Morte e vida de Charlie St. Cloud

05 maio, 2011




Um coração dividido entre dois mundos. Em uma pacata vila de pescadores da Nova Inglaterra, Charlie St. Cloud cuida dos gramados e monumentos de um antigo cemitério onde seu irmão mais jovem, Sam, está enterrado. Após sobreviver ao acidente de carro que tirou a vida de seu irmão, Charlie recebe um dom extraordinário: ele consegue enxergar, conversar e até mesmo brincar com o espírito de Sam. É neste mundo místico que entra Tess Carroll, uma cativante mulher treinando para navegar sozinha ao redor do mundo em um veleiro. O destino faz com que seu barco seja apanhado por uma violenta tempestade, trazendo-a assim para a vida de Charlie. Sua bela e incomum ligação os leva a uma corrida contra o tempo e a uma escolha entre a vida e a morte, entre o passado e o futuro, entre apegar-se ou deixar o passado para trás – e a descoberta que milagres podem acontecer se nós simplesmente abrirmos nossos corações.

Charlie já tinha sua vida mais ou menos programada, ele iria se formar em breve e queria seguir em frente. Mas seus planos não saíram como deveriam... Numa noite estando só ele, seu irmão Sam e o cachorro, Charlie decidiu que era um bom dia para levar Sam ao estádio e assistirem um jogo – eles voltariam antes que sua mãe chegasse e ninguém saberia da aventura daquela noite. Mas nem tudo foi como planejado, eles assistiram sim o jogo e se divertiram, mas na volta para casa, um momento de imprudência e diversão acabou em um acidente que o deixou sozinho.
Quando estavam os dois em um estado “entre a vida e a morte” Sam e Charlie prometeram que nunca iriam se separar. E assim foi... A diferença é que Charlie continuou crescendo e seguindo em frente, enquanto Sam se tornou um espírito visível apenas para o irmão e outra pessoa que tivesse o mesmo dom que Charlie adquiriu depois do acidente. Ele pode ver espíritos.
Assim, todos os dias quando o sol se põe Charlie corre até a clareira no meio do bosque do cemitério e passa as melhores horas do seu dia jogando beisebol com Sam, pulando no pequeno lago e contando como foi o dia.
Essa rotina já dura treze anos e Charlie não tem ideia de quando vai mudar...

Do outro lado está Tess Carroll, a mulher que em breve dará a volta ao mundo em seu veleiro, aquela que sabe mais que muitos velhos experientes sobre velejar, que ama o que faz e não tem medo de tempestades.
E é por não ter medo de tempestades que uma semana antes de sua viagem ao redor do mundo, Tess decidi dar uma volta com o Querência em uma noite de tempestade...

No dia seguinte ela aparece no cemitério para visitar o tumulo do pai, falecido há dois anos, e a atração por Charlie é quase imediata. Ele a vê, a toca e a adora.
Mas para Charlie estar em uma relação com alguém como Tess, que quer conhecer o mundo e levá-lo junto, pode ser complicado, afinal de contas ele não pode se afastar do cemitério caso contrário não irá mais ter contato com Sam.
E um dia quando Tess decide visitá-lo e se depara com o espírito de Sam, fica claro que alguma coisa não está certa. Como Tess poderia vê-lo se ele é um espírito?
A descoberta o leva numa corrida desenfreada para descobrir o que aconteceu com Tess, como ela pode ver Sam, e quando Charlie encontrar a resposta que procura vai chegar a hora de tomar a decisão que veio evitando nos últimos treze anos: já é hora de seguir em frente e deixar Sam apenas na lembrança? Poderá ele se desapegar?

Um livro que mexe com mais da imaginação, dos milagres e das promessas do que eu havia imaginado a princípio. Tendo tido conhecimento do livro por causa do filme, eu via o trailer e tentava juntar os três personagens principais e não parecia ter lógica nem sentido nenhum, então comecei a ler o livro e fui me surpreendendo conforme os capítulos passavam.
Primeiro eu me identifiquei em alguns aspectos com a Tess, e Charlie parecia o tipo de homem perfeito. Mas mais do que isso, a relação entre eles tinha fundamentos , nada dessas histórias que puf e os personagens estão juntos. Charlie tem uma história para compartilhar com Tess, e ela tem uma para dividir com ele, o que os torna especiais, e ao mesmo tempo reais.
E quanto ao grande mistério do livro só digo uma coisa: eu nunca poderia imaginar!
Ben Sherwood desenvolveu a história de um modo que joga, atinge, e faz desejar mais.
Só digo que esperava um pouco mais do último capítulo, talvez um capítulo a mais para dar alguma ideia de como a história continuou, mas por outro lado assim é bom também que nos dá margem para imaginar outros momentos!


7 comentários:

  1. Awnnn adorei a resenha!! Esse livro parece o máximo - quero muito lê-lo =)

    ResponderExcluir
  2. Amei a resenha! Já li algumas outras sobre esse livro, parece muito bom mesmo! Acho que vou pedir pra editora Novo Conceito.. rs

    Beijos!!

    Abbs;
    http://entrelinhas.org

    ResponderExcluir
  3. Ah!
    Adorei a resenha, e sou apaixonada por esse livro!
    É tão emocionante!
    =)

    Bjinhos
    Psiu!
    www.SilencioQueEuToLendo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Estou com este livro aqui em casa e estou morrendo de vontade de ler e não acho tempo...
    Provavelmente vou amar...
    Adorei a resenha...
    Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Ótima resenha, só que como eu já disse, não sou muito fã de romances, então nem rola )=
    Alyne,
    www.livrosedesejos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Minha prima amo o filme ! Otima resenha ! a capa tambem é fofa ! mas não sei se vou ler ! Beijos !

    ResponderExcluir
  7. Eu assisti o filme e adorei mas acho que não animaria de ler o livro. Além do mais, prefiro ler o livro e dps ver o filme.

    ResponderExcluir

Comentários e elogios são sempre bem-vindos. Críticas são construtivas, agora, insultos e xingamentos são falta de respeito.
Desde já, obrigada pra quem comenta.

© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo