontade de ler.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  4. Carlos Ruiz Zafón conta historias como ninguem. Me apaixonei pela capa desse livro e com certeza vou querer. Alias, também queria O Jogo do Anjo e A Sombra do Vento,para poder reler, reler, reler...Bjkss

    ResponderExcluir
  5. Fabiano Gabilan12:07:00 AM

    Conheci Zafón há apenas dois meses e já li nesta ordem: Marina, A Sombra do Vento, O Jogo do Anjo e agora na metade do O Prisioneiro do Céu.
    Não vou tecer comentários nem elogios; apenas direi: LEIAM!
    Todos têm uma narrativa peculiar, dinâmica e envolvente!

    ResponderExcluir
  6. Zafón tornou-se meu autor preferido desde o dia em que me encontrei com A Sombra do Vento na estante da livraria. Hoje já tenho todos seus livros publicados no Brasil e aguardo anciosamente pelos próximos!

    ResponderExcluir
  7. Ainda não li nenhum livro desse autor.
    E não me interessei muito por esse livro.
    Bjins.

    ResponderExcluir
  8. Nossa, a capa ficou muito linda...
    Nunca li nada do Zafón, mas as pessoas falam tão bem dele que penso em comprar seus livros e tentar fazer um mês com leituras dele.

    ResponderExcluir
  9. Do autor eu já li O jogo do anjo e achei médio, mas quero ler A Sombra do Vento, pois adorei a escrita do autor, e todos falam super bem do livro e ele parece ser realmente ótimo. E se eu gostar, talvez eu leia a continuação.

    ResponderExcluir
  10. Nunca li nada do Zafon, mas pretendo mudar isso em breve, afinal só leio resenhas e comentários MAIS do que positivos sobre o autor e seus livro e como boa bookaholick que sou eu tenho que ter a minha opinião sobre o meso.
    Acho esta capa maravilhosa. A Suma de Letras esta de parabéns. (:

    Beijocas ;*
    http://macckysbookshelf.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Virginia de Oliveira10:22:00 AM

    Já li a Sombra do vento e quero muito ler esse livro e também o livro O jogo do anjo.

    ResponderExcluir
  12. Pra falar a verdade não me interresei muito por esse livro..
    Não gosto do tema dele, li a resenha, pra ver se me animava... mas não consegui..

    ResponderExcluir
  13. Anônimo6:45:00 PM

    Gosto muito dele e já li Marina, Sombra do Vento e Jogo do Anjo, os três livros impecáveis. Terminei O Prisioneiro do Céu com a sensação de que o livro não conseguiu trazer a complexidade íntegra que era de costume do Zafon. Achei uma continuação motivada simplesmente pela vontade de fazer uma continuação, tanto que a história não flui muito. Qualquer um dos outros três dele são bem melhores do que esse. Ah, e ele não vale 39, 90 hehe (só to criticando mas sou um fã do Zafón. Sombra do Vento é um dos maiores clássicos modernos)

    ResponderExcluir
  14. Quero ler, mas primeiro terei que ler A Sombra o Vento!

    ResponderExcluir
  15. Não sei porque, mas eu nao to com simpatia com este livro.

    ResponderExcluir
  16. Quero muitíssimo ler. Muitas recomendações foram feitas a mim sobre a escrita e o encanto dos livros de Zafón! :)

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo