A Garota do Calendário | Janeiro - Audrey Carlan

23 agosto, 2016

Ela precisava de dinheiro. E nem sabia que gostava tanto de sexo. O fenômeno editorial do ano e best-seller do New York Times, USA Today e Wall Street Journal.

Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato.
A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. 
Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser... 
Em janeiro, Mia vai conhecer Wes, um roteirista de Malibu que vai deixá-la em êxtase. Com seus olhos verdes e físico de surfista, Wes promete a ela noites de sexo inesquecível — desde que ela não se apaixone por ele.

Mia Saunders se apaixonou três vezes em sua vida, e todas elas acabaram mal.
A última definitivamente foi a pior delas: Mia se envolveu com um agiota, que acabou emprestando dinheiro para o seu pai e agora a vida de Mia está virada em um inferno, porque além de cobrar com muitos juros toda a dívida de seu pai, seu ex-namorado já deixou bem claro que se não receber o dinheiro Mia e sua irmã mais nova, Mandy, vão pagar com a própria vida. A prova de que ele está falando sério está em seu pai que agora está em uma cama de hospital, em coma, com o corpo todo engessado depois de múltiplas fraturas.
Desesperada para salvar seu pai, Mia se aventura no universo que sua tia propõe, o de acompanhantes de luxo. Como precisa levantar uma alta quantia e seu tempo é curto, o serviço de Mia é vendido em pacotes mensais, a cada mês ela passa vinte dias na companhia de um milionário e deve fazer o possível para agradá-lo, ainda que sexo não esteja incluído (explicitamente) no pacote.
Seu primeiro cliente é Wes, um roteirista de Malibu. Quem a contrata é a mãe de Wes, por necessidade: além de querer ver o filho bem acompanhado, é fundamental que ele esteja focado nos eventos em que participa - o que se torna impossível cada vez que ele aparece sozinho já que um milhão de mulheres se joga em cima dele.
Nos eventos Mia é exemplar, cheia de classe e bom gosto, sabe como acompanhá-lo; mas atuar no meio de uma multidão é fácil, as coisas complicam quando estão os dois sozinhos na mesma casa e cheios de segundas intenções.

A Garota do Calendário acabou sendo uma leitura bem diferente do que eu imaginava.
Por ser uma história de acompanhante de luxo (e com a modinha do romance erótico que ainda não perdeu forças) já vem logo na ideia muito erotismo e sexo sem parar, afinal é esse o serviço que ela está vendendo, não é mesmo? Já que adoro o gênero, somado ao todo burburinho nas mídias sociais, criou uma grande expectativa, que não foi alcançada.
A premissa é ótima, Mia aparenta ser uma grande personagem, e o livro não se resume só a sexo, mas convenhamos que em cem páginas de história dificilmente se pode escrever a história de todo um mês na companhia de um homem estranho.
Esse é só o primeiro passo na caminhada de Mia, que ainda promete muita coisa (assim espero!), mas justamente por ser o início esperava uma narração mais profunda, afinal é a introdução de toda a série; Mia alega fazer tudo isso por sua família, mas tem pouco contato com a irmã e deixou o pai aos cuidados de outra pessoa, além de, no dia-a-dia, pouco demonstrar o quanto sente falta deles.
Conclui a leitura um pouco decepcionada com a superficialidade dos diálogos e das cenas, pois por mais intensas que sejam não conseguiram me transmitir o que sentiam naqueles momentos.

Release: Livro-me

21 agosto, 2016



Livro-me
Áurea Stela
Editora Pandorga

Título: Livro-me
Autora: Áurea Stela
Gênero: Crônicas
Editora: Pandorga
 Número de Páginas: 122

Seguindo o sucesso do primeiro livro, Palavralgia, a carioca Áurea Stela apresenta a obra intitulada Livro-me,publicada pela editora Pandorga. O título é uma coletânea de crônicas, e o segundo deste gênero publicado pela autora. Com uma sensibilidade e percepção delicada, ela transforma coisas comuns em arte. 

Talvez o leitor possa considerar que o nome do livro sugira que alguém necessite desfazer-se de alguma coisa. Contudo, a escritora utiliza a licença poética para transformar o substantivo "livro" em verbo. Neste caso, o verbo "livrar-se" toma para si o sentido do substantivo e deixa de significar tornar-se livre de alguma coisa, passando a exprimir a ideia de transformar-se em livro.

A literatura, vista com olhos inocentes, talvez seja apenas um amontoado de palavras. Por outro lado, a autora possui uma definição mais complexa. Para ela, não existe literatura sem questionamento, perplexidade, dúvida, sentimento e dor. Essa entrega é perceptível a cada página da obra.

“Estou envolvida até o último fio de cabelo com a palavra. É uma relação de fiel cumplicidade. Eu a escrevo. Ela me descreve e explica. Eu a calo em mim. Ela diz tudo o que em mim é ininteligível. Eu dela abuso e uso em prosa e verso. É ela que faz de mim poesia.”

Com uma doação de corpo e alma em cada crônica, a autora escreve uma obra sincera e profunda. Livro-me,além de presentear o leitor com uma mensagem reflexiva, faz um convite para uma conversa íntima e cativante, com temas do cotidiano.


Sobre a autora
Áurea Lídia Ximenes Stela, brasileira, do Rio de Janeiro, nascida em 1965. Formada em Letras, trabalhou como revisora de textos técnicos e redatora para informativos de entidades patronais do Comércio. Participou da Antologia do I Concurso de Poesias da Revista Literária de Brasília em 2010 - Grupo Editorial Scortecci, com o texto Brinquedo. Participou, ainda, do Prêmio LiteraCidade, em 2011, com a crônica "O que você vai fazer quando crescer" e, em 2012, da publicação 100 Poemas, 100 Poetas, da mesma editora.

Lançamento: Harry Potter e a Criança Amaldiçoada

19 agosto, 2016



Harry Potter e a Criança Amaldiçoada
John Tiffany e Jack Thorne
Baseado em uma história de J. K. Rowling
Editora Rocco

A oitava história. Dezenove anos depois.

Título: Harry Potter e a Criança Amaldiçoada
Autora: John Tiffany e Jack Thorne
Tradução: Anna Vicentini
Editora: Rocco
Edição: 1
Páginas: 352

Chega às livrarias do país em 31 de outubro, com pré-venda a partir de 16 de agosto, o aguardado Harry Potter e a Criança Amaldiçoada, a edição impressa do roteiro de ensaio da peça encenada em Londres.


"Tantos anos após a publicação de Harry Potter e as Relíquias da Morte, último livro da série que transformou o mercado editorial mundial e a vida de tantos leitores, é com grande alegria que trazemos para o Brasil a 8ª história de Harry Potter" anuncia Paulo Rocco.

Sempre foi difícil ser Harry Potter e não é mais fácil agora que ele é um sobrecarregado funcionário do Ministério da Magia, marido e pai de três crianças em idade escolar. Enquanto Harry lida com um passado que se recusa a ficar para trás, seu filho mais novo, Alvo, deve lutar com o peso de um legado de família que ele nunca quis.

À medida que passado e presente se fundem de forma ameaçadora, ambos, pai e filho, aprendem uma incômoda verdade: às vezes as trevas vêm de lugares inesperados.

Gossip Girl #09 Vai Sonhando - Cecily von Ziegesar

17 agosto, 2016


Quando "Breakfast at Fred's", a refilmagem ultramoderna de "Bonequinha de luxo", começa a ser gravada em Manhattan, as garotas mais fabulosas da cidade querem se juntar à equipe. Para completar o clima, o calor do último verão antes da partida para a faculdade é a desculpa ideal para festas incríveis à beira da piscina. Depois dos encontros e desencontros na festa de formatura, Blair, Serena e Nate estão seguindo caminhos diferentes. Blair está em Londres, visitando o mais que perfeito Lorde Marcus; Serena está prestes a se tornar uma estrela de cinema - como se ela já não fosse uma! -; e Nate está ralando nos Hamptons, tentando finalmente conseguir o seu diploma... Em Nova York, Dan e Vanessa estão numa de esquentar a relação, como se isso fosse difícil com este calor! Os jovens mais bonitos, ricos e interessantes de Manhattan não perdem por esperar: este verão vai ser mais quente do que nunca.



Depois de todo o drama da formatura, hora de pular para a próxima etapa na vida glamourosa (e dramática) no Upper East Side!
Serena está no papel que lhe cai bem: no auge dos holofotes em Manhattan, isso porque começaram as filmagens de Breakfast at Fred's, uma releitura de Bonequinha de Luxo (Breakfast at Tiffany's, no original), que atrai uma legião de garotas fabulosas à cidade para se juntar a equipe e tem Serena justamente no papel principal, para torná-la uma grande estrela de cinema – o que muitos já a consideram antes mesmo da primeira cena –, mas não é só ela que está a toda com esse filme, Vanessa estreia no comando das câmeras e precisa que tudo seja perfeito.
Já Nate está ralando em pleno verão: apesar de ter entrado nas melhores universidades do país, tudo que aprontou nos últimos meses acabou por lhe custar o diploma do colegial, agora ele tem que correr atrás do prejuízo, caso contrário pode dar adeus a vida de universitário.
Para se afastar dos dramas e expectativas de sua futura, e ainda incerta, vida de universitária, Blair levou todo o seu glamour para o outro lado do atlântico, está visitando o galante lorde Marcus. Enquanto esse casal se acerta em Londres, Dan e Vanessa continuam em uma relação de altos e baixos, parece que o tempo que ele ficou afastado não alterou nada quanto a isso. Serena continua com suas inconstâncias nos relacionamentos e a vida no Upper East Side mantém o agito de sempre.

Apesar de achar que a história de Blair com o Marcus foge um pouco do mundo retratado pela autora, ao mesmo tempo isso acrescenta novos ares a história e amadurece a personagem principal - e fica cada vez mais claro que longe de Serena, Blair pode ser uma pessoa diferente.
Outro ponto positivo no livro é que Serena finalmente sofre uma rejeição, como e de quem é o grande mistério para quem ainda não leu esse livro, mas a mera ideia de que não vai dar tudo certo sempre na vida dela é um alívio para os meros mortais, e a torna um pouco mais real.
Por fim o casalzinho Vanessa e Dan, não existe um casal com mais altos e baixos do que eles, e algumas vezes parece que é pelo mero prazer de não dar certo, outras vezes o mundo conspira contra, mas nesse ritmo eles vão levando a história adiante... e com outros personagens fora de cena, pode ser que eles tenham uma chance.
Ainda que a série tenha altos e baixos, reviravoltas e imprevistos, a autora vem mantendo o mesmo ritmo de escrita com toques de humor e sarcasmo para retratar a história que se passa em um dos lugares mais cobiçados do mundo, e para os fãs essa constância é muito boa que torna possível emendar um livro no outro sem nem sentir, realmente quando um livro acaba parece que o próximo será "mais um capítulo" na vida desses adolescentes da alta sociedade.

Monday Quotations #156

15 agosto, 2016


OIIEEE GENTE!
Como eu ainda não consegui esquecer nem superar esse livro, está aqui mais um quote para vocês!
"A diferença entre o lado bonito e o lado feio do amor é que o bonito é bem mais leve. A pessoa se sente como se estivesse flutuando. Ele ergue a pessoa. Carrega-a consigo. As partes bonitas do amor fazem você ficar acima do resto do mundo. Elas deixam a pessoa muito acima das coisas ruins, e a fazem olhar para todo o resto lá embaixo e pensar: Caramba. Que bom que estou aqui em cima."
O Lado Feio do Amor

E vocês, algum quote para hoje?

Beijoss :*

Projeto Vamos Ler Juntos?: Pensei Que Fosse Verdade - Huntley Fitzpatrick

13 agosto, 2016


Quem nunca quis fazer uma leitura coletiva para comentar tudo que estava lendo?

Pensando nisso a Editora Valentina bolou um evento e tem um convite a te fazer: vamos ler juntos?

Para iniciar o projeto, o livro selecionado foi o lançamento deles Pensei Que Fosse Verdade do Huntley Fitzpatrick!

O evento começa dia 15 de agosto e termina dia 15 de setembro. Durante esse período vai ser possível interagir por meio do evento criado no facebook e lá todas as conversas serão SEM SPOILERS.

MAS... Após o dia 15 de setembro, estará liberado destrinchar cada cena, cada conversa, cada detalhe no evento do Facebook!

Clique aqui e confirme a sua presença!

Ao longo do mês vão ser postadas brincadeiras e perguntas estimular a leitura e a participação de todos, então fiquem de olho lá!


Um passado a ser esquecido. Um presente nada promissor. Um futuro a ser conquistado.
“O PARAÍSO À BEIRA-MAR.”

“O SEGREDO MAIS BEM GUARDADO DA NOVA INGLATERRA.”

A ilha de Seashell, onde passei minha vida inteira, é tudo isso e muito mais. No entanto, a única coisa que eu quero é ir embora daqui.

Gwen Castle nunca quis tanto dizer adeus à sua ilha natal quanto agora: o verão em que o Maior Erro da Sua Vida, Cassidy Somers, aceita um emprego lá como faz-tudo. Ele é um garoto rico da cidade grande, e ela é filha de uma faxineira que trabalha para os veranistas da ilha. Gwen tem medo de que esse também venha a ser o seu destino, mas, justamente quando parece que ela nunca vai conseguir escapar do que aconteceu – ou da ilha –, o passado explode no presente, redefinindo os limites de sua vida. Emoções correm soltas e histórias secretas se desenrolam, enquanto Gwen passa um lindo e agitado verão lutando para conciliar o que pensou que fosse verdade – sobre o lugar onde vive, as pessoas que ama, e até ela mesma – com o que de fato é.

A Mais Pura Verdade - Dan Gemeinhart

12 agosto, 2016


Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e de escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha.
Mas, em certo sentido um sentido muito importante , Mark não tem nada a ver com as outras crianças.
Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. Tratamento. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram.
Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano. Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier.Nem que seja a última coisa que ele faça. 
A Mais Pura Verdade é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável.


A Mais Pura Verdade é um desses livros que você deixa de lado na estante, postergando a leitura, mas no momento que abre o livro fica cativado desde a primeira página. Demorei para lê-lo para fugir da onda de livros com personagens doentes e futuros mórbidos, até que a curiosidade falou mais alto, afinal um livro com mais de duzentas resenhas no skoob e nota maior que quatro realmente chama a atenção, e digo que cada página fez valer cada estrela lá marcada.

Mark já não aguenta mais as idas ao hospital, o fardo da doença e o fato de saber que não tem cura, mas, principalmente, ele odeia não pode alcançar seus sonhos por estar sempre preso nessa rotina de casa-hospital, até que ele tem uma ideia: fugir.
Com tudo bem planejado, Mark bola um modo de embarcar no trem sozinho, somente com seu cachorrinho de estimação na mochila e o sonho de escalar uma montanha.
Na cidade que deixa para trás, não se fala em outra coisa além do "menino doente que fugiu" e apesar das especulações, somente uma pessoa sabe quais os planos de Mark, Jess, sua melhor amiga, que foi avisada por um bilhete.
Tendo sua câmera em mãos para registrar todos os momentos, Mark enfrenta os percalços da viagem, os desconfortos que sua doença ainda lhe causa, o frio e pessoas má intencionadas, mas na mesma viagem também encontra pessoas boas e ajuda - a demonstração de que o bem e o mal existem em todos os lugares.
O livro explora ambos os lados: por um lado está a família de Mark sem saber o que fazer nem onde encontrá-lo, por outro temos esse menino que tudo que deseja é escalar o Monte Rainier, nem que seja a última coisa que ele faça.

Por meio de uma escrita carregada de sentimentos o autor dá vida às páginas e cativa o autor a cada parágrafo com uma história cheia de significado. A Mais Pura Verdade apesar de ter capítulos curtos e uma leitura fluída, deve ser lido com calma para apreciar a mensagem que o livro passa - mesmo que seja difícil conter a curiosidade, afinal, Mark vai chegar ao topo do monte?! - e, além de emocionante, é um livro que fica na sua cabeça por dias depois de concluir a leitura, pois passa uma mensagem de superação que faz refletir.
Relutei para lê-lo justamente por saber que seria para refletir, tem que estar no humor para esse tipo de livro, e foi a melhor coisa. Com o ânimo tranquila comecei a leitura da obra, conclui rapidamente e cheia de emoções. Bem escrito, com uma ótima diagramação, a fonte tem um tamanho legal e o ponto de vista da narração alterna entre Mark e sua família a sua procura, o que dá um gás maior e uma ansiedade sempre com a expectativa "do que está acontecendo do outro lado".
“Nunca é tarde demais para viver a maior aventura da nossa vida.”
© Coisas da Amanda Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo