Amante Meu #8

01 março, 2012

Sinopse: "Nas sombras da noite de Caldwell, Nova York, desenvolve-se uma furiosa guerra entre os vampiros e os seus assassinos. Há uma Irmandade secreta, sem igual, formada por seis guerreiros vampiros, defensores de sua raça. Enquanto eles defendem a raça dos redutores, a lealdade de um vampiro especial será posta a prova - e sua perigosa natureza será revelada... John Matthew já percorreu um longo caminho desde que foi encontrado vivendo entre os humanos, mas de natureza vampira desconhecida. Recolhido pela Irmandade, ninguém poderia adivinhar qual é sua verdadeira história ou sua real identidade. A bela Xhex lutou contra a atração que sentia por John, mas o destino provou aos dois que o amor é inevitável."

YAYYYY! Terminei! Uhull!!! \o/
Não me levem a mau gente, amo ler, principalmente os livros da Irmandade, só que o negócio é que eles estão ficando cada vez mais enormes, e consequentemente, mais pesados. Mas não significa que a história esteja em declínio, na verdade, está cada vez melhor.

Logo após o final de Amante Vingado, onde vemos que apesar de terminar em um final feliz para Rehvenge, o mesmo não acontece com Xhex, que desaparece sem deixar rastros. Todos na Irmandade ficam sem reação, mas ao mesmo tempo preocupados, pois, apesar de Xhex ser uma fêmea muito independente, não deixaria as coisas como estavam, e simplesmente desapareceria. Então, dada como desaparecida, Rehv se junta aos Irmãos na mansão da Irmandade, para que todos possam trabalhar juntos, a fim de recuperá-la. Mas o que nenhum deles suspeitava era sobre a reação de John. Ao saber que estava desaparecida, de alguma maneira, sabia que tinha a ver com Lash, só não sabia ao certo como. E desde então, todos os dias, saía com Quinn e Blay, para “caçar” redutores e achar alguma pista sobre o paradeiro dela. Nem que para isso, morresse tentando acha-la, e também, iria vinga-la, custasse o que custasse.
Bom, eu realmente pensei em falar mais da história, mas então li aquela sinopse LINDA do livro, e super cheia de spoilers, e decidi que tinha spoilers o suficiente para uma única resenha.

Bom, a questão é que, o livro, apesar de ser menor do que o anterior, continua trazendo conflitos entre a raça e os redutores, só que esse conflito é deixado meio de lado, assim como o que os vampiros tem contra os sympathos, por um bem maior, que acaba levando Rehvenge a ir morar junto com os Irmãos – o que eu achei bem legal – e além disso tem o diferencial de que a história se passa em três “universos” (por assim dizer), que seriam um em Caldwell, sendo dividido entre as ações dos Irmãos, dos “jovens guerreiros” (aka John, Blay e Quinn), e da Sociedade Redutora, que particularmente nesse livro, tem uma presença bem forte; outro universo é o Outro Lado (?), que é onde a Virgem Escriba mora, bem como as Escolhidas. Nesse lugar é onde Payne e Wrath se encontram para praticar (lutar), e sempre que acabam uma seção, estão doloridos de algum lado, roxo do outro, mas, como foi explicado no livro anterior, aquilo era uma maneira de Wrath superar o que aconteceu, e ao mesmo tempo, de lutar um pouco para extravasar suas emoções, levando-o a cumprir e desempenhar seu papel como rei da melhor maneira possível. E o outro universo é através de lembranças de Darius – pai de Beth e John – sobre um acontecimento há muito tempo atrás, quando Ahgony, Muhrder, e outros ainda compunham a Irmandade, e Wrath (o pai do Wrath “atual”) ainda estava vivo e reinava.

Esse livro, sem dúvidas, foi um dos que mais despertou as mais variadas emoções em mim (sim, os outros normalmente despertam, mas ainda assim, esse foi um pouco diferente). Eu normalmente me envolvo muito nos livros quando os leio, e tenho mania de “sentir” o que os personagens sentem (quando a escrita é boa, e nos leva a isso, of course), então, logo no início, eu sofria demais enquanto eu lia tudo pelo que a Xhex passava, e o que ela enfrentava, e quando o Tohr relembrava alguns momentos que teve com a Wellsie, o meu coração ficava apertado, e pequenininho, só pela descrição da autora, de como o amor que ele sentia pela falecida esposa era mais do que se podia ver, sentir ou qualquer coisa. Mas o que mais me deixou com o coração na mão foram os momentos Quinn e Blay. Eu sei que a maioria das pessoas que leem essa série, acabam achando que o Quinn é um tremendo idiota, e blá blá blá, e ok, eu também achava isso, mas nesse livro, a gente pode ter um gostinho do que eles realmente sentem, e vou dizer, é de partir o coração.

Mas olha gente, não vão pensando que esse livro é só coisa ruim, porque volta e meia, acontece algo engraçado, que faz você rir, e descontrair de todo aquele mal que está passando. Mas ainda sim, posso dizer que é um livro triste, com um final feliz, ao menos pra algumas pessoas. E sinceramente, quando eu terminei o livro, fiquei “Ué, cadê o ‘No próximo livro da Irmandade’?” que sempre tem nos outros livros, porque estou super curiosa pro próximo livro, que vai ser da Payne, e quero saber como tudo vai acontecer, não só com ela, mas em relação à Virgem Escriba, e todo o resto da Irmandade. :D

Enfim, é um livro lindo, como todos os outros, emocionante, cativante, e que desperta milhões de sentimentos em qualquer um que o lê... Acho que já expressei a minha opinião o suficiente sobre o livro, e nem preciso dizer que SUPER recomendo, né? Ah, fala sério, agora que começou a ler a série, tem que terminar! HAUSHUAHUSHUAHUSAS (Mesmo que a série não tenha projeto para livro final, e quer ver como vai acabar ficando igual àquela outra série, que me fugiu o nome agora, mas que já tá no livro 27, e continua seguindo em frente? HAUSHUAHUSHUAHUSAS).

Espero que tenham gostado da resenha, e que continuem a ler a série (quem já é fã/leitor dela), e espero que, quem ainda não leu, que crie coragem pra começar a ler, porque vale muito a pena! :)

Beijoos :*
Thayná.

11 comentários:

  1. Virginia de Oliveira12:13:00 PM

    Não li ainda nenhum dos livros dessa série, tenho que seguir seu conselho e tomar coragem para começar a ler essa série, ela realmente parece ser muito boa.

    ResponderExcluir
  2. todo mundo fala bem dessa série de livros, pretendo ler em breve. a resenha me deixou mais curiosa kkk

    att,
    http://www.just-livros.blogspot.com/
    Tem Promoção no Blog!

    ResponderExcluir
  3. Essa capa é tão linda , é verde ! Uma das minhas cores preferidas ! Não li a resenha porque quero ler pra saber o que vai acontecer ! beijos !

    ResponderExcluir
  4. O livro parece ser bem profundo, a capa é linda AHAUUAHAUAHU

    ResponderExcluir
  5. Esse livro tão tem tanto apelo assim pra mim, na verdade toda essa serie nunca teve aquela coisa que gritasse pra eu ler. =(

    ResponderExcluir
  6. Nunca me chamou a atenção, assim como todas as coisas que envolvem vampiros. rs

    ResponderExcluir
  7. Mesmo com inumeras resenhas positivas ainda nao criei coragem para ler a serie.

    Fabianne

    ResponderExcluir
  8. Esta serie esta ficando longa demais, desse jeito não crio coragem pra começar a ler. ;P
    auhsuasuha'
    Acho as capas meio estranhas e não sei se gostaria da serie, estou saturada com vampiros, mesmo com tantos elogios não tive coragem...
    :/
    Quem sabe um dia. ;D

    Beijocas ;**

    ResponderExcluir
  9. essa serie é super legal, interessante ..adoro td que é relacionado a vampiro!

    ResponderExcluir
  10. Doida pra ler esse livro o quanto antes.

    ResponderExcluir
  11. essa capa é incrivel, tem um estilo lindissimo!!

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo